Anestesia epidural cranial com lidocaína e morfina para campanhas de castração em cães

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2010-02-01

Autores

Tamanho, Renato Batista
Oleskovicz, Nilson
Moraes, Aury Nunes de
Flôres, Fabíola Niederauer
Dallabrida, Ademar Luiz
Regalin, Doughlas
Carneiro, Ruiney
Pacheco, Acácio Duarte [UNESP]
Rosa, Ademir Cassiano da

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Resumo

A castração de machos e fêmeas tem sido preconizada como a principal técnica para redução do grande número de cães errantes. No entanto, vários são os entraves com relação à escolha do melhor protocolo anestésico, em relação à eficácia, segurança e redução de custos. Objetivou-se, com este trabalho, avaliar os efeitos cardiorrespiratórios, hemogasométricos e analgésicos da utilização de lidocaína em um volume maior, associada à morfina, pela via epidural em cadelas submetidas à ovariosalpingohisterectomia (OSH), com ou sem suplementação de oxigênio. Utilizaram-se 12 cadelas, com peso médio de 11,5±3,7kg e idade de um a quatro anos. Os animais receberam como medicação pré-anestésica (MPA) acepromazina (0,1mg kg-1) e meperidina (5mg kg-1), pela via intramuscular. Após 15 minutos, administrou-se tiopental (10mg kg-1), por via intravenosa, seguido de intubação endotraqueal. Nesse momento, os animais foram alocados em dois grupos: o grupo GCO (com oxigênio, n=06) recebeu suplementação de oxigênio 100% e o grupo GSO (sem oxigênio, n=06) permaneceu intubado sem suplementação de oxigênio. Após a intubação, foi administrada, pela via epidural, em ambos os grupos, morfina (0,1mg kg-1) em volume final ajustado para 1mL 3,0kg-1 de peso com lidocaína 2% sem vasoconstritor. Imediatamente após a anestesia epidural, os animais foram posicionados em decúbito dorsal com a cabeça no mesmo plano do corpo, e iniciou-se o procedimento cirúrgico, o qual foi padronizado em 30 minutos. em ambos os grupos, foi possível realizar a cirurgia sem a necessidade de complementação analgésica e sem resposta de dor. A pressão arterial média (PAM) foi menor no GSO em todos os momentos em comparação ao basal. No GCO, a PAM foi menor após MPA e após epidural. Houve redução da f de M1 até M6 no GSO. A SaO2 e PaO2 foram maiores no GCO em comparação ao GSO. O pH foi menor no GCO 15 minutos após MPA até 40 minutos após epidural, em comparação ao GSO. Conclui-se que a anestesia epidural lombossacra com morfina e lidocaína na dose e no volume propostos é efetiva para realização de OSH em cadelas, com mínimas alterações cardiovasculares e hemogasométricas, as quais são bem toleradas em animais hígidos. Essa prática é exequível em campanhas de castração em que não há possibilidade de oxigenação dos animais.
Male and female sterilization have been established as the main technique to reduce the huge number of mongrel dogs. However, there are several barriers regarding to the choice of the best anesthetic protocol, in terms of efficacy, security and cost reduction. The aim of this study was to evaluate the analgesic, cardiorespiratory and hemogasometric effects of epidural anesthesia with a large volume of lidocaine in combination with morphine in female dogs submitted to ovariosalpingohisterectomy (OSH), with or without oxygen supplementation. Twelve adult female dogs were used, with average weight of 11.5±3.7kg and age of 1 to 4 years. The animals received acepromazine (0.1mg kg-1) and meperidine (5mg kg-1) as premedication, administered by the intramuscular route. Fifteen minutes later, thiopental (10mg kg-1) was administered by intravenous route, followed by endotracheal intubation. The animals were allocated into two groups: GCO (group with oxygen, n=06), where the animals received 100% oxygen supplementation and GSO (group without oxygen supplementation, n=6), mantained with endotracheal intubation, but without oxygen supplementation. After intubation, epidural with morphine (0,1mg kg-1), adjusted to 1mL 3kg-1 in lidocaine 2% without epinepherine was administered. Immediately after epidural administration, the animals were positioned in dorsal recumbency, with the head in the same level of the body. In both groups, surgery was performed without the need of additional analgesia and without signs of pain. Mean arterial pressure (MAP) was lower in GSO in all moments compared to baseline values. In GCO, MAP was lower after premedication and epidural anesthesia. Respiratory rate was lower from M1 to M6 in GSO. The SaO2 and PaO2 were higher in GCO when compared to GSO. The pH was lower in GCO after 15 minutes after premedication, until 40 minutes after the epidural administration, compared to GSO. It was concluded that the epidural administration using morphine and lidocaine in the dosage and volume proposed are effective to OSH procedure in dogs. The lack of oxygen supplementation promoted minimal cardiovascular and hemogasometric alterations, which is feasible in sterilizations campaigns where there is no possibility of oxygen supplementation of the animals.

Descrição

Palavras-chave

cães, morfina, epidural, campanhas de castração, dogs, morphine, epidural, sterilizations campaigns

Como citar

Ciência Rural. Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), v. 40, n. 1, p. 115-122, 2010.