Show simple item record

dc.contributor.authorAnnichino, G.P. [UNESP]
dc.contributor.authorImamura, C.R. de A. [UNESP]
dc.contributor.authorMauad, M.A. [UNESP]
dc.contributor.authorMedeiros, L.A. [UNESP]
dc.contributor.authorMorita, Ione [UNESP]
dc.contributor.authorTowata, E.A. [UNESP]
dc.date.accessioned2014-05-20T13:38:31Z
dc.date.available2014-05-20T13:38:31Z
dc.date.issued1986-06-01
dc.identifierhttp://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X1986000200004
dc.identifier.citationCadernos de Saúde Pública. Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz, v. 2, n. 2, p. 150-166, 1986.
dc.identifier.issn0102-311X
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/13356
dc.description.abstractEste trabalho foi realizado nas localidades de Duartina, Piratininga, Presidente Alves, Bocaina, Boracéia, Dois Córregos e Potunduva (Região de Bauru), em 1981. O objetivo foi avaliar o conhecimento e o uso de plantas medicinais, pela população. Foram entrevistadas 372 pessoas, das quais, a maioria pertencia ao estrato social baixo. Mais de 95% das pessoas conheciam plantas medicinais, com grande utilização de duas a quatro variedades. O não-uso representou, no total, apenas 10,8%. O local de obtenção mais freqüente foi quintal, seguindo-se a farmácia. Citaram-se 118 plantas diferentes para uso medicinal Destas, em apenas 9,3% não se encontrou, na literatura, o nome científico correspondente e, em 17,0%, a indicação do valor medicinal O uso mencionado pelos entrevistados foi coincidente com os da literatura em quase 70% das vezes, em pelo menos um sintoma ou doença. Discutiram-se as razões do recente incremento da medicina caseira; alguns aspectos referentes à industrialização e comercialização de plantas medicinais e sublinhou-se a necessidade de promoção de pesquisas farmacológicas para o melhor conhecimento do valor terapêutico da flora medicinal brasileira.pt
dc.description.abstractThe knowledge and the use of medicinal plants (MP) were investigated in 372 people interviewed in the Bauru (São Paulo) area in 1981. The majority of the people was from a low social status. More than 95% of the people interviewed know MP, with a high use of 2 to 4 varieties. Only 10,8% did not use these plants. The MP are obtained at the house yard (first choice) or at the pharmacy (second choice). Almost 118 different MP were cited. From these only 9,3% did not have a correspondent scientific name and 17% did not have pharmacological properties described in the medical literature. Almost 70% of our observations are in accordance with the literature considering at least one symptom or one disease. The authors also discuss the reasons of the increment of domestic medicine, and some aspects of the industrial production and trade of drugs made of medicinal plants. They emphasize the necessity of pharmacological research in order to provide knowledge on the therapeutic use of the brazilian medicinal flora.en
dc.format.extent150-166
dc.language.isopor
dc.publisherEscola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
dc.relation.ispartofCadernos de Saúde Pública
dc.sourceSciELO
dc.titleMedicina caseira em sete localidades da região de Bauru, SPpt
dc.typeArtigo
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.description.affiliationUNESP Faculdade de Medicina de Botucatu
dc.description.affiliationUNESP Faculdade de Botucatu Departamento de Medicina em Saúde Pública
dc.description.affiliationUnespUNESP Faculdade de Medicina de Botucatu
dc.description.affiliationUnespUNESP Faculdade de Botucatu Departamento de Medicina em Saúde Pública
dc.identifier.doi10.1590/S0102-311X1986000200004
dc.identifier.scieloS0102-311X1986000200004
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Medicina, Botucatupt
dc.identifier.fileS0102-311X1986000200004.pdf
dc.identifier.lattes4595521459297205
unesp.author.lattes4595521459297205
dc.relation.ispartofjcr0.971
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record