Microlepidogaster dimorpha, a new species of Hypoptopomatinae (Siluriformes: Loricariidae) from the upper rio Paraná system

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2011-03-01

Autores

Martins, Fernanda de Oliveira [UNESP]
Langeani, Francisco [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Sociedade Brasileira de Ictiologia

Resumo

Microlepidogaster dimorpha, espécie nova, é descrita de tributários do rio Grande, drenagem do alto rio Paraná. Microlepidogaster dimorpha difere de M. perforatus e M. longicolla por apresentar o primeiro radial proximal da nadadeira dorsal contactando o espinho neural da sétima vértebra, com sua porção posterior contactando também o oitavo centro vertebral (vs. primeiro radial proximal contactando o espinho neural da oitava ou nona vértebra em M. perforatus e o espinho neural da décima ou décima primeira vértebra em M. longicolla); 29-30 vértebras (vs. 31 em M. perforatus; e 31-33 em M. longicolla); 18-21 placas médio-dorsais (vs. 9-13 em M. perforatus, e 13-17 em M. longicolla); pedúnculo caudal alto (10,011,4% no comprimento-padrão vs. 7,7-8,5% em M. perforatus e 5,4-7,3% em M. longicolla); distância entre a origem da nadadeira dorsal e a inserção da nadadeira anal 19,4-23,8% no comprimento-padrão (vs. 16,4-18,8% em M. perforatus e 14,716,2% in M. longicolla); e narina nitidamente mais larga em machos do que em fêmeas (vs. aproximadamente equivalentes em tamanho em ambos os sexos, ligeiramente mais larga em machos em M. perforatus, e equivalentes em tamanho em ambos os sexos em M. longicolla). Microlepidogaster dimorpha também difere de M. perforatus pelo opérculo da íris presente (vs. ausente); série de placas mediana completa até o fim do pedúnculo caudal (vs. série de placas mediana truncada, as duas últimas placas das séries dorsal e ventral em contato); altura da cabeça 43,4-53,1% no comprimento da cabeça (vs. 40,7-42,3%); maior diâmetro orbital, 13,6-18,5% no comprimento da cabeça (vs. 11,1-13,5%); raio indiviso da nadadeira pélvica maior em machos do que nas fêmeas (vs. equivalente em ambos os sexos); e ausência de processos anteriores pareados no supraneural (vs. presença). Adicionalmente, M. dimorpha pode ser distinguido de M. longicolla por apresentar a margem anterior do focinho com uma placa rostral pareada (vs. focinho com pequenas placas, nu na margem anterior); fenda axilar da nadadeira peitoral presente, inclusive em espécimes adultos (vs. fenda axilar da nadadeira peitoral presente apenas em espécimes juvenis); raio indiviso da nadadeira peitoral longo (20,0-23,8% no comprimento-padrão vs. 13,4-16,2% em M. longicolla).
Microlepidogaster dimorpha, new species, is described from tributaries of rio Grande, upper rio Paraná system. Microlepidogaster dimorpha differs from M. perforatus and M. longicolla by having first dorsal-fin proximal radial attached to the neural spine of seventh vertebra, with posterior portion contacting also the eighth centrum (vs. first dorsal-fin proximal radial attached to the neural spine of eighth or ninth vertebra in M. perforatus, and to the neural spine of tenth or eleventh vertebra in M. longicolla); 29-30 vertebrae (vs. 31 in M. perforatus and 31-33 in M. longicolla); 18-21 mid-dorsal plates (vs. 9-13 in M. perforatus, and 13-17 in M. longicolla); deeper caudal peduncle (10.0-11.4% in SL vs. 7.7-8.5% in M. perforatus, and 5.4-7.3% in M. longicolla); greater distance between dorsal-fin origin and anal-fin insertion (19.4-23.8% in SL vs. 16.4-18.8% in M. perforatus, and 14.7-16.2% in M. longicolla); and nostril width markedly wider in males than in females (vs. approximately equivalent in size for both sexes, slightly wider in males than in females in M. perforatus, and equivalent in size for both sexes in M. longicolla). Microlepidogaster dimorpha also differs from M. perforatus by presence of the iris operculum (vs. absence); median plate series complete to caudal peduncle end (vs. median plate series truncated, with last two plates of dorsal and ventral series contacting in midline); greater head depth (43.4-53.1% vs. 40.7-42.3% in HL); greater orbital diameter (13.6-18.5% vs. 11.1-13.5% in HL); pelvic-fin first unbranched ray longer in males than in females (vs. equivalent in size in both sexes); and supraneural without paired anterior processes (vs. processes present). Additionally, M. dimorpha can be distinguished from M. longicolla by having anterior margin of snout with a paired rostral plate (vs. snout with small plates, naked in the anterior margin); by pectoral-fin axillary slit present, even in adult specimens (vs. pectoral-fin axillary slit present only in juvenile specimens); longer pectoral-fin unbranched ray (20.0-23.8% vs. 13.4-16.2% in SL in M. longicolla).

Descrição

Palavras-chave

Cascudinhos, Microlepidogaster perforatus, Neotropical region, Sexual dimorphism, Taxonomy

Como citar

Neotropical Ichthyology. Sociedade Brasileira de Ictiologia, v. 9, n. 1, p. 79-86, 2011.