Show simple item record

dc.contributor.advisorCiolac, Emmanuel Gomes [UNESP]
dc.contributor.authorFalqueiro, Pedro Guilherme de Mattos [UNESP]
dc.date.accessioned2018-09-19T17:28:35Z
dc.date.available2018-09-19T17:28:35Z
dc.date.issued2017-12-20
dc.identifier.citationFALQUEIRO, Pedro Guilherme de Mattos. A percepção subjetiva de esforço como ferramenta de prescrição e automonitoramento do exercício intervalado em jovens saudáveis. 2017. 51 f. Trabalho de conclusão de curso (licenciatura - Educação Física) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Ciências, 2017.
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/156754
dc.description.abstractPromoting regular physical exercise is one of the major global goals of numerous medical societies for the prevention and control of chronic noncommunicable diseases. However, the implementation, achievement and adherence to the recommended exercise goals remain difficult (if not impossible) to be achieved, with the lack of adherence to exercise programs becoming the Achilles tendon of this problem. High intensity interval training (TI) has been shown to be a good option for improving cardiorespiratory fitness and variables associated with the health of healthy youngsters. However, TI prescribing is based on maximal heart rate (HRmax), maximal oxygen consumption (VO2max) and / or ventilatory thresholds during a progressive maximal stress test, which requires expensive equipment. The subjective perception of effort (PSE) is a simple and costless measure, being an attractive option for prescription and self-monitoring of the exercise. The objective of this present study was to investigate the efficacy of PSE as a tool for prescribing and self-monitoring interval exercise in healthy youngsters... (Complete abstract electronic access belowen
dc.description.abstractA promoção da prática regular de exercícios físicos é uma das principais metas globais de inúmeras sociedades médicas para prevenção e controle de doenças crônicas não transmissíveis. No entanto, a implementação, realização e aderência às metas de exercício recomendados permanecem difícil (se não impossível) de serem atingidas, com a falta de adesão aos programas de exercício se mostrando o tendão de Aquiles deste problema. O treinamento intervalado de alta intensidade (TI) tem se mostrado uma boa opção para melhora da aptidão cardiorrespiratória e variáveis associadas à saúde de jovens saudáveis. Contudo, a prescrição de TI é baseada na resposta da frequência cardíaca máxima (FCmax), consumo máximo de oxigênio (VO2max) e/ou limiares ventilatórios durante um teste progressivo de esforço máximo, o que requer equipamentos de alto custo. A percepção subjetiva de esforço (PSE) é uma medida simples e sem custo, sendo opção atrativa para prescrição e automonitoramento do exercício. O objetivo do presente estudo foi investigar a eficiência da PSE como ferramenta de prescrição e automonitoramento do exercício intervalado em jovens saudáveis... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo)pt
dc.format.extent51 f.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.sourceAleph
dc.subjectBatimento cardíacopt
dc.subjectPressão arterialpt
dc.subjectTreinamento intervaladopt
dc.subjectArterial pressurept
dc.titleA percepção subjetiva de esforço como ferramenta de prescrição e automonitoramento do exercício intervalado em jovens saudáveispt
dc.typeTrabalho de conclusão de curso
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências, Baurupt
dc.identifier.aleph000901996
dc.identifier.filehttp://www.athena.biblioteca.unesp.br/exlibris/bd/capelo/2018-06-19/000901996.pdf
unesp.undergraduateEducação Física - FCpt
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record