Presidente Prudente - FCT - Faculdade de Ciências e Tecnologia

URI Permanente para esta coleção

Navegar

Submissões Recentes

Agora exibindo 1 - 2 de 2
  • ItemTese de doutorado
    Vulnerabilidade à contaminação ambiental por agrotóxicos nas bacias hidrográficas dos rios Aguapeí e Peixe- SP: uma análise associada a expansão da cana-de-açúcar
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2023-12-19) Degrande, Edmiler José Silva; Rocha, Paulo Cesar [UNESP]
    Os estudos ambientais têm ganhado maior atenção especialmente a partir da década de 1980, com o desenvolvimento do conceito de sustentabilidade, como resposta a intensificação de uma relação sociedade-natureza de modo cada vez mais predatória. Dentro das ciências geomorfológicas, as pesquisas ambientais considerando a sociedade como agentes modificadores do relevo também tem se destacado, cumprindo assim uma exigência das pesquisas ambientais atuais com uma abordagem holística dos temas. Neste contexto, este trabalho visa analisar a vulnerabilidade à contaminação ambiental por agrotóxicos utilizados na cultura canavieira, nas bacias hidrográficas dos rios Aguapeí e Peixe, partindo da interrelação entre a conectividade hidrológica dada pelo escoamento superficial, os processos erosivos laminares, os índices de apropriação das subbacias hidrográficas e pressão direta de seus canais de drenagem pela cana- de- açúcar, bem como o uso de agrotóxicos. Considerou- se como escala temporal os anos de 2002, 2007, 2013, 2017 e 2019. Os procedimentos metodológicos contaram com o levantamento bibliográfico, elaboração do material cartográfico e trabalhos de campo, abarcando o alto, médio e baixo curso das bacias hidrográficas. A expansão canavieira na área de estudo foi analisada por meio de dados obtidos do Mapbiomas (2020); os índices de apropriação das subbacias hidrográficas (IABH) e de pressão direta de seus canais de drenagem (IPDCD) se embasaram em Rocha (2017); já para a quantificação da utilização de agrotóxicos, foi possível pela aquisição de dados de Pignati, Oliveira e Silva (2014). Quanto aos produtos relacionados ao escoamento superficial se realizou pela aplicação do método Curve Number (CN), enquanto o mapeamento da erosão laminar se fez com base na Equação Universal de Perdas de Solos (EUPS). Os resultados demonstraram que houve o crescimento exponencial da monocultura canavieira na área de estudo, repercutindo claramente sobre os índices de apropriação e pressão, assim como no uso de agrotóxicos e a consequente contaminação da água e sedimentos. Por conseguinte, a vulnerabilidade à contaminação ambiental por agrotóxicos apresentou evolução em áreas associadas as classes Forte e Muito forte. Deste modo, espera- se que esta pesquisa possa auxiliar no planejamento ambiental da área de estudo como também a outros trabalhos que visem a análise ambiental.
  • ItemTese de doutorado
    Contribuição metodológica aos estudos de zoneamento geoambiental como subsídio ao planejamento ambiental na bacia hidrográfica do rio Andirá, Paraná
    (Universidade Estadual Paulista (Unesp), 2023-06-05) Periçato, André Jesus; Nunes, João Osvaldo Rodrigues [UNESP]
    Os estudos ambientais e a atenção com o meio ambiente são questões imprescindíveis a serem discutidas atualmente. A intensificação e as constantes transformações nas formas de uso e ocupação da paisagem, tem gerado significativas mudanças na qualidade ambiental, afetando sobretudo a qualidade do meio ambiente, bem como a vida da população nos mais diversos espaços. Assim sendo, a pesquisa se pauta na motivação em contribuir com as formas de identificação e mapeamento das unidades geoambientais nos estudos de planejamento ambiental, identificando não somente as unidades geoambientais em função da análise apenas dos elementos físicos e sociais do meio, mas sim a análise integrada da sociedade e natureza em conjunto com a vulnerabilidade ambiental. Neste contexto, a compreensão da paisagem, a percepção da vulnerabilidade ambiental, bem como, o mapeamento e agrupamento da paisagem, apresentam-se de como ferramentas de extrema importância em estudos ambientais no âmbito do planejamento ambiental. Desta forma, o presente trabalho tem como objetivo geral, delinear estratégias para a elaboração de um modelo para o zoneamento geoambiental como subsídio aos estudos de planejamento ambiental com aplicação na bacia hidrográfica do rio Andirá, no estado do Paraná. Para tanto, sob a perspectiva metodológica, foi realizado o levantamento e análise e descrição dos aspectos do relevo como declividade, hipsometria, formas da vertente e de compartimentos geomorfológicos. Também foram caracterizados os solos, a geologia, a distribuição espacial da chuva, e por fim as formas de uso e ocupação da bacia hidrográfica. A integração dessas variáveis permitiu a realização do mapa de vulnerabilidade ambiental classificando a vulnerabilidade em quatro classes, que foram de baixa vulnerabilidade até muito alto nas respectivas porcentagens: 0,39%, 55,63%, 43,95% e 0,02%. De forma geral, as maiores vulnerabilidade foram encontradas nos setores onde associam solos de textura média, com declividades médias de 12 a 20% e com vertentes convergentes. Os usos da terra nessas áreas com elevada vulnerabilidade estão associados sobretudo a atividade canavieira. As áreas com baixa declividade, nos setores menos declivosos, com solos argilosos e vertentes planas a divergentes em sua forma. Os usos encontrados foram os cultivos temporários de soja e milho. Realizada a integração destas variáveis e a análise da vulnerabilidade foram identificadas quatro unidades geoambientais. A maiores vulnerabilidades foram identificadas associados aos solos de textura média a arenosa. Por sua vez, as menores vulnerabilidades associaram a presença dos solos mais argilosos. O conhecimento e a identificação das unidades geoambientais, permitiu identificar as particularidades de cada unidade mapeada, reconhecendo suas potencialidades e fragilidades. A fim de melhor caracterizar a área de estudo, também foram realizadas algumas análises de granulometria, densidade do solo, resistência a penetração e a condutividade hidráulica. O conhecimento das principais limitações e vocações de uma determinada porção do território contribuem com a diminuição dos efeitos negativos provocados pelo uso inadequado dos recursos naturais, ocasionados, geralmente, pela falta de planejamento, contribuindo para um melhor aproveitamento de tais recursos, minimizando os efeitos negativos.