Proposta metodológica para estimar o custo em SIG da criação de corredores ecológicos

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2022-01-28

Orientador

Martins, Antonio Cesar Germano
Silva, Darllan Collins da Cunha e

Coorientador

Pós-graduação

Ciências Ambientais - Sorocaba

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Tese de doutorado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

Os corredores ecológicos (CE) são instrumentos importantes para conexão da paisagem e reversão dos processos de fragmentação florestal decorrentes da expansão urbana e crescimento populacional, favorecendo a transição da fauna entre os fragmentos florestais. Portanto, propõem-se uma metodologia para elaboração de CE com base em fatores que interferem no deslocamento da fauna e no custo de aquisição das áreas para conexão de unidades de conservação (UC), sendo elas, o Parque Natural Municipal Corredores de Biodiversidade e a Floresta Nacional de Ipanema. O estudo foi dividido em capítulos propostos para a publicação, sendo realizada uma revisão bibliométrica sistemática para os estudos de 2009 a 2018, onde foram identificados o Sistema de Informação Geográfica (SIG) utilizado, as principais extensões e o país. Posteriormente, foram identificadas as áreas protegidas legalmente (APL) de acordo com a Lei de Proteção da Vegetação Nativa para a interligação das UC com auxílio do software ArcGIS 10.6 e utilizando os dados do Cadastro Ambiental Rural (CAR) foram determinadas as APL em imóveis rurais. Propõe-se ainda uma metodologia para elaboração de Corredor Ecológico Multicritério (CEM) utilizando o modelo de caminho de menor custo (CMC) e estimando o custo de aquisição com base na planta genérica de valores, utilizando planos de informação (PI) que refletem na favorabilidade para o deslocamento da fauna e aquisição financeira das áreas, como o uso do solo, conflito de uso do solo por declividade, poluição luminosa, as APL e o custo de aquisição das áreas, que foram ponderados pelo Processo Hierárquico Analítico (PHA). Foi avaliado também o custo de aquisição de CE utilizando o LandScape Corridors (LSCorridors), realizando simulações com quatro métodos, tendo como mapa de superfície de resistência o uso do solo e cobertura vegetal. A China e a União Europeia se destacam em número de publicações, sendo o SIG mais utilizado o ArcGIS e o modelo CMC, utilizando diversos PI. Para a área de estudo de 406 km2, verificou-se a importância da utilização dos dados do CAR na identificação das APL. Desconsiderando as áreas das UC, somente 47,95 km2 da área de estudo está protegida legalmente e 57% destas áreas devem ser recuperadas. O CEM, apresentou um comprimento de 36,72 km e uma área de 7,17 km2 da qual 56,90% já se encontra protegida legalmente, e apresentou um valor para sua aquisição de R$ 690.506,54. Enquanto para os outros CE elaborados a partir do LSCorridors, sendo eles a medida por pixel (MP) e medidas de paisagem mínima (MLmin), média (MLavg) e máxima (MLmax), apresentaram um custo de: R$ 487.476,16 para MP, R$ 496.948,83 para MLmin, R$ 593.431,00 para MLavg e R$ 692.299,48 para MLmax. Sendo que embora o método MP tenha apresentado a maior distância (19,56 km) e área (3,90 km2), 41,05% da área já se encontra protegida legalmente apresentando menor custo de aquisição, visto que estas áreas não necessitam ser adquiridas pelo poder público para a efetivação do CE. Portanto, conclui-se que a metodologia proposta para estabelecer o custo em SIG para aquisição de áreas para compor um CE entre duas UC, apresenta um avanço nos modelos existentes de proposição de CE, podendo auxiliar o poder público, norteando a decisão de acordo com a viabilidade orçamentária da gestão pública e na captação de recursos.

Resumo (português)

Ecological corridors (EC) are important instruments for connecting the landscape and reversing forest fragmentation processes, resulting from urban expansion and population growth, favoring the transition of fauna between forest fragments. Therefore, we propose a methodology for the elaboration of EC based on factors that interfere with the displacement of fauna and the cost of acquiring areas for connecting conservation units (CU), being the Biodiversity Corridors Municipal Natural Park and the National Forest of Ipanema. The study is divided into chapters proposed for publication, with a bibliometric systematic review being carried out for studies from 2009 to 2018, where the Geographic Information System (GIS) used, the main extensions, and the country was identified. Subsequently, legally protected areas (LPA) were identified following the Native Vegetation Protection Law for the CU connection with the aid of ArcGIS 10.6 software, and using data from the Rural Environmental Registry (RER) the LPA in rural properties were determined. It is also proposed a methodology for the elaboration of Multicriteria Ecological Corridor (MEC) using the least-cost-path model (LCP) and estimating the acquisition cost based on the generic plant of values, using information plans (IP) that reflect the favorability for the displacement of the fauna and financial acquisition, such as land-use, land-use conflict due to slope, light pollution, LPA and the cost of area acquisition, which were considered by the Analytical Hierarchical Process (AHP). The cost of EC acquisition was also evaluated using LandScape Corridors (LSCorridors), performing simulations with four methods, using land use and vegetation cover as a surface resistance map. China and the European Union stand out in number of publications, with the most used GIS being the ArcGIS and the LCP model, using several IP. For the study area with 406 km2 , the importance of using RER data for LPA identification was verified. Disregarding the LPA areas, only 47.95 km2 of the study area is legally protected and 57% of these areas must be recovered. The MEC, presented a length of 36.72 km and an area of 7.17 km2 of which 56.90% is already legally protected, and presented a value for its acquisition of R$ 690,506.54. While for the other EC elaborated from LSCorridors, being the measure per pixel (MP) and landscape measures minimum (MLmin), average (MLavg), and maximum (MLmax), they presented a cost of: R$ 487,476.16 for MP, R$ 496,948.83 for MLmin, R$ 593,431.00 for the MLavg and R$ 692,299.48 for the MLmax. Although the MP method has presented the greatest distance (19.56 km) and area (3.90 km2 ), but 41.05% of the area is already legally protected, presenting a lower acquisition cost, as these areas do not need to be acquired by the government for the realization of the EC. Therefore, it is concluded that the proposed methodology to establish the cost in GIS for the acquisition of areas to compose an EC between two CU, presents an advance in the existing models of EC, being able to help the public authorities, guiding the decision according to the budgetary feasibility of public management and fund-raising.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Itens relacionados

Financiadores