Sistemas de cultivo do cará dioscorea spp. por pequenos agricultores da baixada Cuiabana – MT

Imagem de Miniatura

Data

2011-02-18

Autores

Ferreira, Almecina Balbino [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

As dioscoreáceas constituem uma importante fonte alimentar e estão distribuídas nas regiões tropicais, subtropicais e temperadas de todo mundo. O gênero Dioscorea, ao qual pertence a maioria das espécies cultivadas e silvestres da família, engloba espécies tropicais originárias da África, Ásia e América. O objetivo do trabalho foi realizar um levantamento das variedades de cará (Dioscorea spp.) cultivadas pelos agricultores com o intuito de verificar as espécies mantidas por eles e suas diversidades, nomes populares das variedades e sobre o sistema produtivo da cultura como: preparo das túberas sementes, manejo da cultura, preparo do solo, plantio, tratos culturais e comercialização. Para o início da pesquisa de campo, foi usada a técnica de amostragem do tipo “bola de neve”, que consistiu em conversar com alguns agricultores e vendedores dos mercados de hortaliças da região para a localização dos principais agricultores que cultivam o cará e suas indicações subsequentes. Durante a pesquisa de campo, foram encontrados 48 agricultores que cultivam diversas culturas e também plantam o cará, com seu respectivos nomes populares para o gênero. Foram encontradas três espécies: Dioscorea alata, D. trifida e D. bulbifera. O preparo do solo é feito de forma rudimentar e o cultivo do cará é feito no sistema de “roça de toco”. 14% dos agricultores utilizaram algum tipo de implemento agrícola para o preparo do solo. O preparo das “sementes” varia de acordo com cada espécie, sendo que 55% são plantadas partidas e 45% inteiras. A organização e destino da produção acontecem nas comunidades, onde grande parte é destinada à alimentação familiar, e o excedente é para a venda direta para consumidores ou via intermediários
The dioscoreaceas constitute an important source of food and are distributed in tropical, subtropical and temperate all over the world. The genus Dioscorea, whose the most cultivated and wild species of the family belong to, encompassing tropical species originally from Africa, Asia and America. The objective was to survey the varieties of yams grown by farmers in order to verify the species kept by them and their diversity, popular names of the varieties and the crop production system as: preparation of tubers-seeds, crop management, soil preparation, planting, cultivation and marketing. In the field research the sampling snowball, was used, which consisted of talking to some farmers and vegetable sellers in the region for the location of the main farmers who grow yams. During the fieldwork, there were 48 farmers growing different crops and also plant the yams, their respective common names for the genus. Three species were found: Dioscorea alata, D. trifida and D. bulbifera. Soil preparation is done rudimentary and the cultivation of yams is done on a “slash and burn” system. 14% of farmers used some type of agricultural implement for soil tillage. The “seed” preparation varies with each species, 55% are planted using divided portions of the tubers and 45% using entire tubers. The organization of production and destination are done in communities where a large part is devoted to the family diet, and the surplus is for sale delivered directly to consumers or by middle-men

Descrição

Palavras-chave

Agricultura familiar, Etnobotânica, Family agriculture, Baixada Cuiabana, Ethnobotany, Cropping systems, Yams

Como citar

FERREIRA, Almecina Balbino. Sistemas de cultivo do cará dioscorea spp. por pequenos agricultores da baixada Cuiabana – MT. 2011. x, 94 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agronômicas, 2011.