Show simple item record

dc.contributor.authorBraga, Gabriel Isola [UNESP]
dc.contributor.authorTrein, Thomas Alexander
dc.contributor.authorToledo, Paula Silva de [UNESP]
dc.contributor.authorChaves, Arthur Araújo [UNESP]
dc.contributor.authorSantos, Paulo Sergio Patto dos [UNESP]
dc.contributor.authorOliva, Valéria Nobre Leal de Souza [UNESP]
dc.contributor.authorLucas, Flávia de Almeida [UNESP]
dc.date.accessioned2016-01-28T16:53:30Z
dc.date.available2016-01-28T16:53:30Z
dc.date.issued2012
dc.identifierhttp://www.fmvz.unesp.br/rvz/index.php/rvz/article/view/436/330
dc.identifier.citationVeterinária e Zootecnia, v. 19, n. 2 supl 2, p. 26-26, 2012.
dc.identifier.issn0102-5716
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/133078
dc.description.abstractApesar da literatura sobre anestesia em equinos ser ampla, referências sobre técnicas e fármacos anestésicos em muares são escassas. Nesse contexto objetivou-se relatar o caso de uma mula com um ano e meio de idade, fêmea, pesando 232 Kg, que foi atendida no Hospital Veterinário da UNESP de Araçatuba no dia com queixa de ferida granulomatosa no membro torácico direito, na região da quartela. Ao exame físico o animal apresentava frequência cardíaca (FC) de 56 batimentos por minuto (bpm), respiratória (f) de 44 movimentos por minuto (mpm), temperatura retal de 38,1 (T°), mucosas róseas e tempo de preenchimento capilar (TPC) de dois segundos. A ferida apresentava-se com tecido de granulação exuberante, em que a remoção cirúrgica foi indicada. O hemograma completo foi realizado antes da cirurgia, não apresentando alterações significativas. Como medicação pré-anestésica (MPA) utilizou-se xilazina 2% (0,5 mg/Kg/IV) associada com Acepromazina 1% (0,05 mg/Kg/IV). Em seguida, foi feita a indução anestésica com Cetamina 10% (2 mg/kg/IV) e Midazolam 0,5% (0,05 mg/kg/IV). Concomitantimente, foi realizado o bloqueio do nervo sesamóide abaxial lateral e medial com 5 ml de Lidocaína 2% em cada ponto. A cirurgia foi realizada com o animal em decúbito lateral esquerdo, empregando-se anestesia total intavenosa (TIVA), empregando-se a associação do Éter Gliceril Guaiacol (EGG) 5%, Xilazina 2% (1mg/ML) e Cetamina 10% (2 mg/ML). O volume total infundido, totalizando duas bolsas de 250 ml, foi administrado em uma hora e meia de cirurgia. O paciente manteve-se estável durante toda a cirurgia e foi continuamente monitorado quanto a profundidade anestésica por meio dos estágios e planos de Guedel, bem como com a mensuração das frequências cardíaca (FC), que se manteve entre 35 a 40 bpm e respiratória (f) mantida entre 25 a 28 mpm. Ao termino do procedimento cirúrgico o paciente permaneceu assistido durante toda a recuperação, sendo essa tranquila e de boa qualidade, com o paciente assumindo a posição quadrupedal em 15 minutos. A técnica anestésica empregada foi adequada, eficiente e se mostrou viável para realização de cirurgias a campo em muares.pt
dc.format.extent26-27
dc.language.isopor
dc.relation.ispartofVeterinária e Zootecnia
dc.sourceCurrículo Lattes
dc.subjectMuarespt
dc.subjectAnestesia geralpt
dc.subjectInfusão contínuapt
dc.subjectEGGpt
dc.titleAnestesia total intravenosa em uma mulapt
dc.title.alternativeTotal intravenous anesthesia on a muleen
dc.typeResumo
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.description.affiliationUniversidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Medicina Veterinária de Araçatuba, Aracatuba, Rua Clóvis Pestana, 793, Jardim Dona Amélia, CEP 16050-680, SP, Brasil, Departamento de Clínica Cirúrgica de Grandes Animais da Faculdade de Medicina Veterinária (FMVA), UNESP, Araçatuba, SP.
dc.description.affiliationDepartamento de Clínica, Cirurgia e Reprodução Animal (DCCRA) da Faculdade de Medicina Veterinária (FMVA), UNESP, Araçatuba, SP
dc.description.affiliationUnespUniversidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Medicina Veterinária de Araçatuba, Aracatuba, Rua Clóvis Pestana, 793, Jardim Dona Amélia, CEP 16050-680, SP, Brasil, Departamento de Clínica Cirúrgica de Grandes Animais da Faculdade de Medicina Veterinária (FMVA), UNESP, Araçatuba, SP.
dc.description.affiliationUnespDepartamento de Clínica, Cirurgia e Reprodução Animal (DCCRA) da Faculdade de Medicina Veterinária (FMVA), UNESP, Araçatuba, SP.
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Medicina Veterinária, Araçatubapt
dc.identifier.fileISSN0102-5716-2012-19-02-26-27.pdf
dc.identifier.lattes5331938962896664
dc.identifier.lattes0450092066822376
dc.identifier.lattes7411508425015407
dc.identifier.orcid0000-0002-8535-5569
unesp.author.lattes5331938962896664[5]
unesp.author.lattes0450092066822376
unesp.author.lattes7411508425015407
unesp.author.orcid0000-0002-8535-5569[5]
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record