Dissertações - Ciências Farmacêuticas - FCFAR

URI Permanente para esta coleção

Navegar

Submissões Recentes

Agora exibindo 1 - 20 de 215
  • ItemDissertação de mestrado
    Avaliação da atividade antioxidante e antimicrobiana dos componentes fitoquímicos de Physalis angulata associados a sistema polimérico
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2021-12-28) Medeiros, Camila Cristina Baccetti ; Pietro, Rosemeire Cristina Linhari Rodrigues
    Physalis angulata é uma espécie com propriedades farmacológicas que são associadas à presença de metabólitos secundários específicos denominados fisalinas. Baseado nisso, este trabalho teve como objetivo analisar a capacidade de inibição de crescimento de microrganismos de interesse em Saúde Pública e a atividade antioxidante dos extratos etanólico e clorofórmico das partes aéreas de P. angulata. Para atingir os objetivos foram obtidos os extratos etanólico e clorofórmico e suas frações, além de realizar a triagem fitoquímica das principais classes de metabólitos secundários presentes nas partes aéreas de P. angulata. Análises de CCD apontam para a presença de ergosterol, possivelmente vitanolídeos. O perfil cromatográfico em CLAE-UV expõe a presença de um mesmo tipo de composto nos extratos e frações, sugerindo que esses sejam os responsáveis pela atividade biológica. Resultados obtidos na triagem fitoquímica apontam a presença de flavonoides, taninos, alcalóides, terpenos e glicosídeos cardiotônicos que justificam o EC50 de 127,11 μg/mL do extrato etanólico e 415 μg/mL do extrato clorofórmico apresentado nos testes de atividade antioxidante. O extrato clorofórmico demonstrou as melhores concentrações inibitórias mínimas (CIM) sendo 0,62 mg/mL para o fungo filamentoso Microsporum canis, 1,25 mg/mL para a levedura Candida albicans, 2,50 mg/mL para Bacillus subtilis, Staphylococcus aureus, Escherichia coli, Staphylococcus epidermidis, Candida krusei e Candida parapsilosis e 5,00 mg/mL para Pseudomonas aeruginosa. A fração metanol obtida do extrato clorofórmico apresentou os melhores resultados para bactérias, variando de 0,62 a 1,25 mg/mL, enquanto a fração Hexano-Acetato (6:4) foi melhor para fungos, com CIMs variando de 0,07 a 1,25 mg/mL. Apesar dos resultados apresentados com os patógenos planctônicos, o extrato clorofórmico, a fração Hexano-Acetato (6:4) e a fração metanol não apresentaram atividade anti-biofilme de Candida albicans. Os extratos, a fração metanol e Hexano-Acetato (6:4) foram incorporadas em nanoemulsão e tiveram seu desempenho biológico avaliado, porém não demonstraram atividade contra bactérias e fungos e a atividade contra fungos filamentosos não foi melhor do que os resultados obtidos sem incorporação na nanopartícula. Apesar dos valores obtidos nos testes com a nanoemulsão, ajustes na formulação e no tempo do experimento podem trazer dados relevantes sobre a capacidade antimicrobiana da P. angulata.
  • ItemDissertação de mestrado
    Modelagem molecular e síntese de inibidores de histona deacetilase-3 (HDAC-3), planejados como como agentes reversores de latência do HIV
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2023-08-31) Fernandes, Lívia da Rocha ; Santos, Jean Leandro dos ; Universidade Estadual Paulista (Unesp)
    Ainda que mais de 40 anos da descoberta do vírus da imunodeficiência humana (HIV), tenham se passado, e avanços significativos tenham sido conquistados, a exemplo do aumento na expectativa de vida dos pacientes vivendo com HIV, a infecção ainda se mantem incurável. Em 2019, estimou-se que o número de pessoas infectadas era de cerca 37,9 milhões no mundo, das quais 24,5 milhões tinham acesso a terapia antirretroviral (TARV). A TARV reduz efetivamente a carga viral, mas não elimina o vírus, que permanece latente em células T CD4+ podendo ser reativado com a interrupção do tratamento. Nesse contexto, abordagens terapêuticas visando a cura funcional são urgentes. Dentre essas, a estratégia “kick-and-kill”, visa esgotar o reservatório viral pela reativação do HIV latente por agentes reversores latência (ARL) (kick), e eliminação de células infectadas por efeitos citopáticos, resposta imunológica ou associação a compostos que induzam a eliminação do vírus reativado (kill). A hipótese é que a combinação dessa nova estratégia associada ao tratamento continuo com a TARV impeça que o vírus reativado consiga infectar células saudáveis, podendo ser um novo caminho a ser explorado para a eliminação dos reservatórios celulares latentes do vírus. A perpetuação do vírus nestes reservatórios e em baixo estado de replicação é um dos grandes desafios para sua completa eliminação a fim de atingir a cura funcional. Dentre os reservatórios de HIV, os linfonodos constituem o exemplo mais conhecido, por conterem grande quantidade de linfócitos T CD4+ e outras células imunes. Dentre os ARL, aqueles que atuam por mecanismos epigenéticos parecem ser promissores, dos quais se destacam os inibidores de histona deacetilase (HDAC). Dessa maneira, este estudo visa planejar e sintetizar novos potenciais inibidores de histona deacetilase-3 como candidatos a ARL para o HIV, direcionados aos linfonodos por meio da estratégia da latenciação de fármacos. Assim, por meio de estudos de modelagem molecular foram planejadas uma série de compostos, que foram divididos em duas séries, a saber: série A (cap amina), e série B (cap metil-amina). No total, foram sintetizados 21 compostos, dos quais 13 são intermediários; e 6 são produtos finais. Destes finais, 2 são pertencentes a série A, e 4 pertencentes a série B. Todos os compostos foram caracterizados por métodos analíticos como ressonância magnética nuclear (RMN) e infravermelho (IV). Os produtos finais foram obtidos em rendimentos globais que variaram de 2-15% (2% (3b); 3% (2a); 6% (4b); 10% (19); 14% (1a); 15% (23)).
  • ItemDissertação de mestrado
    Estudo da eficácia e segurança in vitro do ácido gentísico incorporado em emulsões para administração cutânea
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2023-07-13) Cunha, Luciano Borges ; Corrêa, Marcos Antônio ; Universidade Estadual Paulista (Unesp)
    A aplicação tópica do ácido gentísico é de interesse tanto acadêmico quanto mercadológico visto o amplo espectro de funções. Já foram identificadas atividades como: adstringente, antioxidante, anti-inflamatória, antitumoral dentre outras. Além das funções é importante elucidar as possíveis formas de administração do fármaco. Neste trabalho, desenvolveu-se emulsões com ácido gentísico onde se avaliou sua estabilidade e o processo de liberação do ativo. Como parâmetros de eficácia avaliou-se o potencial antioxidante e antimicrobiano. Já em termos de segurança o potencial citotóxico. Na quantificação do ativo houve o desenvolvimento de três metodologias analíticas. A mais eficiente, a espectrofotometria de fluorescência, foi validada com limites de detecção de 1,01 e quantificação de 3,07 µg/L. Os resultados foram: atividade antioxidante medida pelo método cinético de DPPH com a razão molar, EC50 de 0,09, antioxidant reducing power (ARP) de 11,1; a concentração inibitória mínima (MIC) frente ao Staphylococcus aureus foi 4,15±0,09 mg/mL, Escherichia coli foi 4,00±0,69 mg/mL, Candida albicans foi 3,00±0,26 mg/mL e Cutibacterium acnes de 3,60±0,0 mg/mL; concentrações até 10,0; 7,3 e 4,0 mM não apresentaram citotoxicidade para as células HaCat, HDFa e HepG2, respectivamente, por método NRU; as emulsões possuem processo de liberação (IVRT) seguindo modelo de Higuchi até 2 horas, e após isso modelo de Korsmeyer-Peppa com K de 18,2529 e n de 0,4930. A substância apresenta potencial para administração cutânea com ação antioxidante e potencial citoprotetor em baixas concentrações.
  • ItemDissertação de mestrado
    Assuntos regulatórios para biofármacos e produtos nanobiotecnológicos: uma análise documental comparativa da legislação brasileira e europeia
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2023-04-26) Nassur, Priscila Leone ; Primo, Fernando Lucas ; Universidade Estadual Paulista (Unesp)
    Introdução: O cenário regulatório brasileiro foi marcado nos últimos anos por constantes atualizações e adequações para atender padronizações e harmonizações internacionais de referência. Como precursor do International Council of Harmonizations (ICH), o European Medicines Agency (EMA) é uma agência regulatória que abrange os países da União Européia (UE) e é referência em termos de regulamentação para medicamentos de uso humano, com um amplo respaldo regulatório. Tendo em vista a importância de regulamentações que assegurem a segurança, qualidade e efetividade de todos os produtos a serem registrados e a harmonização da regulamentação que permite um comércio internacional simplificado de produtos para a saúde, a regulação para produtos biológicos e nanobiotecnológicos é importantíssima para inserir o Brasil no mercado internacional de produção e comercialização destes produtos, os quais têm uma demanda crescendo exponencialmente nas últimas décadas. Objetivo: Executar uma análise documental comparativa da regulamentação dos medicamentos biológicos e nanobiotecnológicos no Brasil e na União Europeia. Métodos: Este estudo é uma análise documental das bases de dados da Anvisa e EMA. Foram incluídas legislações, resoluções, guias, orientações e documentos que regulavam o pré-registro, registro e pós-registro de produtos biológicos e nanobiotecnológicos. As variáveis extraídas foram: local de abrangência e/ou atuação, ano de publicação, vigência, tipo de documento, tipo de produto, etapa do procedimento regulatório a que se aplica e escopo do documento. Resultados: Foram localizados 4.019 resultados na busca inicial nas bases de dados incluídas. Após a avaliação de triagem e elegibilidade com base nos critérios de inclusão, foram incluídos 301 documentos para a extração de resultados e após a atualização da busca mais 17 documentos foram incluídos. Dentre os documentos analisados, a maior diferença encontrada foi na especificidade dos guias para produtos individualizados. A Anvisa apresenta Resoluções completas para os produtos biológicos em si, enquanto o EMA, além das Diretivas, também recomenda uso de guias específicos para cada tipo de medicamento. Para os produtos nanobiotecnológicos o conteúdo localizado consistiu em pareceres e artigos de opinião de moléculas específicas, ainda observando o EMA com maior especificidade, mas ambas agências com lacunas regulatórias. Conclusão: Com a harmonização regulatória da ANVISA iniciada em 2015, suas diretrizes regulatórias passaram a ter um escopo completo para guias gerais e a legislação principal dos produtos biológicos. Comparada com a Diretiva 2001/83/EC que se refere a todos os medicamentos de uso humano, a RDC 55/2010 é mais completa e específica, entretanto, considerando-se os guias adicionais e específicos publicados pelo EMA, ressalta-se a falta de orientações para produtos de alta especificidade no Brasil. Para os produtos nanobiotecnológicos, o embasamento regulatório ainda é escasso e necessita de instruções específicas para o registro, boas práticas clínicas, farmacovigilância e avaliação de qualidade e segurança.
  • ItemDissertação de mestrado
    Farmacocinética Baseada em Fisiologia (PBPK) para predizer a farmacocinética dos enantiômeros de hidroxicloroquina de acordo com polimorfismos genéticos de CYP2D6 e CYP2C8
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2022-12-14) Ribeiro, Gabriella de Souza ; Moraes, Natália Valadares de ; Universidade Estadual Paulista (Unesp)
    Hidroxicloroquina (HCQ) é medicamento antimalárico utilizado para tratar infecções parasitárias por Plasmodium sp. O fármaco também é indicado para o tratamento de doenças inflamatórias e autoimunes, como infecções reumáticas e dermatológicas, artrite reumatoide, lúpus eritematoso sistêmico e discoide, e condições dermatológicas provocadas ou agravadas pela luz solar. A HCQ é um fármaco quiral disponível como mistura racêmica de R-HCQ e S-HCQ. Sua enantiosseletividade é descrita tanto na farmacocinética, como na farmacodinâmica e o medicamento final é disponível apenas na forma de racemato. A HCQ é metabolizada principalmente no fígado pelas enzimas CYP2D6, 3A4 e 2C8. Dados clínicos sugerem que variantes de CYP2D6 resultam em alteração no metabolismo de HCQ. Este estudo teve como objetivo desenvolver modelos farmacocinéticos baseados em fisiologia (PBPK) para predizer a disposição cinética dos enantiômeros de HCQ e avaliar o efeito de polimorfismos genéticos na exposição sistêmica de HCQ. A modelagem PBPK foi desenvolvida usando o simulador Simcyp V21. A construção do modelo foi baseada em parâmetros PK in vitro e em dados clínicos observados em voluntários adultos após a administração oral e intravenosa de HCQ. O modelo incorporou dados de cinética enzimática para as enzimas CYP2D6, CYP2C8 e CYP3A4, cujos valores de clearance intrínseco foram definidos por extrapolação retrógrada de forma a capturar a contribuição de cada isoforma na eliminação total de HCQ. As predições dos modelos PBPK finais foram verificadas em relação a dados PK observados em 3 estudos clínicos (administração intravenosa e oral) através dos perfis de concentração sanguínea e pela comparação dos parâmetros PK observados e preditos. O erro médio (MFE) é considerado satisfatório quando os parâmetros preditos encontram-se dentro de duas vezes o valor observado correspondente. Para a área sob a curva concentração sanguínea versus tempo (AUC) de R-HCQ e S-HCQ após administração IV, o MFE foi de 0,76 e 1. Para R-HCQ após administração oral, o MFE variou de 0,94-1 e 0,55-1,2 para os parâmetros AUC e concentração sanguínea máxima (Cmax). Para S-HCQ, os valores de MFE ficaram entre 0,71- 0,89 e 0,75-1,5 para AUC e Cmax, respectivamente. As razões R-HCQ/S-HCQ preditas/observadas para AUC (0,73-1,34) e Cmax (0,70-0,72) mostraram predizer a enantiosseletividade. Os modelos PBPK para os enantiômeros foram empregados para simular perfis de concentração sanguínea e parâmetros PK em fenótipos metabolizador normal (NM), lento (PM) e ultrarrápido (UM) de CYP2D6 e NM e PM de CYP2C8. As simulações mostraram que sujeitos PM para CYP2D6 apresentam aumento em média de 1,1 vezes na AUC, e sujeitos UM de CYP2D6 apresentaram redução de 0,9 vezes, em relação aos sujeitos NM de CYP2D6. Foram realizadas simulações de cenários clínicos improváveis de serem avaliados em estudos clínicos. Indivíduos com fenótipo PM para CYP2D6 e CYP2C8 em uso do inibidor de CYP3A4 claritromicina podem apresentar aumento médio na AUC de R-HCQ e S-HCQ de 2,34 e 2,68. Em conclusão, os modelos PBPK desenvolvidos se mostraram adequados para a predição da cinética enantiosseletiva de HCQ e podem ser aplicados para predizer interações complexas fármaco-fármaco-gene que não são facilmente avaliadas em estudos clínicos.
  • ItemDissertação de mestrado
    Avaliação da atividade antimicrobiana de extratos de Plinia cauliflora (Mart.) Kausel (Myrtaceae) em sistema nanoestruturado e de forma livre.
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2021-01-27) Sorrechia, Rodrigo ; Pietro, Rosemeire Cristina Linhari Rodrigues ; Universidade Estadual Paulista (Unesp)
    Mesmo com o avanço da tecnologia farmacêutica na descoberta de novos compostos ativos e formas de administração, a geração cada vez mais recorrente de linhagens de microrganismos patogênicos resistentes a diversas classes de antibióticos constitui uma preocupação atual para a área de saúde. A pesquisa de novas substâncias constitui um nicho de pesquisa de grande importância para o setor químico-farmacêutico. Nesse sentido, a busca destes compostos na rica flora brasileira tem sido explorada por pesquisadores do mundo todo, baseando-se, sobretudo nos conhecimentos tradicionais regionais para fazer uma triagem das espécies mais promissoras. Plinia cauliflora (Myrtaceae), uma árvore nativa do Brasil e conhecida como jabuticabeira, têm diversas atividades biológicas relatadas no uso doméstico para afecções do trato digestivo e irritações cutâneas. Além disso, a atividade antifúngica de seus extratos já foi comprovada cientificamente contra espécies de Candida. No entanto, os compostos presentes nos extratos de P. cauliflora podem ter sua atividade prejudicada por diversos fatores como variação de pH, temperatura e, principalmente, sua solubilidade. Uma alternativa para contornar esses fatores é a incorporação em sistemas lipídicos nanoestruturados, como as microemulsões. A microemulsão é uma dispersão coloidal entre água e óleo, estruturada por tensoativos, apresentam vantagens na incorporação de agentes terapêuticos, como a proteção contra dissolução, alteração de pH, degradação enzimática e solubilidade podendo ser também utilizadas no desenvolvimento de produtos farmacêuticos. Através de um screening preliminar de atividade antimicrobiana, constatou-se que o extrato hidroalcóolico 70 foi o que apresentou melhores resultados frente às leveduras e fungos dermatófitos, sendo o escolhido para a continuidade dos experimentos. O extrato etanólico foi submetido à partição líquido-líquido dando origem às frações acetato de etila, n-butanol e aquosa. O estudo demonstrou alta atividade antimicrobiana contra Candida glabrata e Candida parapsilosis nas concentrações de 4,88 e 78,12 µg/mL para o extrato etanólico 70 e também atividade antidermatofítica considerável. Tais atividades ainda tiveram incrementos significativos com a incorporação na microemulsão desenvolvida. Além disso, apresentaram boa capacidade antioxidante e não foram tóxicas para o modelo alternativo in vivo de Galleria mellonella.
  • ItemDissertação de mestrado
    Panorama químico e biológico do coral-sol Tubastraea tagusensis
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2022-10-14) Carrara, Virginia ; Vilegas, Wagner ; Universidade Estadual Paulista (Unesp)
    Organismos marinhos são utilizados com fins terapêuticos desde a Grécia Antiga. Devido à necessidade de produção de metabólitos secundários para defesa química, organismos sésseis são fonte de moléculas com potencial farmacológico. O gênero de corais invasores Tubastraea (Dendrophylliidae) vem, ao longo dos anos, ameaçando o bioma marinho brasileiro, sobretudo espécies nativas, devido à alta capacidade de reprodução e ao seu provável arsenal químico alelopático. A única forma de contenção dessa espécie é a retirada manual das colônias. O presente estudo teve como objetivo investigar o panorama químico e biológico desse material de descarte do coral-sol, Tubastraea tagusensis. Foram preparados extratos metanólicos, os quais foram analisados por meio de cromatografia líquida de alta performance (HPLC) acopladas à Espectrometria de Massas (MS). Além disso, foram avaliadas também as atividades antioxidante (DPPH) e a toxicidade aguda em Zebrafish (Danio rerio). Como resultados, no extrato metanólico foram encontradas substâncias formadas por adutos derivados da classe de alcaloides aplisinopsinas, conhecidas por apresentarem atividades antimicrobianas, anticâncer e modelador de neurotransmissores. O extrato apresentou promissora atividade antioxidante (Ec50= 101,00 ug/mL e não apresentou toxicidade aguda em Zebrafish. Essas características sugerem que essa espécie deve ser melhor investigada a fim de se obter novas moléculas potencialmente interessantes para estudos farmacológicos.
  • ItemDissertação de mestrado
    Avaliação in vitro do potencial antiglicação do extrato etanólico e de metabólitos de folhas de erva-baleeira (Varronia curassavica Jacq.)
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2022-05-24) Rodrigues, Winner Duque ; Santos, André Gonzaga dos ; Universidade Estadual Paulista (Unesp)
    Dentre as plantas de uso medicinal consagrado no Brasil, Varronia curassavica Jacq. (erva-baleeira), uma planta nativa brasileira, é usada no tratamento de processos inflamatórios e de distúrbios gastrointestinais, sendo comercializada em feiras populares e utilizada no preparo de fitoterápicos. O extrato etanólico de suas folhas (EEVc) apresentou atividade anti-inflamatória, antioxidante, efeito protetor gástrico e baixa toxicidade. Na literatura, as plantas medicinais com atividade anti-inflamatória e antioxidante têm despertado interesse frente a atividade antiglicação. A formação de produtos finais de glicação avançada (AGE) ocorre no organismo por fatores diversos. O acúmulo de AGE está associado ao agravo e desencadeamento de diversas doenças crônicas e síndromes metabólicas. Devido aos efeitos acumulativos e deletérios dos AGE, o objetivo deste trabalho foi avaliar o potencial antiglicação do extrato etanólico de V. curassavica e de duas substâncias isoladas. As substâncias utilizadas neste trabalho foram isoladas e purificadas através de técnicas cromatográficas (EFS e HPLC preparativa) e identificados por técnicas espectrométricas UV, MS, IV e RMN de 1H e 13C como uma dihidroxipentametoxiflavona e a cordialina A. Na avaliação do potencial antiglicação foi utilizado um sistema modelo in vitro de incubação de albumina sérica bovina com metilglioxal (37ºC durante 8 dias), seguido de análises de AGE fluorescentes, biomarcadores da oxidação de resíduos de aminoácidos e verificação da formação de ligações cruzadas em proteínas e quantificação de proteína carbonilada (PCO). O EEVc, dihidroxipentametoxiflavona e a cordialina A se mostraram candidatos potencias frente a formação de AGE. O EEVc (250 µg/mL), dihidroxipentametoxiflavona e cordialina A (50 µg/mL) reduziram a formação de AGE em 61,7; 60,8; e 54,9%, respectivamente, no dia 8. Todas as amostras reduziram os prejuízos causados pelo dano oxidativo, que foram determinados pela formação de marcadores de oxidação de resíduos de aminoácidos (ditirosina, N’-formilquinurenina e quinurenina) e pela formação de reticulação proteica (crosslinking proteico), sendo que para PCO a cordialina A (50 µg/mL) foi superior ao padrão. De acordo com os resultados foi observado o potencial antiglicação que as amostras testadas podem promover, o que abre caminho para expandir o arsenal terapêutico para muitas patologias que os AGE estão envolvidos.
  • ItemDissertação de mestrado
    Farmacocinética pré-clínica do praziquantel carreado por micropartículas inorgânicas
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2021-12-16) Vivêncio, Eduardo Henrique ; Peccinini, Rosangela Gonçalves ; Universidade Estadual Paulista (Unesp)
    O praziquantel (PZQ) é fármaco de escolha no tratamento da esquistossomose, porém, sua baixa solubilidade em água pode ser um problema nas administrações orais. O PZQ, ainda, sofre extenso metabolismo pré-sistêmico, o que leva à expectativa de que os níveis plasmáticos atingidos na administração oral apresentem alta variabilidade, com reflexos significativos sobre o desfecho clínico. Formulações com hidróxidos duplos lamelares (HDL) como excipientes funcionais em micropartículas inorgânicas têm sido desenvolvidas com a finalidade de melhorar o perfil de dissolução e a biodisponibilidade oral de fármacos. Neste estudo, o objetivo foi avaliar o impacto de uma nova formulação desenvolvida como sistema PZQ-HDL, pelo Laboratório de Tecnologia de Medicamentos da Universidade Federal de Pernambco (UFPE), sobre o perfil farmacocinético do PZQ em ratos wistar. Foi desenvolvido e validado um método bioanalítico para a determinação de PZQ em plasma de ratos por HPLC/UV. O fármaco foi administrado em quatro grupos de animais: por via intravenosa (IFA, 20 mg/kg) e por via oral (IFA dispersão sem adjuvantes funcionais, suspensão oral comercial - SO e PZQ carreado por HDL; 200 mg/kg), com coleta seriada de sangue para a quantificação do PZQ no período de até 360 e 480 minutos, respectivamente. Não foram observados niveis quantificáveis de PZQ no grupo de que recebeu IFA dispersão pela via oral. Os parâmetros farmacocinéticos principais estimados para o grupo IV, PZQ-HDL e Suspensão comercial foram: Kel (min-1) – 0,038, 0,006 e 0,005; t 1/2 (min) – 18,2, 115,50 e 136,6; ASC0-t (ug/mL.min) – 329,99, 1278,50 e 522,7; ASC0-inf (ug/mL.min) – 379,6, 1346,74 e 585,4; Cl (mL/min/Kg) – 12,64, 52,69 e 52,7; Vd (mL/Kg) – 332,78, 8780,94 e 10537,1; MRT (min) – 28, 153,07 e 196,7. Observou-se que, a partir dos 10 minutos iniciais, o grupo que recebeu a formulação HDL apresentou concentrações plasmáticas de PZQ sempre superiores, demonstrando que o processo de absorção foi incrementado quando comparado com a administração da formulação SO. A biodisponibilidade oral (F%) foi de 36,2 e 16,1 para HDL e SO, respectivamente. Este resultado nos permite inferir que as partículas inorgânicas aumentaram a quantidade de fármaco absorvida, o que representa êxito na proposta da formulação. Ensaios com outros modelos animais devem ser realizados para o avanço do desenvolvimento do produto farmacêutico com perspectivas promissoras.
  • ItemDissertação de mestrado
    Membranas híbridas do tipo ureasil-poliéter contendo glicose para futura aplicação em regeneração óssea
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2022-01-18) Silva, Camila Garcia da ; Chiavacci, Leila Aparecida ; Oshiro Júnior, João Augusto ; Universidade Estadual Paulista (Unesp)
    Células-tronco mesenquimais (MSC - Mesenchymal stem cell) apresentam capacidade de diferenciar-se em diversas linhagens celulares, e desta maneira auxiliam no processo de regeneração de tecidos, incluindo o tecido ósseo. Porém, a aplicação das MSC apresenta resultados imprevisíveis devido à baixa sobrevida das células frente ao processo de isquemia, uma vez que a escassez de oxigênio e nutrientes promove estresse metabólico, diminuindo a sobrevida destas células. Sendo assim, neste trabalho foram desenvolvidas membranas poliméricas formadas por materiais híbridos orgânico-inorgânicos chamados ureasil-poliéter para liberação controlada de glicose com o objetivo do futuro uso em processos de regeneração óssea que necessitem da presença deste nutriente. Desta forma, a partir do método sol-gel, foram desenvolvidas membranas formadas pela mistura de polímeros, óxido de polipropileno (PPO4000) e óxido de polietileno (PEO500) com incorporação de 6% de glicose. Técnicas de caracterização físico-química foram realizadas, assim como a avaliação das propriedades térmicas, bioatividade, ensaio de intumescimento e de liberação do ativo em solução SBF, além da cinética de liberação a partir do modelo Korsmeyer-Peppas. Os resultados do teste de intumescimento mostraram que o aumento de massa das membranas ocorre com o acréscimo da concentração de ureasil-PEO500 na mistura. A análise mecânico dinâmica (DMA) mostrou que as membranas não sofreram ruptura, quando submetida à aplicação de uma elevada força de compressão (15 N). Os difratogramas de raios X (DRX) apresentaram picos alargados característicos das regiões amorfas do material híbrido e a ausência de picos de difração relacionados à glicose. As curvas de DSC também não apresentaram picos característicos da glicose, e a ausência de pico de fusão em todas as amostras corrobora com a característica amorfa do material, além de evidenciar a alta estabilidade térmica. O ângulo de contato menor para a membrana ureasil-PEO500 revelou o caráter mais hidrofílico do material em relação as outras membranas, atribuído ao caráter hidrofílico do precursor PEO500. As membranas apresentaram bioatividade in vitro e os resultados de pH da solução permaneceram dentro da faixa adequada para que não cause danos às células. O teste de liberação in vitro revelou que é possível modular o perfil e controlar a velocidade de liberação do ativo nas membranas preparadas a partir da mistura dos precursores ureasil PEO500/PPO4000. A análise cinética revelou mecanismo de liberação característico de cinética de transporte anômalo. Dessa forma, podemos concluir que as membranas ureasil-poliéter apresentam grande potencial para serem utilizadas como sistema de liberação de glicose, e futura aplicação no auxílio de regeneração óssea.
  • ItemDissertação de mestrado
    Avaliação do potencial biológico de extratos obtidos de folhas de Spondias purpurea L. (Anacardiaceae)
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2017-10-30) Oliveira, Thais Emboaba de ; Pietro, Rosemeire Cristina Linhari Rodrigues ; Universidade Estadual Paulista (Unesp)
    Spondias purpurea L. (Anacardiaceae) é uma planta original do México e América Central, podendo ser encontrada no Brasil, especialmente na região Nordeste. Apresenta potencial atividade antimicrobiana, porém estudos mais detalhados são necessários para esclarecer tal atividade. Foram realizados estudos farmacognósticos para identificação de compostos e para compreender o potencial biológico dessa espécie, foi traçado um perfil cromatográfico dos mesmos em CLAE DAD. A avaliação da atividade antimicrobiana foi realizada pela Concentração Inibitória Mínima utilizando a técnica de microdiluição em placa de 96 poços dos extratos etanólico 100%, hexânico e diclometânico de folhas secas de S. purpurea frente a bactérias, leveduras e fungos filamentosos. Também foi realizada a avaliação da atividade antioxidante dos extratos pelo método DPPH. Com a finalidade de avaliar a segurança de tais extratos, foi realizado um estudo de citotoxicidade frente a células HaCat, J774 e HepG2. Os resultados mostraram que os extratos não apresentaram atividade frente às bactérias na concentração máxima avaliada de 5,0 mg/mL, no entanto, mostraram ação fungistática frente espécies de Candida e dermatófitos. O extrato etanólico 100% apresentou atividade antioxidante de 88% e não apresentou citotoxicidade significativa frente às células mencionadas anteriormente.
  • ItemDissertação de mestrado
    Avaliação do potencial de curcumina incorporada em nanopartículas de sílica mesoporosas dispersas em hidrogel termorresponsivo no tratamento da doença de Alzheimer
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2021-11-25) Ribeiro, Tais de Cassia ; Chorilli, Marlus ; Sábio, Rafael Miguel ; Universidade Estadual Paulista (Unesp)
    A doença de Alzheimer (DA) é uma doença altamente incidente na população mundial, acometendo cerca de 44 milhões de pessoas, levando ao comprometimento cognitivo e comportamental. Atualmente, pode-se empregar no tratamento fármacos que visam o controle dos sintomas, dentre eles os inibidores da enzima acetilcolinesterase, que apresentam efeitos adversos bem pronunciados, dentre eles náuseas, vômitos, diarreia e hepatotoxicidade. A curcumina (CUR) é um composto natural que tem apresentado ação farmacológica nas principais causas associadas a DA, diminuindo a neuroinflamação e formação de radicais livres no cérebro, além de inibir as placas beta-amilóides e hiperfosforilação da proteína tau. No entanto, seu uso é limitado devido à sua insolubilidade em meio aquoso, baixa biodisponibilidade e instabilidade em meio biológico. A fim de superar essas limitações, sua incorporação em nanopartículas de sílica mesoporosas (NSMs) demonstra ser uma opção muito interessante, visto que estes sistemas podem oferecer proteção contra a degradação, melhorando assim sua estabilidade, biodisponibilidade, potencializando sua ação e exercendo um controle de sua liberação. A via nasal é uma via alternativa que pode promover a rápida absorção do fármaco, além de direcioná-lo ao cérebro, pela via bulbo-olfativa, evitando assim a metabolização pre-sistêmica. Porém, essa via possui mecanismos de depuração mucociliar, os quais podem eliminar rapidamente a formulação da cavidade nasal. Tais inconvenientes podem ser contornados empregando hidrogéis termorresponsivos (HT), com propriedades mucoadesivas, que podem promover o contato prolongado entre o nanossistema e os sítios de absorção da cavidade nasal, retardando a depuração mucociliar. O objetivo deste trabalho foi a obtenção e caracterização das NSMs acrescidas de CUR (NSMs@CUR) para incorporação em HT baseados em poloxamer (P-407) e quitosana (QS) (HP-407/QS) objetivando a administração nasal, com potencial aplicação no tratamento da DA. A caracterização físico-química dos nanossistemas foi realizada pela determinação do índice de polidispersão, carga superficial, mobilidade eletroforética, microscopia eletrônica de transmissão (MET), espectroscopia vibracional de adsorção na região do infravermelho (FTIR), ressonância magnética nuclear de sólidos (RMN), adsorção-dessorção de nitrogênio e análise termogravimétrica. Os HT foram caracterizados por ensaios reológicos, análise do perfil de textura e mucoadesão in vitro. Os resultados evidenciaram que o método de síntese foi eficiente permitindo a obtenção de NSMs esféricas, uniformes, com distribuição de tamanho homogênea, apresentando um arranjo hexagonal de poros com 7,2 nm de diâmetro médio, área superficial em torno de 745 m2 g-1, grupos hidroxilas disponíveis na superfície e ausência de matéria orgânica nos poros. Foi possível incorporar quantidades significativas de CUR, com EE% que variou de 62 a 91%. A encapsulação da CUR foi confirmada através o espectro de FTIR e análise térmica. O HP-407/QS apresentaram boas propriedade mecânicas, elevada força mucoadesiva, foram considerados termorresponsivos e adequados para possibilitar administração nasal. O HP-407/QS+CUR, NSM@CUR e HP-407/QS+NSM@CUR apresentaram liberação de 79,94 ± 3,6, 20,39 ± 1,33 e 15,74 ± 5,07 respectivamente, atuando como um sistema de liberação prolongada. Além disso, a elevada permeação (17 a 56%) da CUR a partir dos sistemas desenvolvidos revelam seu potencial para administração na mucosa nasal. O ensaio in vivo mostrou que as NSM@CUR bem como o HP-407/QS+NSM@CUR foram capazes de reverter o déficit cognitivo em camundongos, apresentando potencial no tratamento da DA. A partir dos resultados obtidos pode-se concluir que as NSM@CUR bem como os HP-407/QS+NSM@CUR desenvolvidos demostram ser uma abordagem muito promissora e inovadora para o tratamento da DA.
  • ItemDissertação de mestrado
    Combinação de metformina e licopeno e impactos sobre parâmetros fisiometabólicos e biomarcadores do estresse glico-oxidativo em sistema-modelo in vivo de obesidade e resistência à insulina
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2021-12-17) Motta, Bruno Pereira ; Baviera, Amanda Martins ; Universidade Estadual Paulista (Unesp)
    A manutenção da hiperglicemia por longos períodos é considerada um dos principais fatores responsáveis pelo estabelecimento do estresse glico-oxidativo no diabetes mellitus (DM), e este tem participação no desenvolvimento e progressão das complicações da doença, especialmente via aumento na geração dos produtos finais de glicação avançada (AGEs). Portanto, a exposição à hiperglicemia pode gerar alterações em longo prazo nas células, desencadeando uma série de eventos conhecidos como “memória metabólica”, caracterizada pela persistência das complicações do DM mesmo após a conquista do controle glicêmico. A metformina tem sido o agente antidiabético oral de primeira linha para o tratamento do DM tipo 2. Apesar de seu uso permitir aos indivíduos com DM tipo 2 um efetivo controle glicêmico, variações nas respostas individuais à terapia antihiperglicêmica são frequentes. Logo, estratégias terapêuticas baseadas na combinação de fármacos antidiabéticos com compostos bioativos naturais são interessantes na prevenção e/ou atenuação dos efeitos relacionados à memória metabólica e ao estresse glico-oxidativo. Dentre os compostos bioativos com potencial para associação com a metformina, destacase o licopeno. Diversos benefícios do licopeno no combate às disfunções metabólicas têm sido descritos; em sistemas-modelos in vivo de obesidade e DM, o tratamento ou a suplementação com licopeno ou com alimentos ricos em licopeno é capaz de promover aumento da tolerância a glicose, diminuição da resistência à insulina, inibição do desenvolvimento de esteatose hepática, diminuição nos níveis de LDL-oxidada e do risco cardiovascular, atenuação da nefropatia diabética via atenuação do estresse oxidativo, entre outros benefícios. O objetivo deste estudo foi avaliar as alterações em parâmetros fisiometabólicos e biomarcadores do estresse glico-oxidativo de camundongos sob sistemamodelo in vivo de obesidade/resistência à insulina e tratados com metformina ou licopeno, sozinhos ou co-administrados. Foram utilizados camundongos C57BL/6J machos alimentados com dietas normolipídica (P) ou hiperlipídica (HL). Após 9 semanas de oferta das dietas, os tratamentos com água, sistema lipídico nanoestruturado (SLN; veículo) e SLN contendo metformina e/ou licopeno foram iniciados e duraram 8 semanas. Peso corporal foi monitorado duas vezes por semana. Ao término dos tratamentos, os animais foram eutanasiados e diversos tecidos foram retirados e pesados. O plasma foi utilizado para as análises de biomarcadores relacionados ao metabolismo de carboidratos e lipídeos, integridade hepática, função renal e estresse glico-oxidativo [biomarcadores de glicação avançada (AGEs fluorescentes), biomarcadores de peroxidação lipídica (substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico, TBARS)] e atividade da enzima antioxidante paraoxonase 1 (PON 1). Os níveis de AGEs e TBARS também foram determinados em fígado e rins. Após 17 semanas, houve maior ganho de peso corporal e aumento nas massas dos tecidos adiposos brancos (epididimal, retroperitoneal) nos animais alimentados com dieta HL, quando comparados aos animais alimentados com dieta P, confirmando assim a instalação da obesidade devido à maior ingestão energética. As massas dos tecidos adiposos e os valores de peso corporal final foram diminuídos em animais em dieta HL e tratados com metformina e/ou licopeno. Intolerância à glicose e resistência à insulina foram observadas em animais alimentados com dieta HL. Os tratamentos com metformina e/ou licopeno melhoraram a tolerância à glicose e a sensibilidade à insulina em animais alimentados com dieta HL. Além disso, os tratamentos com metformina e/ou licopeno foram capazes de diminuir os níveis plasmáticos de colesterol total, colesterol-HDL, ALT, ALP e a glicemia de jejum. Foram observados aumentos nos níveis de AGEs fluorescentes e de TBARS em plasma, fígado e rins de animais HL. Os tratamentos de animais em dieta HL com metformina e/ou licopeno promoveram diminuição nos níveis desses biomarcadores do estresse glico-oxidativo em plasma, fígado e rins. A atividade de PON 1 em plasma de animais HL apresentou-se diminuída, em relação ao grupo P. O tratamento de animais em dieta HL com metformina foi capaz de impedir a diminuição na atividade da PON 1, mantendo-a em níveis semelhantes àqueles observados em animais P. Já os tratamentos com licopeno ou licopeno+metformina promoveram significativos aumentos nas atividades de PON 1, as quais alcançaram valores superiores àqueles de animais P. Pode-se concluir que os tratamentos com metformina e/ou licopeno são eficazes na promoção de melhorias das complicações observadas na obesidade, com ênfase na diminuição do peso corporal, aumento da tolerância à glicose e da sensibilidade à insulina, diminuição nos níveis plasmáticos de colesterol total e colesterol-HDL, diminuição nos níveis plasmáticos, hepáticos e renais de AGEs fluorescentes e TBARS e aumento na atividade de PON 1.
  • ItemDissertação de mestrado
    Dispersões sólidas de trans-resveratrol incorporadas em membranas de polivinilpirrolidona para aplicação cutânea: desenvolvimento, caracterização e avaliação biológica in vitro e in vivo
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2021-11-19) Riccio, Bruno Vincenzo Fiod ; Chorilli, Marlus ; Ferrari, Priscileila Colerato ; Universidade Estadual Paulista (Unesp)
    A inflamação cutânea se relaciona à síntese de mediadores inflamatórios que quando em quantidades exacerbadas e produzidos cronicamente podem gerar doenças como a dermatite atópica. O trans-resveratrol demonstra ser um efetivo agente anti-inflamatório devido à redução ou inibição de mediadores como histamina, citocinas e a ciclooxigenase-2. O desenvolvimento de dispersões sólidas de trans-resveratrol pode melhorar a sua solubilidade. De forma a viabilizar a administração cutânea das dispersões sólidas, membranas de polivinilpirrolidona (PVP) podem ser interessantes, pois se trata de um polímero capaz de evitar a recristalização do trans-resveratrol. O estudo objetivou desenvolver, caracterizar e avaliar a citotoxicidade in vitro e a atividade anti-inflamatória in vivo de dispersões sólidas incorporadas em membranas de PVP para a administração cutânea, sendo algo inédito do ponto de vista tecnológico. Foram desenvolvidas dispersões sólidas contendo trans-resveratrol constituídas por quitosana e tensoativo (Poloxamer® 407 ou TPGS), bem como duas formulações sem tensoativos, as quais foram caracterizadas empregando análises morfológicas e físico-químicas. Foi desenvolvido um método analítico por cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE) para a quantificação do trans-resveratrol. Após a escolha das formulações de melhor desempenho, duas foram incorporadas em membranas poliméricas de PVP, sendo feitas também outras duas sem fármaco como controle. As membranas foram caracterizadas quanto às suas propriedades de barreira e físico-químicas, bem como análises in vitro e in vivo. De acordo com os resultados, foi possível atingir até 56% de rendimento na produção das dispersões sólidas de trans-resveratrol empregando secagem por aspersão (spray dryer), sendo que dentre as formulações quase todas obtiveram ângulo de repouso excelente, bem como através da difração de raios-X (DRX) foi possível constatar que as dispersões sólidas conseguiram amorfizar o trans-resveratrol com sucesso. As dispersões sólidas também aumentaram a solubilidade do fármaco em água, com algumas formulações dobrando a sua solubilidade. As membranas conseguiram manter o trans-resveratrol sem recristalizar por mais de dois meses, conforme evidenciado pelo DRX, além de apresentarem bioadesão, favorável para a administração cutânea. De acordo com o ensaio de liberação in vitro, as membranas obtidas não liberaram totalmente o fármaco em 24 h, obtendo valores de 82,27±2,60 a 92,81±2,50%, sendo assim um perfil de liberação prolongado. Ensaios de retenção in vitro evidenciaram que as quantidades de trans-resveratrol retidas nas camadas da derme e epiderme em 24 h variaram de 42,88 a 53,28%, estando disponíveis para promover o efeito farmacológico. Observou-se também que as citotoxicidades das formulações não foram expressivas. Por fim, no ensaio in vivo, foi possível observar que as formulações apresentaram efeito anti-inflamatório favorável ao tratamento farmacológico proposto, obtendo-se a redução de até 66% no modelo de inflamação de orelha de camundongo. Os resultados demonstram que o sistema desenvolvido é capaz de ser utilizado como agente anti-inflamatório para o tratamento da dermatite atópica.
  • ItemDissertação de mestrado
    Efeitos dos inibidores de fosfodiesterases, roflumilast e tadalafil, sobre as alterações fisio-metabólicas e biomarcadores do estresse glico-oxidativo em modelo de obesidade e resistência à insulina
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2021-06-25) Oliveira, Juliana Oriel de ; Baviera, Amanda Martins ; Universidade Estadual Paulista (Unesp)
    A hiperglicemia crônica decorrente da resistência insulínica resulta em aumento na geração de espécies reativas de oxigênio (ERO) e de produtos finais de glicação avançada (AGEs), os quais em conjunto contribuem para o estabelecimento do estresse glico-oxidativo. Atualmente, tem-se estudado os efeitos dos medicamentos da classe de inibidores de fosfodiesterases (iPDE) dos nucleotídeos cíclicos sobre a obesidade e suas complicações. O objetivo do trabalho foi avaliar os efeitos do roflumilast (RFM, iPDE4) e do tadalafil (TDL, iPDE5) sobre as alterações fisiometabólicas e biomarcadores do estresse glico-oxidativo, com ênfase nos seguintes tecidos: plasma, fígado e rins, em camundongos sob sistema-modelo in vivo de obesidade. Camundongos machos C57BL/6/JUnib foram divididos em 7 grupos experimentais: P (alimentados com dieta padrão, P), HL (alimentados com dieta hiperlipídica, HL), HL-SLN (dieta HL e receberam veículo, sistema lipídico nanoestruturado), HL-RFM0,5 (dieta HL e tratados com 0,5 mg/kg de RFM), HL RFM1,0 (dieta HL e tratados com 1,0 mg/kg de RFM), HL-TDL1,0 (dieta HL e tratados com 1,0 mg/kg de TDL) e HL-TDL2,0 (dieta HL e tratados com 2,0 mg/kg de TDL). O experimento teve duração de 16 semanas, sendo que na 9ª semana os tratamentos começaram a ser administrados diariamente para os respectivos grupos. Na 14ª semana foi realizado o teste de tolerância à glicose por via oral e na 15ª semana os animais passaram pelo teste de tolerância à insulina. Após 16 semanas, os animais foram eutanasiados e o sangue coletado via punção cardíaca; foram retirados e pesados os tecidos adiposos brancos epididimal e retroperitoneal, tecido adiposo marrom, coração, músculo esquelético gastrocnemius, fígado e rins. Animais HL e HL SLN apresentaram elevado ganho de peso corporal, maiores massas de tecidos adiposos brancos, resistência insulínica e intolerância à glicose; também apresentaram níveis elevados de substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico (TBARS) em plasma, fígado e rins, níveis elevados de AGEs fluorescentes em plasma e rins, bem como diminuição nas atividades das enzimas antioxidantes paraoxonase 1 (PON 1) (plasma), catalase (CAT) (fígado) e glutationa peroxidase (GSH-Px) (fígado e rins). Em relação aos tratamentos de animais em dieta HL com os iPDEs, os tratamentos com roflumilast (0,5 e 1,0 mg/kg) promoveram diminuição no peso corporal, os quais alcançaram valores semelhantes aos animais P. Os tratamentos com tadalafil (1,0 e 2,0 mg/kg) também promoveram diminuição no peso corporal. Os menores valores de peso corporal de animais tratados com roflumilast ou tadalafil podem ser uma consequência das menores massas de tecidos adiposos brancos, as quais foram menores que aquelas encontradas em animais HL. Os animais tratados com ambas as doses dos inibidores de PDE apresentaram melhorias na tolerância à glicose e maior sensibilidade à insulina, em comparação aos animais HL. Animais tratados com roflumilast ou tadalafil também apresentaram diminuição nos níveis de AGEs (plasma e rins) e nos níveis de TBARS (plasma, fígado e rins). Houve um aumento na atividade de PON 1 nos animais tratados com roflumilast ou tadalafil. Animais HL-RFM1,0 apresentaram aumento na atividade de CAT no fígado, enquanto animais HL-TDL2,0 apresentaram aumento na atividade de CAT nos rins. Pode-se concluir que roflumilast e tadalafil atenuaram o ganho de peso corporal, exerceram efeitos benéficos na tolerância à glicose e sensibilidade à insulina, e diminuíram os níveis de marcadores de danos glico-oxidativos em fígado e rins de animais alimentados com dieta HL.
  • ItemDissertação de mestrado
    Avaliação de compostos doadores de óxido nítrico na reatividade vascular
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2021-09-15) Terroni, Barbara ; Santos, Jean Leandro dos ; Universidade Estadual Paulista (Unesp)
    A Anemia Falciforme (AF) é a hemoglobinopatia hereditária crônica mais prevalente no mundo. A doença leva a várias complicações pulmonares, neurológicas, renais, hepatobiliares, oculares, infecções, priapismo e úlceras de perna. Parte dessas complicações apresentam relação com a disfunção endotelial (DE) observada nesses pacientes, frequentemente associada à baixa biodisponibilidade de óxido nítrico (NO). O presente estudo visou caracterizar por meio da reatividade vascular o efeito de três compostos doadores de NO, sendo eles ((E)-4-(4-(4-metoxistiril)fenoxi)-3-(fenilsulfonil)-1,2,5-oxadiazole 2-N-óxido) (2c); ((E)-4-(4-(4-metoxistiril)fenoxi)-3-metil-1,2,5-oxadiazole 2-N-óxido) (3c); (3- (1,3- dioxoisoindolin-2-il) nitrato de benzila)) (4c). Para os ensaios foram utilizados anéis aórticos de ratos Wistar machos. Primeiramente, foram obtidas as curvas dose-resposta na presença (E+) e na ausência de endotélio (E-), a fim de caracterizar participação efetiva deste na resposta vascular. Além disso, foi avaliado o mecanismo de ação por meio da inibição de vias de liberação de NO. Para tal, foi realizado a inibição da via da guanilato ciclase solúvel (GCs) usando o composto 1H- [1,2,4] oxadiazol[4,3-alfa] quinoxalin-1-ona (ODQ); inibição da enzima óxido nítrico sintase endotelial (eNOS) usando o éster metílico de L-NG -nitroarginina (LNAME), e inativação da via do NO usando a hidroxocobalamina como sequestradora desse mediador. Também foi testada a capacidade dos compostos em prevenir a DE induzida por angiotensina II (Ang II) após a incubação prévia dos anéis aórticos com Ang II. Os compostos 2c e 4c demonstraram ser capazes de promover a vasodilatação na presença do endotélio (E+) (EMax E +: 2c 97,21 ± 8,46% (n = 6); 4c 101,80 ± 3,33% (n = 9)). Na ausência do endotélio (E-) foi caracterizado os valores (EMax E-: 2c 109,50 ± 6,19% (n=9); 4c 111,80 ± 3,21% (n = 7)). O composto 3c apresentou uma vasodilatação na E+ de 70,69 ± 14,78% (n = 6), entretanto, na ausência (E-) estes foram de 44,08 ± 9,15% (n = 6), apresentando uma queda no efeito vasodilatador. Na presença dos inibidores as vias Emax dos compostos foram caracterizadas como: hidroxocobalamina (3c 4,88 ± 2,56% (n = 7); 4c 30,6 ± 2,21% (n = 10)); ODQ (3c 2,21 ± 4,15% (n = 10); 4c 4,75 ± 0,51% (n = 10)) e L-NAME (3c 58,45 ± 1,70% (n = 9); 4c 109 ± 3,65 (n = 10)). Os dados sugerem que o composto 4c apresenta ação independente do endotélio. No estudo de prevenção da DE induzido por Ang II, a curva concentração-efeito para acetilcolina (ACh), nos anéis previamente incubados com os compostos, demonstrou por meio dos valores de pD2 que os compostos 2c (6,86 ± 0,06% (n=10)) e 4c (7,15 ± 0,04 (n = 7)) foram ativos, enquanto que o 3c (6,28 ± 0,10%(n=6)) demonstrou piora em relação ao controle (6,73 ± 0,1 (n = 7)) e ao grupo sem tratamento Ang II (6,46 ± 0,04 (n = 9)). Assim, os compostos 2c e 4c parecem ser úteis na prevenção da DE e promoção da vasodilatação, efeitos farmacológicos importante para o tratamento da AF.
  • ItemDissertação de mestrado
    Extrato de pitaya (Hylocereus undatus): prospecção de novo ativo e sua aplicação em cosmético antioxidante e fotoprotetor
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2019-07-04) Tambor, Jéssica ; Isaac, Vera Lucia Borges ; Universidade Estadual Paulista (Unesp)
    A tendência atual da indústria cosmética é o desenvolvimento de produtos antienvelhecimento (age-intelligence). Isso se deve ao aumento da expectativa de vida da população e à preocupação constante com uma aparência mais jovem. Ativos naturais provenientes de plantas são alternativas interessantes como substitutos dos ativos sintéticos, uma vez que são matrizes complexas e, muitos deles, apresentam significativa atividade antioxidante, o que confere ao produto, ao qual for incorporado, atividade antienvelhecimento. Os ativos de origem vegetal podem diminuir os custos de produção, o que é visto como vantagem do ponto de vista industrial. Neste contexto, o objetivo do presente estudo foi avaliar a atividade antioxidante e fotoprotetora de extratos da casca e do cladódio de Hylocereus undatus para incorporação em emulsão e obter um cosmético multifuncional. Foram realizados testes de atividade antioxidante, pelo método de inibição do radical DPPH●; de capacidade despigmentante, pelo método de inibição da tirosinase; além da avaliação da atividade fotoprotetora e de sinergismo do fator de proteção solar de filtros químicos e físicos. O extrato do cladódio se mostrou mais eficiente como ativo cosmético, portanto foi adicionado a uma emulsão facial antienvelhecimento multifuncional. Apesar de serem necessários estudos complementares para garantir a eficácia, o fitocosmético desenvolvido com o extrato de cladódio de H.undatus apresenta enorme potencial de aplicação, e pode ser considerado uma preparação cosmética multifuncional.
  • ItemDissertação de mestrado
    Atividade antimicrobiana de tecidos contendo nanopartículas de ZnO
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2021-09-17) Garcia, Mariana Marin ; Favorin, Leila Aparecida Chiavacci ; Universidade Estadual Paulista (Unesp)
    Atualmente a resistência aos antimicrobianos tem sido um grande problema, uma vez que o uso indiscriminado dos antibióticos levou a seleção de cepas bacterianas resistentes. O óxido de zinco (ZnO) apresenta atividade antimicrobiana causando a morte dos microrganismos através da produção de espécies reativas de oxigênio (ERO), liberação de Zn2+ e internalização celular das nanopartículas de ZnO (NP ZnO). Além disso, é seguro para o uso humano, apresenta baixos custos processuais e boa degradabilidade. O objetivo deste trabalho é desenvolver têxteis contendo NP ZnO com propriedade antibacteriana, bem como analisar o potencial biocida após submeter os tecidos a diversos ciclos de lavagens. Para alcançar esse objetivo foram avaliadas a influência de parâmetros como o método de incorporação das NP ZnO, os tratamentos dos tecidos com corante ou amaciante e os tempos de reação da síntese das NP ZnO na atividade frente a cepa bacteriana S. aureus e E. coli e cepa C. albicans. As NP ZnO foram sintetizadas pelo método Sol-Gel pela metodologia proposta por Spanhel e Anderson (1991) com modificações. Após a síntese a superfície das NP ZnO foram modificadas para facilitar sua dispersão em água com (3-Glycidyloxypropyl)trimethoxysilane (GPTMS). O raio das NP ZnO sintetizadas por 1HR, 3HR e 24HR foi calculado pela técnica de UV-vis e os valores foram 3,13, 3,19, 3,31 nm, respectivamente. A técnica de Difração de raios-X (DRX) comprovou a obtenção das NP ZnO na fase hexagonal wurtizita e possibilitou o cálculo do tamanho de cristalito das NP ZnO que foram na ordem de 4 a 6 nm, compatíveis com os calculados por UVvis. A presença das NP ZnO nos tecidos foi demonstrada através das caracterizações por DRX, Espectroscopia vibracional na região do infravermelho (FTIR), Microscopia eletrônica de varredura (MEV), Microscopia eletrônica de transmissão (TEM) e Espectroscopia de raios X por dispersão de energia (EDS). O potencial antimicrobiano das NP ZnO foi evidenciado através da Concentração inibitória mínima (CIM), Concentração bactericida mínima (CBM), Concentração fungicida mínima (CFM), demonstrando maior inibição para cepa de S. aureus, quando comparado a E. coli, entretanto pequenas concentrações foram suficientes para demonstrar ótima atividade biocida. Pouca atividade foi evidenciada das NP ZnO frente a cepa C. albicans. A atividade antibacteriana das fibras têxteis contendo diferentes tratamentos após a incorporação das NP ZnO foi avaliada por difusão em ágar e pela técnica JISL-1902/ISO20743 demonstrando resultados promitentes após 10 e 20 lavagens. Dessa forma, as fibras têxteis funcionalizadas trata-se de um material promissor e econômico com potencial para erradicar ou prevenir o crescimento e infecções associadas a microrganismos patogênicos.
  • ItemDissertação de mestrado
    Adaptação do biorreator do tipo airlift para reação enzimática empregando lipase imobilizada® na síntese de lipídeos estruturados do tipo MLM
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2021-06-10) Oliveira, Daniele Gonçalves de ; Cerri, Marcel Otávio ; Paula, Ariela Veloso de ; Universidade Estadual Paulista (Unesp)
    As indústrias de alimentos e fármacos incorporam cada vez mais tecnologia em seus produtos, como a modificação de óleos e gorduras para a obtenção de triglicerídeos estruturados. Desta forma, cresce o interesse por biorreatores para sistemas trifásicos como os que utilizam enzimas imobilizadas. Os biorreatores airlift se mostram atraentes para este tipo de processo, pois fornecem uma mistura controlada, baixa taxa de cisalhamento e uma eficiente suspensão de sólidos. Logo, o objetivo do trabalho foi a adaptação de um biorreator airlift de tubos concêntricos usualmente empregado em fermentação microbiana para a síntese enzimática de lipídeos estruturados, especificamente os triglicerídeos dietéticos do tipo MLM, isto é, aqueles que possuem ácidos graxos de cadeia média (M), nas posições sn-1 e sn-3, e de cadeia longa (L), na posição sn-2 da molécula de triacilglicerol. Foi selecionado o óleo de semente de uva, com base em sua composição rica em ácidos graxos insaturados. Este óleo foi submetido a reações de acidólise com o ácido graxo de cadeia média ácido cáprico (C10:0), tal reação foi catalisada pela lipase imobilizada, Lipozyme RM IM ® (Rhizomucor miehei). Primeiramente, com o auxílio de uma impressora 3D confeccionou-se um tubo interno com estrutura de um tronco de um cone e um fundo abaulado, objetivando a otimização da mistura no biorreator. Após, caracterizou-se sua hidrodinâmica, obtendo melhor tempo de mistura na vazão de ar de 2 vvm para as três cargas de sólidos (suporte de imobilização da enzima) estudadas. Posteriormente, realizou-se reações de acidólise em batelada variando a vazão de ar em 1 e 2 vvm utilizando 1% (v/v) de carga de enzimas, obtendo graus de incorporação (GI) de C10 igual 24,02± 0,13% para 1 vvm e 28,76 ± 0,05% para reação à 2 vvm. Realizaram-se reações com 2 e 3 %(v/v) de enzimas imobilizadas e observou-se que com o aumento de carga enzimática ocorre aceleração da velocidade de incorporação de ácidos graxos de cadeia média .O maior grau de incorporação obtido foi na reação com maior massa enzimática, 3% (v/v) em relação ao meio reacional no tempo 24h, 32,32 ± 1,1%. Outro ponto observado foi que o aumento do índice de peróxido durante esse período foi desprezível, pois houve um aumento de 0,72±0,10 para 2,82±0,28 mEq/Kg estando abaixo do estipulado pela ANVISA que é 10mEq/Kg. Tais resultados, mostram que o biorreator do tipo airlift é apto a realizar misturas multifásicas, mostrando-se um excelente reator para reações enzimáticas, especialmente para a síntese de triglicerídeos dietéticos do tipo MLM.
  • ItemDissertação de mestrado
    Estudo da velocidade de agitação na produção de Riboflavina por Bacillus subtilis em biorreator mecanicamente agitado e aerado
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2021-06-10) Picão, Bruno Willian ; Cerri, Marcel Otavio ; Pedrolli, Danielle Biscaro ; Universidade Estadual Paulista (Unesp)
    A Riboflavina (RF) também denominada como vitamina B2, têm sido amplamente utilizados nas indústrias alimentícia e farmacêutica, por ser um componente essencial do metabolismo básico, sendo um precursor de coenzimas flavina adenina dinucleotídeo (FAD) e flavina mononucleotídeo (FMN). A produção comercial de RF é baseada no cultivo microbiano, atualmente a biossíntese de RF tem sido bastante estudada na bactéria Bacillus subtilis devido a sua alta capacidade de secretar proteínas diretamente no meio de cultivo em curto período de tempo, tornando-se um modelo entre as cepas industriais produtoras de RF. Em bioprocessos aeróbicos o transporte de oxigênio é o mais importante processo de transferência de massa gás-líquido a ser considerado no projeto de bioprocessos, podendo afetar o crescimento celular e a formação do produto. Neste trabalho, os efeitos da velocidade de agitação sobre o desempenho da produção de RF por Bacillus subtilis foram investigados em um cultivo em modo batelada em um biorreator mecanicamente agitado e aerado (STR). Os cultivos realizados durante o estudo apresentaram um perfil de redução na concentração de biomassa total juntamente com a diminuição da agitação, demonstrando uma relação direta entre a taxa de agitação operada com a expressão celular. Já a produtividade da RF não acompanhou a taxa de formação de biomassa de forma proporcional, indicando que o aumento na taxa de transferência de oxigênio gerada pelo aumento da agitação faz com que o microrganismo priorize o crescimento celular em detrimento da produção de RF. Indo de acordo com a literatura que relata que taxas de maior transferência de oxigênio o fluxo do consumo da fonte de carbono na rota metabólica é maior pela via Pentose Fosfato (PP), o que contribui para a alta taxa de crescimento, visto que ela oferece precursores para a biossíntese de nucleotídeos e aminoácidos essenciais para o crescimento celular, em contra partida, outra parte importante da rota metabólica na produção de RF é o metabolismo de Purinas que possui uma melhor eficiência em baixas taxas de transferência de oxigênio, sendo um ponto de equilíbrio na transferência de oxigênio de modo que não esteja em excesso nem escasso. Dentre as velocidades de agitação estudadas, o cultivo operado em 300 rpm foi mais o mais favorável para a biossíntese de RF, apesar de apresentar uma redução na velocidade de crescimento celular em comparação com os cultivos operados a 400 e 800 rpm. A concentração máxima de RF atingida foi de 2,151 g/L em 48 h com o rendimento Yp/s em média de 0,0242 g/g.