Show simple item record

dc.contributor.advisorPinto, Sergio dos Anjos Ferreira [UNESP]
dc.contributor.authorRizato, Matheus [UNESP]
dc.date.accessioned2016-05-17T16:51:45Z
dc.date.available2016-05-17T16:51:45Z
dc.date.issued2015-10-30
dc.identifier.citationRIZATO, Matheus. O cultivo da soja no oeste do estado do Paraná: contribuição metodológica para a análise espaço-temporal. 2015. 115 f. Dissertação - (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, 2015.
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/138520
dc.description.abstractSoybeans has been highlighted as one of the main crops grown in Brazil and worldwide. The State of Paraná is a major national producer expanding its production area over the past crops. However, the advancement of different agricultural crops in the State was due to the decline in native vegetation areas. Remote sensing techniques are highlighted as an important tool for the sown area data estimation and also of native vegetation in time and space. In this context, the aim of this study was to perform space-time occupation of soybeans and subtraction of native vegetation analysis in selected counties in Paraná West region in selected years between 1953 and 2014, by means of remote sensing techniques. For the preparation of thematic maps, there were used images from Landsat 5, 7 e 8 satellites as well as aerial photographs. For the mapping conduct was analyzed the spectral behavior of soybeans and native vegetation, then performed visual interpretation methods for aerial photographs and for the satellite images automatic classification followed by visual interpretation. As a result, there were obtained maps of vegetation cover areas for selected scenarios. The verification of cartographic mapping accuracy was performed by Ginevan method, which showed 95% of accuracy. Soybeans produced area data obtained in this study were compared to the official survey of the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE), which was observed modest difference in most periods. Of all obtained data, the native vegetation in 1953 occupied more than 92% of the study area while in the 2013/2014 period now has approximately 19% of area. Meanwhile in the period of 2013/2014 soybeans introduced a total of 56.2% of the study area. These data indicate that the methodology applied in this study allowed the perception and quantification of intense decline in native vegetation due to the agricultural frontier expansion and also the current domain of the...en
dc.description.abstractA soja tem se destacado como um dos principais cultivos agrícolas produzidos no Brasil e no mundo. O Estado do Paraná é um grande produtor nacional tendo sua área de produção ampliada no decorrer das últimas safras. Contudo, o avanço de diversos cultivos agrícolas no Estado, ocorreu em função do recuo das áreas de vegetação nativa. As técnicas de sensoriamento remoto se destacam como uma importante ferramenta para a estimativa de dados de área semeada e também de cobertura vegetal nativa no tempo e no espaço. Neste contexto, o objetivo deste trabalho foi o de realizar a análise espaço-temporal da ocupação da soja e da subtração da vegetação nativa em municípios selecionados na região Oeste do Paraná em anos selecionados entre 1953 a 2014, por meio das técnicas de sensoriamento remoto. Para a confecção dos mapas temáticos, foram utilizadas imagens dos satélites Landsat 5, 7 e 8 além de fotografias aéreas. Para o mapeamento foi analisado o comportamento espectral da soja e da vegetação nativa, posteriormente executados os métodos de interpretação visual para as fotografias aéreas e para as imagens orbitais classificação automática seguida pela interpretação visual. Como resultado foram obtidos mapas das áreas de cobertura vegetal para os cenários selecionados. A verificação da exatidão cartográfica do mapeamento foi realizada pelo método Ginevan, que apresentou a exatidão de 95%. Os dados de área produzida de soja obtidos neste trabalho foram comparados ao levantamento oficial do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), onde na maioria dos períodos foi observada modesta diferença. De todos os dados obtidos, a vegetação nativa em 1953 ocupava mais de 92% da área de estudo enquanto no período de 2013/2014 passou a ter uma área de aproximadamente 19%. Já a soja apresentou no período de 2013/2014 o total de 56,2% da área de estudo. Estes dados sinalizam que a metodologia...pt
dc.description.sponsorshipConselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
dc.format.extent115 f. : il., maps.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.sourceAleph
dc.subjectRemote sensingpt
dc.subjectSensoriamento remotopt
dc.subjectFotografias aéreaspt
dc.subjectSolos - Usopt
dc.subjectMapeamento da cobertura do solopt
dc.subjectSojapt
dc.subjectAgriculturapt
dc.subjectParanapt
dc.titleO cultivo da soja no oeste do estado do Paraná: contribuição metodológica para a análise espaço-temporalpt
dc.typeDissertação de mestrado
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.graduateProgramGeografia - IGCEpt
unesp.knowledgeAreaOrganização do Espaçopt
unesp.researchAreaAnálise ambientalpt
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Rio Claropt
dc.identifier.aleph000864175
dc.identifier.filehttp://www.athena.biblioteca.unesp.br/exlibris/bd/cathedra/03-05-2016/000864175.pdf
dc.identifier.capes33004137004P0
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record