Show simple item record

dc.contributor.authorAraldi, R
dc.contributor.authorVelini, Edivaldo Domingues [UNESP]
dc.contributor.authorGomes, G.L.G.C [UNESP]
dc.contributor.authorCarbonari, Caio Antonio [UNESP]
dc.contributor.authorAlves, E [UNESP]
dc.contributor.authorTrindade, M.L.B
dc.date.accessioned2014-05-20T13:19:58Z
dc.date.available2014-05-20T13:19:58Z
dc.date.issued2013-03-01
dc.identifierhttp://dx.doi.org/10.1590/S0100-83582013000100013
dc.identifier.citationPlanta Daninha. Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas , v. 31, n. 1, p. 117-126, 2013.
dc.identifier.issn0100-8358
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/5409
dc.description.abstractEstudos relacionados ao tamanho de sementes e sua influência no processo germinativo de plantas daninhas são necessários devido à grande importância das espécies e à escassez de informações relacionadas à produção de sementes dessas plantas. Dessa forma, este trabalho objetivou estudar a variação do tamanho de sementes de 12 espécies de plantas daninhas e a emergência de duas dessas espécies semeadas em diferentes profundidades. Foi mensurado o peso unitário de 200 sementes por espécie de planta daninha selecionada e estabelecidas curvas de distribuição das frequências não acumuladas para o peso das sementes das espécies, utilizando-se o modelo de Gompertz. Após a classificação por tamanho (pequenas, médias e grandes), sementes de Ipomoea purpurea e Brachiaria decumbens foram semeadas em campo, em canteiros de 1,2 m², em diferentes profundidades no solo (2, 4, 6, 8 e 10 cm) de cada tratamento (profundidade); efetuaram-se quatro repetições. de maneira geral, no primeiro estudo, os resultados indicaram que não há como se referir ao peso de sementes das espécies de plantas daninhas estudadas considerando-se apenas a média dessa característica, devido à variação que pode ser encontrada. Essa grande variação no tamanho das sementes pode estar associada, também, a variações nos padrões de emergência, o que foi verificado no segundo estudo para a espécie I. purpurea. O índice de velocidade de emergência para I. purpurea foi maior para 4 cm de profundidade nas sementes pequenas, 8 cm nas sementes médias e de 6 a 10 cm de profundidade nas sementes grandes.pt
dc.description.abstractStudies on seed size and its influence on the process of weed germination are needed because of the importance of the species and scarcity of information regarding these plants'seed production. Thus, this study aimed to investigate the seed size variation of twelve weed species and the emergence of two of these species planted at different depths. The unit weight of 200 seeds was measured per weed species selected and non-accumulated frequency distribution curves were established for the weight of the species seeds, using the Gompertz model. After classification based on size (small, medium, and large) seeds of Ipomoea purpurea and Brachiaria decumbens were sown in field plots of 1.2 m² at different soil depths (2, 4, 6, 8, and 10 cm) of each treatment (depth); four repetitions were carried out. In general, the first study s results indicated that one cannot refer to the weight of the seeds of the weed species studied considering only the mean of this feature, due to the large variation that can be found. This great variation in seed size may be associated with variations in the emergence patterns, verified in the second study on the species I. purpurea. The emergence speed index of I. purpurea was greater at 4 cm depth in the small seeds, 8 cm, in the medium seeds and from 6 to 10 cm depth in the large seeds.en
dc.format.extent117-126
dc.language.isopor
dc.publisherSociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
dc.relation.ispartofPlanta Daninha
dc.sourceSciELO
dc.subjectbiologiapt
dc.subjectdistribuição de frequênciaspt
dc.subjectIpomoea purpureapt
dc.subjectBrachiaria decumbenspt
dc.subjectbiologyen
dc.subjectfrequency distributionen
dc.subjectIpomoea purpureaen
dc.subjectBrachiaria decumbensen
dc.titleVariação do tamanho de sementes de plantas daninhas e sua influência nos padrões de emergência das plântulaspt
dc.title.alternativeWeed seed size variation and its influence on seedling emergence patternsen
dc.typeArtigo
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.description.affiliationUNESP
dc.description.affiliationUnespUNESP
dc.identifier.doi10.1590/S0100-83582013000100013
dc.identifier.scieloS0100-83582013000100013
dc.identifier.wosWOS:000316569100013
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências Agronômicas, Botucatupt
dc.identifier.fileS0100-83582013000100013.pdf
dc.identifier.lattes9855493448161702
dc.identifier.orcid0000-0003-0431-5942
unesp.advisor.lattes9855493448161702[1]
unesp.advisor.orcid0000-0003-0431-5942[1]
dc.relation.ispartofjcr0.544
dc.relation.ispartofsjr0,365
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record