Show simple item record

dc.contributor.advisorTurra Neto, Nécio [UNESP]
dc.contributor.authorQueiroz, Agda de [UNESP]
dc.date.accessioned2020-01-09T12:37:27Z
dc.date.available2020-01-09T12:37:27Z
dc.date.issued2019-09-09
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/191309
dc.description.abstractA proposta é construir um estudo comparativo entre as territorialidades do graffiti na cidade média (Presidente Prudente) e na metrópole (São Paulo). Para tanto, pretendemos retomar a trajetória histórica e geográfica do graffiti, suas transformações e difusões, que culminaram na cena graffiti contemporânea, tanto na escala global, quanto na escala contextualizada nas duas realidades de cidade. O graffiti aqui é entendido como um signo icônico, uma linguagem não-verbal, produto e produtor de identidades juvenis, e que, em uma relação dialética, é construído e constrói o espaço urbano de forma objetiva e subjetiva, por meio das territorialidades de seus agentes – e como um palimpsesto transforma a paisagem. Desembarcando em meados dos anos 1980 em São Paulo, quais foram as condições socioterritoriais necessárias para que ele se estabelecesse na cidade? Por que o graffiti só ocorreu em Presidente Prudente nos anos 1990? Serão algumas das questões que buscaremos responder.pt
dc.description.abstractThe proposal is to construct a comparative study between the territorialities of graffiti in the middle city (Presidente Prudente) and in the metropolis (São Paulo). Therefore, we intend to resume the historical and geographical trajectory of graffiti, its transformations and broadcasts, which culminated in contemporary graffiti scene, both on the global scale, and in contextualized scale in both city realities. The graffiti here is understood as an iconic sign, a non-verbal language, product and producer of youth identities, and that in a dialectical relationship is built and builds the urban space objectively and subjectively, through the territoriality of their agents - and how a palimpsest transforms the landscape. Disembarking in the mid-1980s in São Paulo, what were the socio-territorial conditions necessary for him to settle in the city? Why did graffiti only occur in Presidente Prudente in the 1990s? These are some of the questions we will try to answer.en
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.subjectGraffitipt
dc.subjectPresidente Prudentept
dc.subjectSão Paulopt
dc.subjectTerritorialidadespt
dc.subjectTerritorialityen
dc.titleA elegia e o ibope do palimpsesto: territorialidades do Graffiti em Presidente Prudente-SP e São Paulo-SPpt
dc.title.alternativeThe elegia and ibope of palimpsesto: Graffiti territorialities in Presidente Prudente-SP and São Paulo-SPen
dc.typeDissertação de mestrado
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
dc.description.sponsorshipIdCAPES: 1620407pt
unesp.graduateProgramGeografia - FCTpt
unesp.knowledgeAreaProdução do espaço geográficopt
unesp.researchAreaProdução do espaço urbanopt
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências e Tecnologia, Presidente Prudentept
unesp.embargoOnlinept
dc.identifier.aleph000928253pt
dc.identifier.capes33004129042P3
dc.identifier.lattes5614340558861039
unesp.advisor.lattes5614340558861039
unesp.examinationboard.typeBanca públicapt
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record