Estudos funcionais e biofísicos de uma fosfolipase A2 não catalítica isolada do veneno da serpente Bothrops Mattogrossensis

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2019-11-07

Orientador

Fontes, Marcos Roberto de Mattos Fontes

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Física Médica - ibb

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Trabalho de conclusão de curso

Direito de acesso

Acesso restrito

Resumo

Resumo (inglês)

Most of snakebite accidents that occur in Latin America are caused by Bothrops snakes. Approximately 90% of the venom are consisted by different proteins, such as Phospholipases A2 (PLA2s). PLA2s-like are homologous proteins with high homology and structural similarity to PLA2s, but lacking of enzymatic activity. These proteins are directly involved in the establishment of myonecrosis in accidents involving Bothrops snakes. Here, we present the functional, biochemical and biophysical experiments involving a PLA2-like isolated from the Bothrops mattogrossensis snake venom. The toxin was purified at room temperature using liquid chromatography by two purification steps: gel filtration and reverse phase chromatography. To observe the purity of the sample, SDS-PAGE 13% experiments were performed in all steps of purification. The purified samples was submitted to Dynamic Light Scattering (DLS) experiments, mass spectrometry, substrate phospholipase A2 activity and in vivo myotoxic activity. The results obtained by the experiments show the purification of a PLA2s-like protein called BmatTX. BmatTX toxin has a dimeric conformation, absence of catalytic activity and potent myotoxic activity. Then, the initial data of Mass spectrometric data showed that BmatTX corresponds to BmatTX-I from B. mattogrossensis snake, already characterized and described in the literature

Resumo (português)

A maioria dos acidentes ofídicos que ocorrem na América Latina são causados por serpentes do gênero Bothrops. Aproximadamente 90% do peso seco do veneno de serpentes é constituído por diferentes proteínas, como Fosfolipases A2 (PLA2s), por exemplo. PLA2s-like são proteínas homólogas que mantem grande semelhança estrutural com as PLA2s, porém ausentes de atividade enzimática. Estas proteínas participam diretamente no estabelecimento da mionecrose em acidentes envolvendo serpentes do gênero Bothrops. Portanto, o objetivo deste trabalho foi realizar ensaios funcionais, bioquímicos e biofísicos de uma proteína PLA2s-like presente no veneno da serpente Bothrops mattogrossensis. Os procedimentos de purificação da toxina foram conduzidos à temperatura ambiente a partir do veneno bruto em duas etapas de cromatografia líquida, sendo elas filtração em gel e fase reversa. Para se observar o grau de pureza da amostra, foram feitos experimentos de gel de eletroforese SDS-PAGE 13% em todas as etapas. Após a obtenção da toxina purificada, foram realizados experimentos de Espalhamento de Luz Dinâmico (DLS), espectrometria de massas, atividade de fosfolipase A2 em substrato e atividade miotóxica In Vivo. Os resultados obtidos pelos experimentos mostram a proteína PLA2s-like denominada BmatTX purificada na conformação dimérica, ausência de atividade catalítica e com atividade miotóxica. Além disso, os dados iniciais de espectrometria de massas mostrou que BmatTX corresponde a toxina BmatTX-I isolada da serpente de B. mattogrossensis já caracterizada e descrita na literatura

Descrição

Idioma

Português

Como citar