Aspectos do cotidiano, sistema escolar, ensino de ciências e física de Guiné-Bissau: relatos de um professor guineense

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2022-01-21

Autores

Ávila, Warley

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A população negra é a maioria no Brasil, por conta disto, seria razoável imaginar que os costumes étnicos e culturais de origem africana fossem os mais comuns no país, mas vemos na prática que a realidade é outra, pois a cultura eurocêntrica é predominante nos países colonizados pelos europeus. Para contornar isso, movimentos negros lutaram por seus direitos durante os anos com pequenas, mas contínuas conquistas, sendo uma delas a lei 10639/2003 que se faz obrigatório o ensino da história e cultura afro-brasileira nas escolas, para estimular o conhecimento da cultura da maioria, fugindo do eurocentrismo e tornando uma sociedade mais decolonial. Assim, ao fazer uma pesquisa nos principais eventos de divulgação de ciências sobre os assuntos étnico-racial, África, Guiné-Bissau, raça, racismo e decolonialidade, concluiu-se que existem poucos trabalhos sobre estes temas. Nesse sentido, o presente trabalho objetiva conhecer um pouco mais da cultura, da educação, do ensino de ciências e física do país de Guiné-Bissau, a partir do relato via entrevista com um professor nascido em Guiné-Bissau, que está no Brasil desde 2006, sobre como foi sua vida escolar, suas motivações e dificuldades, além de explicar como é a estrutura de ensino e como é ensinado a física e as ciências durante os anos iniciais de estudo.
The black population is greater than others in Brazil, because of this, would be fair enough imagine the ethnic and cultural customs of African origins were the most common in the country, but it is not what we see in the reality, as the Eurocentric culture is predominant in countries colonized by the Europeans. To get around this, black movements fought for their rights during the years with small but continuous achievements, one of them is the Brazilian law 10639/2003 which makes mandatory teaching of Afro-Brazilian history and culture in schools, in order to stimulate knowledge of these cultures, fleeing Eurocentrism and make a more decolonial society. Thus, when we do a survey in the main dissemination science events about the subjects: ethnic-racial, Africa, Guinea-Bissau, race, racism and decoloniality, it was concluded that there are few works on these themes. Therefore, the present work aims to know a little more about culture, education, science and physics teaching in the country of Guinea-Bissau, from a report via interview with a teacher born in GuineaBissau, who has been in Brazil since 2006, about his life, motivations and difficulties, as well as explaining the teaching structure and how physics and science are taught during the early years of study.

Descrição

Palavras-chave

Ensino de física, Guiné-Bissau, Decolonialidade, Ensino de ciências, Lei 10639/2003, Physics teaching, Science teaching, Law 10639/2003, Decoloniality

Como citar