Avaliação do manejo da irrigação via solo em um sistema de gotejamento de subsuperfície na cultura da cana-de-açúcar

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2021-12-03

Orientador

Andreotti, Marcelo
Hernandez, Fernando Braz Tangerino

Coorientador

Pós-graduação

Agronomia - FEIS

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Tese de doutorado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

O uso de sistemas de irrigação na cana-de-açúcar é uma prática que visa aumentar a produtividade dessa cultura. Ao encontro disso, é pertinente a preocupação de como fazer o manejo da água adequadamente, afim de promover a máxima produtividade e garantir que a irrigação utilize de forma consciente os recursos hídricos. Uma das formas de realizar o manejo da irrigação é por meio do monitoramento da umidade do solo, porém esse tipo de manejo é bastante dificultado em grandes áreas, como no caso do cultivo da cana-de-açúcar, onde a variabilidade, decorrente das variáveis do solo e da planta, é enorme e interfere diretamente na precisão do monitoramento da umidade. Neste sentido, objetivou-se estudar o levantamento de parâmetros e estratégias para o manejo da irrigação pelo monitoramento da umidade do solo em um sistema de gotejamento em subsuperfície, instalado em uma área de cultivo comercial de cana soca, localizada às margens do rio Tietê, no município de Andradina (SP) no noroeste paulista. A pesquisa teve início com a determinação do número mínimo de amostras e da profundidade adequada de coleta de solo, para determinação da capacidade de água disponível (CAD), seguida da determinação da profundidade efetiva do sistema radicular (PESR) e da área de bulbo úmido formado pelo sistema de gotejamento em subsuperfície. Em seguida, todas as informações foram utilizadas para comparar o manejo da irrigação por meio do monitoramento do solo com os dados de evapotranspiração real da cultura (ETr). Os resultados demonstraram que apenas 3 amostras coletadas entre a profundidade de 0,4 e 0,6 m foram suficientes para representar a CAD, nas condições avaliadas de solo e cultura, já a PESR encontrada como ideal a ser utilizada no manejo da irrigação da cultura da cana-de-açúcar foi de 0,6 m de profundidade, enquanto a área média do bulbo úmido ficou em 0,36 m2, gerando a partir dos dados de cultivo, uma redução da CAD para 60% do valor que seria utilizado em um sistema de irrigação por aspersão. De uma forma geral, o manejo da irrigação pelo monitoramento da umidade do solo se mostrou satisfatório em comparação com o uso da ETr, sendo para tanto, recomendada a instalação de pelo menos um sensor a 0,4 m de distância lateral da linha de gotejamento e a 0,4 m de profundidade, ou quando possível o uso de outros sensores a 0,2 e 0,6 m de profundidade na mesma distância da linha de irrigação.

Resumo (inglês)

The use of irrigation systems in sugarcane is a practice that aims to increase the productivity of this crop. In line with this, the concern of how to properly manage water is relevant, in order to promote maximum productivity and ensure that irrigation uses water resources consciously. One of the ways to manage irrigation is by monitoring soil moisture, but this type of management is quite difficult in large areas, as in the case of sugarcane cultivation, where the variability, resulting from the soil and plant variables, is huge and directly interferes with the accuracy of moisture monitoring. In this sense, the objective was to study the survey of parameters and strategies for irrigation management by monitoring soil moisture in a subsurface drip system, installed in an area of commercial cultivation of ratoon cane, located on the banks of the Tietê River, in Andradina (SP), Northwest of São Paulo state. The research started with the determination of the minimum number of samples and the adequate depth of soil collection, to determine the available water capacity (AWC), followed by the determination of the effective depth of the root system (EDRS) and the wet bulb area formed by the subsurface drip system. Then, all the information was used to compare the irrigation management through soil monitoring with the crop real evapotranspiration (ETr) data. The results showed that only 3 samples collected between the depth of 0.4 and 0.6 m were sufficient to represent the AWC, in the evaluated soil and crop conditions, whereas the EDRS was found to be ideal to be used in the irrigation management of the sugarcane crop was 0.6 m deep, while the average area of the wet bulb was 0.36 m2 , generating from the cultivation data, a reduction of AWC to 60% of the value that would be used in a sprinkler irrigation system. In general, irrigation management by monitoring soil moisture proved to be satisfactory compared to the use of ETr, and for that, it is recommended to install at least one sensor at 0.4 m lateral distance from the drip line and at 0.4 m depth, or when possible the use of other sensors at 0.2 and 0.6 m depth at the same distance from the irrigation line.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Financiadores