Música, substrato e substância: ontologia musical e quebra do paradigma cartesiano

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2013-07-19

Orientador

Tomás, Lia Vera

Coorientador

Pós-graduação

Música - IA

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

Merleau-Ponty em O Visível e o Invisível apontou que, nas ciências clássicas, a interpretação e o estudo da realidade física mais recente venham sendo confrontados em seus pressupostos ontológicos de cunho cartesiano. Neste sentido, hoje assume-se como possível parte essencial, intrínseca e inalienável da constituição ontológica da realidade, a relação mutuamente tecida entre observado e observador, e isto conflita com o conceito cartesiano de dicotomia absoluta entre objeto e sujeito. Se nossa hipótese se demonstrar correta, é provável que verifiquemos o mesmo problema com relação à ontologia da música, visto a prolífica e controversa variedade de interpretações dadas ao fazer e fruir musical a partir do séc. XX. Em face dessas considerações, nossa hipótese é a de que talvez seja também necessário considerar, como intrínseco e inalienável à ontologia da música, as relações mutuamente tecidas entre observado (música) e observador (escuta)

Resumo (inglês)

In The Visible and the Invisible Merleau-Ponty pointed out that, in the classical sciences, interpretation and study of the most recent physical reality has been questioned in its Cartesian ontological presuppositions. In this sense, today it is assumed as possible that the relationship mutually woven between observer and observed could be responsible to the ontological constitution of reality itself, and it conflicts with the Cartesian concept of absolute dichotomy between subject and object. If our hypothesis is correct, this work will reveal that the same problem is present also in the ontology of music, in face of the prolific and controversial variety of interpretations of making and enjoing music from the Twentieth Century. Given these considerations, our hypothesis is that it should be necessity to consider that the relationship mutually woven between observer (listening) and observed (music) concerns to the ontological constitution of music itself

Descrição

Idioma

Português

Como citar

LACERDA, Victor de Moura. Música, substrato e substância: ontologia musical e quebra do paradigma cartesiano. 2013. 213 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Instituto de Artes, 2013.

Itens relacionados

Financiadores