Show simple item record

dc.contributor.advisorFracácio, Renata [UNESP]
dc.contributor.authorArine, Ana Lúcia Fermino de Oliveira [UNESP]
dc.date.accessioned2015-04-09T12:28:26Z
dc.date.available2015-04-09T12:28:26Z
dc.date.issued2015-01-30
dc.identifier.citationARINE, Ana Lúcia Fermino de Oliveira. Estudo da viabilidade de sedimentos formulados para a aplicação em estudos ecotoxicológicos e químicos: ênfase para os interferentes endócrinos 17alfa-etinilestradiol e 17beta-estradiol. 2015. 194 p. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho, Campus Experimental de Sorocaba, 2015.
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/122163
dc.description.abstractThe use of laboratory-formulated sediments have been widely adopted, and recommended by environmental protection organizations and other international agencies as USEPA, OECD, and ASTM, mainly for easy reproducibility by different laboratories, and for being free of unwanted contaminants and indigenous organisms. Aiming at the representation of tropical lotic environments, different sediment formulations were analyzed for use in toxicology studies of endocrine disruptors (EI), namely 17β-estradiol (E2) and 17α-ethinyl estradiol (EE2). Five different formulations were evaluated regarding dissolved oxygen, water hardness and pH over a period of 15 days, and on the adaptation of the benthic species Hyalella azteca regarding survival, growth, and reproduction parameters. The toxicity of E2 and EE2, both at the concentration of 30 ng/L, was observed in the nektonic organism Ceriodaphnia dubia, exposed to a solution extracted from spiked formulated sediment containing a minor amount of organic matter in a 8-days test. Survivability and reproduction parameters were evaluated using Kruskal-Wallis, t-test and bioequivalence t-test statistical methods. Chemical behavior of the compounds was analyzed regarding environmental degradation time in formulated sediment (after 2, 24, and 48 hours of contact), and sediment retention capacity after 2 hours of contact by quantification by gas chromatography-mass spectrometry (GC-MS). Results showed that the formulated sediments which contained smaller fractions of organic matter (1% and 3% dry weight) had better stabilization in relation to pH, and good acceptance by the species H. azteca. However, the formulated sediment environment was not ideal for C. dubia, which was therefore replaced by filtered interstitial water for E2 and EE2 tests. There was a statistically significant reduction in the number of newborns when exposed to control sediment and contaminants (Kruskal-Wallis, t-test, and bioequivalence ...en
dc.description.abstractO uso de sedimentos formulados em laboratório vem sendo largamente adotado e recomendado por organizações de proteção ambiental e outras entidades internacionais de importância, como U.S.EPA, OECD e ASTM, devido, principalmente, à sua fácil reprodutibilidade por diferentes laboratórios e por ser livre de organismos e contaminantes indesejados no estudo. Visando a representatividade de ambientes lóticos tropicais, este estudo propôs analisar diferentes formulações de sedimento para a aplicação em estudo toxicológico de interferentes endócrinos (IE), sendo eles o 17β-estradiol (E2) e 17α-etinilestradiol (EE2). Foram avaliados os parâmetros oxigênio dissolvido, dureza e pH de 5 formulações de sedimento durante um período de 15 dias e a adaptação da espécie bentônica Hyalella azteca com relação aos parâmetros sobrevivência, crescimento e reprodução. A toxicidade do E2 e EE2, ambos à concentração de 30 ng/L, foi verificada sobre o organismo nectônico Ceriodaphnia dubia, exposto por 8 dias em solução extraída da formulação de sedimento que continha menor quantidade de matéria orgânica, contaminada em laboratório. Os parâmetros avaliados foram sobrevivência e reprodução, sendo utilizados os métodos estatísticos de Kruskal- Wallis, teste t e teste t por bioequivalência. O comportamento químico dos compostos foi analisado quanto ao tempo de degradação em ambiente com sedimento formulado (após 2, 24 e 48 horas de contato) e à capacidade de retenção ao sedimento após 2 horas de contato através de quantificação por cromatografia gasosa acoplada a espectrometria de massa (GC-MS). Os resultados mostraram que os sedimentos formulados contendo menores proporções de matéria orgânica (1 e 3% em massa) tiveram melhor estabilização em relação ao pH e também boa aceitação pela espécie H. azteca. Porém, o ambiente composto pelo mesmo sedimento não foi ideal para testes com C. dubia ...pt
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
dc.description.sponsorshipFundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
dc.format.extent194 p. : il.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.sourceAleph
dc.subjectToxicologia ambientalpt
dc.subjectHormoniospt
dc.subjectToxicidade - Testespt
dc.titleEstudo da viabilidade de sedimentos formulados para a aplicação em estudos ecotoxicológicos e químicos: ênfase para os interferentes endócrinos 17alfa-etinilestradiol e 17beta-estradiolpt
dc.typeDissertação de mestrado
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.graduateProgramCiências Ambientais - Sorocabapt
unesp.knowledgeAreaDiagnóstico, Tratamento e Recuperação Ambientalpt
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Instituto de Ciência e Tecnologia, Sorocabapt
dc.identifier.aleph000817489
dc.identifier.file000817489.pdf
dc.identifier.capes33004170001P6
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record