Comparative study on direct and indirect bracket bonding techniques regarding time length and bracket detachment

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2013-12-01

Autores

Bozelli, Jefferson Vinicius
Bigliazzi, Renato
Barbosa, Helga Adachi Medeiros
Ortolani, Cristina Lucia Feijo
Bertoz, Francisco Antonio [UNESP]
Faltin Junior, Kurt

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Dental Press International

Resumo

OBJECTIVE: The aim of this study was to assess the time spent for direct (DBB - direct bracket bonding) and indirect (IBB - indirect bracket bonding) bracket bonding techniques. The time length of laboratorial (IBB) and clinical steps (DBB and IBB) as well as the prevalence of loose bracket after a 24-week follow-up were evaluated. METHODS: Seventeen patients (7 men and 10 women) with a mean age of 21 years, requiring orthodontic treatment were selected for this study. A total of 304 brackets were used (151 DBB and 153 IBB). The same bracket type and bonding material were used in both groups. Data were submitted to statistical analysis by Wilcoxon non-parametric test at 5% level of significance. RESULTS: Considering the total time length, the IBB technique was more time-consuming than the DBB (p < 0.001). However, considering only the clinical phase, the IBB took less time than the DBB (p < 0.001). There was no significant difference (p = 0.910) for the time spent during laboratorial positioning of the brackets and clinical session for IBB in comparison to the clinical procedure for DBB. Additionally, no difference was found as for the prevalence of loose bracket between both groups. CONCLUSION: the IBB can be suggested as a valid clinical procedure since the clinical session was faster and the total time spent for laboratorial positioning of the brackets and clinical procedure was similar to that of DBB. In addition, both approaches resulted in similar frequency of loose bracket.
OBJETIVO: avaliar o tempo necessário para realização da colagem de braquetes pelas técnicas direta (CDB) e indireta (CIB), mensurando o tempo despendido entre a parte laboratorial (CIB) e a parte clínica (CDB e CIB), e a prevalência de descolamentos durante o período de observação de 24 semanas. MÉTODOS: dezessete pacientes (7 homens e 10 mulheres), com idade média de 21 anos, com necessidade de tratamento ortodôntico, foram selecionados para participar desse estudo. Foram utilizados um total de 304 braquetes, sendo que 151 foram colados pela técnica de CDB e 153 pela CIB, com o mesmo tipo de braquete e material de colagem. Os dados foram submetidos ao teste não paramétrico de Wilcoxon, com significância de 5%. RESULTADOS: o tempo total para realização da CIB foi maior em relação à CDB (p < 0,001). Levando em consideração apenas a fase clínica, foi observado que o tempo para CIB foi menor em relação a CDB (p < 0,001). A comparação entre o tempo despendido para o posicionamento dos braquetes em laboratório mais o tempo em clínica para CIB com o tempo em clínica para a CDB revelou que não houve diferença significativa (p = 0,910), nem tampouco quanto à prevalência de descolamento dos braquetes. CONCLUSÃO: a CIB apresenta-se como uma utilidade clínica singular, pois o tempo em clínica foi menor que o da CDB. O tempo despendido no posicionamento dos braquetes no laboratório e de execução clínica da CIB foi semelhante ao tempo gasto pela CDB, a quantidade de descolamentos foi semelhante entre as técnicas.

Descrição

Palavras-chave

Corrective orthodontics, Orthodontic brackets, Dental bonding, Dental detachment, Ortodontia corretiva, Braquetes ortodônticos, Colagem dentária, Descolagem dentária

Como citar

Dental Press Journal of Orthodontics, v. 18, n. 6, p. 51-57, 2013.