Efeitos do treinamento físico no IGF-I hepático em ratos diabéticos experimentais

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2007-05-04

Orientador

Luciano, Eliete

Coorientador

Pós-graduação

Ciências da Motricidade - IBRC

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

Para investigar os efeitos do treinamento físico aeróbio nas concentrações de IGF-I em ratos diabéticos, ratos wistar foram distribuídos em quatro grupos: controle sedentário, controle treinado, diabético sedentário e diabético treinado. O diabetes foi induzido por aloxana (32 mg/kg) e o protocolo de treinamento consistiu de natação 1 hora/dia, 5 dias/semana, durante 8 semanas e suportando 5% do peso corporal. Durante o período experimental foram registrados semanalmente o peso, ingestão de água e comida. Na 7ª semana foram determinadas a glicemia e insulinemia em jejum para cálculo do índice Homa. Ao final deste período, os ratos foram sacrificados e o sangue foi coletado para determinação da glicose, insulina, albumina, triglicerídeos séricos e hematócrito. Amostras dos músculos gastrocnêmio e sóleo foram coletadas para determinação do glicogênio. Amostras do miocárdio foram utilizadas para determinar glicogênio e triglicerídeos e do fígado para determinar as concentrações de glicogênio, triglicerídeos, proteína, DNA e IGF-I. O diabetes aumentou a glicemia em jejum e em estado alimentado, triglicerídemia, glicogênio e triglicerídeos cardíacos além do DNA hepático. A doença ainda reduziu insulinemia em jejum e em estado alimentado, razão proteína/DNA hepática e concentrações de IGF-I no sangue e fígado. O protocolo de treinamento físico reduziu nos animais diabéticos a glicemia em jejum e em estado alimentado, trigliceridemia, glicogênio e triglicerídeos cardíaco além do DNA hepático. O treinamento, por outro lado, aumentou glicogênio muscular e recuperou a razão proteína/DNA hepático e IGF-I hepático e sérico nos animais diabéticos. Em conclusão, treinamento físico moderado melhora as condições metabólicas e endócrinas, particularmente no eixo GH-IGF, em ratos diabéticos.

Resumo (inglês)

To investigate the influence of aerobic physical training on IGF-I concentrations in diabetic rats, male wistar rats were allocated into four groups: sedentary control, trained control, sedentary diabetic and trained diabetic. Diabetes was induced by Alloxan (32 mg/kg b.w.) and training protocol consisted of swimming 1hour/day, 5 days/week, during 8 weeks, supporting 5% b.w. During the experimental period, rats weight, water and food ingestion were weekly colected. In the 7th week, blood was collected for glicose and insulin in fasting to Homa index determination. At the end of this period, rats were sacrificed and blood was collected for determinations of serum glucose, insulin, albumin, triglycerides, IGF-I and hematocrit. Gastrocnemius and soleus muscle samples were collected for glycogen determination. Samples of myocardium were used to determine glycogen and triglyceride contents and of liver to determine glycogen, triglyceride, protein, DNA and IGF-I concentrations. Diabetes increased fasting and fed state glycemia, triglyceridemia, cardiac glycogen and triglyceride younder hepatic DNA. The disease still reduced fasting and fed state insulinemia, hepatic ratio protein/DNA and IGF-I concentrations in blood and liver. Physical training protocol was able to reduce fasting and fed state serum glucose, triglyceridemia, cardiac glycogen and trygliceride and hepatic 92 DNA, to increase gastrocnemius muscle glycogen and to recover hepatic ratio protein/DNA and blood and hepatic IGF-I concentrations in diabetic animals. In conclusion, moderate physical training improved the metabolic and endocrine conditions, particulary in GH-IGF axis, in diabetic rats.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

LEME, José Alexandre Curiacos de Almeida. Efeitos do treinamento físico no IGF-I hepático em ratos diabéticos experimentais. 2007. 154 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências de Rio Claro, 2007.