Show simple item record

dc.contributor.advisorCosta, Tânia Marcia [UNESP]
dc.contributor.authorDe Grande, Fernando Rafael [UNESP]
dc.date.accessioned2016-05-24T12:38:37Z
dc.date.available2016-05-24T12:38:37Z
dc.date.issued2016-04-29
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/138857
dc.description.abstractCrabs of the genus Uca are important benthic macrofauna in estuarine environments. Several Uca species coexist on intertidal mud- and sand-flats where they feed on microorganisms or sediment debris. Species have relatively distinct zones, and zone establishment is based on biotic and abiotic factors. Sediment organic matter is thought to be one of the most important zoning factors. We tested the effects of organic matter content on intra-specific distribution of U. thayeri and U. uruguayensis in their habitats. Organic matter content, crab density, and size frequency were observed in quadrates at each meter along intertidal transects (length of transect). In laboratory microcosms with- and without-options were used to test any preference of crabs for high- or low-organic content sediment. We also assessed feeding (scoops into sediment) and the number of burrows dug into each sediment for two categories of U. uruguayensis (large and small individuals). Both species showed a negative relationship between crab size and organic content, and both showed higher densities in field sites with more organic matter. This pattern was not due to a preference behavior of crabs for sediments that vary only by organic matter. Both sizes of crabs fed less frequently in sediments with high organic content. Small crabs feed more than large crabs regardless of the sediment type. Our results indicate that food organic matter influences the amount of food available to fiddler crabs. Because of this, sites with high organic content support populations at higher densities. In a mono specific patch, small crabs occupy the lower level of the intertidal zone, which contains more organic matter. Large crabs are predominant in the intertidal zone high level.en
dc.description.abstractCaranguejos do gênero Uca são importantes organismos da macrafauna bentônica em ambientes estuarinos. Varias espécies coabitam bancos lodosos e arenos da zona-do-entre-marés onde eles se alimentam de micro-organismos ou detritos do sedimento. As espécies apresentam zonas relativamente distintas e o estabelecimento dessas zonas é causado por fatores bióticos e abióticos. Dentre estes fatores a matéria orgânica do sedimento é um dos mais importantes. Desta forma, nós testamos o efeito da matéria orgânica do sedimento sobre a distribuição intraespecífica de U. thayeri e U. uruguayensis em seus respectivos habitats. O teor de matéria orgânica do sedimento, a densidade e o tamanho dos caranguejos foi observado em quadrados amostrais dispostos ao longo de transectos perpendiculares a linha da água. Em laboratório foi utilizado microcosmos com e sem escolha para testarmos a preferência dos caranguejos por sedimento com alta e baixa matéria orgânica. Nós também avaliamos a alimentação (número de pinçadas no sedimento) e o número de tocas escavadas em cada tipo de sedimento para duas categorias de tamanho de U. uruguayensis (grandes e pequenos). Ambas as espécies apresentaram uma relação negativa entre o tamanho dos caranguejos e o teor de matéria orgânica do sedimento. Este padrão não é causado pelo comportamento de preferência dos caranguejos por sedimentos com diferentes quantidades de matéria orgânica. Além disso, ambas os tamanhos de caranguejos comem menos em sedimentos com alta quantidade de matéria orgânica. E, os caranguejos pequenos comem mais do que os grandes, independentemente do tipo de sedimento. Nossos resultados sugerem qua a matéria orgânica do sedimento indica a quantidade de comida disponível para os caranguejos chama-maré. Devido a isso, áreas com maior quantidade de matéria orgânica suportam populações mais densas. Em um banco monoespecífico os caranguejos menores ocupam a nível inferior da zona-do-entre-marés onde há mais matéria orgânica. Caranguejos grandes são predominantes na região superior da zona do entre marés.pt
dc.description.sponsorshipFundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
dc.language.isoeng
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.subjectComportamento de preferênciapt
dc.subjectDesenho experimentalpt
dc.subjectDistribuição diferencialpt
dc.subjectPreference behavioren
dc.subjectExperimental designen
dc.subjectDifferential distributionen
dc.titleO conteúdo orgânico do sedimento influencia na distribuição intraespecífica de caranguejos-chama-marépt
dc.title.alternativeSediment organic contents influence the intra-specific distribution of fiddler crabsen
dc.typeDissertação de mestrado
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
dc.description.sponsorshipIdFAPEPS: 2015/00456-7
unesp.graduateProgramCiências Biológicas (Zoologia) - IBBpt
unesp.knowledgeAreaZoologiapt
unesp.researchAreaEcologia comportamentalpt
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Instituto de Biociências, Botucatupt
unesp.embargoOnlinept
dc.identifier.aleph000870210
dc.identifier.capes33004064012P8
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record