Ácido salicílico e aminoetoxivinilglicina na conservação refrigerada da maçã cv. Eva sob cultivo orgânico

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2022-02-24

Autores

Garcia, Ramon De Marchi

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O objetivo desse estudo foi avaliar as modificações na qualidade físico-química de maçã cv. Eva submetida ao tratamento pós-colheita com ácido salicílico (AS) e aminoetoxivinilglicina (AVG). O experimento foi conduzido com maçãs produzidas na colônia Santa Marina situada no município de Botucatu – SP. Para cada produto avaliado foi utilizado o delineamento experimental inteiramente casualizado, em esquema fatorial 4 x 6 (tratamentos x tempos de armazenamento) com 3 repetições por dia de análise. Os frutos foram imersos por 3 minutos em diferentes soluções de AS e AVG, constituindo assim os experimentos: AS - 1 mM, 2 mM e 3 mM e o tratamento controle; AVG - 500 mg/L-1, 1000 mg/L-1, 1.500 mg/L-1 e o tratamento controle. Posteriormente, os frutos foram acondicionados em bandejas de polietileno, envolvidas em plástico transparente PVC e armazenados em câmara fria a 0±1° C a UR 60± 6%. As análises foram realizadas aos 0, 7, 14, 21, 28 e 35 dias de armazenamento. Foram analisadas as características físico-químicas: perda de massa, taxa de respiração, potencial hidrogeniônico (pH), acidez titulável (AT), sólidos solúveis, índice de maturação, textura (firmeza do fruto), coloração da casca e da polpa, e características bioquímicas: atividade antioxidante, compostos fenólicos e atividade da polifenoloxidase (PPO). Os experimentos com AS e AVG não influenciaram nas características físico-químicas e bioquimicas analisadas. Com isso, pode-se concluir que os produtos nas dosagens avaliadas não apresentam potencial para a conservação pós-colheita de maçã cv. Eva.
The objective of this study was to evaluate the changes in the physicochemical and biochemical quality of apples cv. Eva submitted to post-harvest treatment with salicylic acid (AS) and aminoethoxyvilglycine (AVG). The experiment was conducted with apples produced in the Santa Marina colony located in the city of Botucatu - SP. For each product evaluated, a completely randomized experimental design was used, in a 4 x 6 factorial scheme (treatment x storage times) with 3 replications per day of analysis. The fruits were immersed for 3 minutes in different solutions of AS and AVG, thus constituting the experiments: AS - 1 mM, 2 mM and 3 mM and the control treatment; AVG - 500 mg/L-1, 1000 mg/L-1, 1500 mg/L-1 and the control treatment. Subsequently, the fruits were placed in polyethylene trays, wrapped in PVC transparent plastic and stored in a cold chamber at 0±1°C at RH 60±6%. Analyzes were performed on days 0, 7, 14, 21, 28 and 35 of storage. The physicochemical characteristics were analyzed: mass loss, respiration rate, hydrogenic potential (pH), titratable acidity (AT), soluble solids, maturation index, texture (fruit firmness), skin and pulp color, and biochemical characteristics: antioxidant activity, phenolic compounds and polyphenoloxidase. The experiments with AS and AVG did not influence the physicochemical and biochemical characteristics analyzed. Thus, it can be concluded that the products evaluated in this study do not show potential for postharvest conservation of apples cv. Eva.

Descrição

Palavras-chave

Malus domestica, Armazenamento, Bioativos, Pós-colheita, Storage, Bioactive, Post-harvest

Como citar