Avaliação ultra-sonográfica de eniscos caninos: ex vivo e incluso em gelatina

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2008-01-31

Autores

Souza, Priscilla Macedo de [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O exame ultra-sonográfico fornece informações sobre os aspectos sonográficos normais e das principais afecções que acometem o sistema articular dos animais. Ainda são escassas as informações sobre a utilização do exame ultra-sonográfico para a visibilização e diagnóstico das alterações dos meniscos caninos. O objetivo deste trabalho foi estabelecer as imagens ultra-sonográficas normais dos meniscos ex - vivo e inclusos em gelatina na e detectar possíveis alterações, tomando como “padrão ouro” a macroscopia. Exames radiográficos da articulação do joelho foram realizados para fornecer dados sobre alterações articulares. Desenvolveu-se uma técnica para incluir os meniscos em gelatina a fim de analisá-los ultra-sonograficamente. Após a inclusão, imagens ultra-sonográficas foram realizadas dos meniscos para se comparar com as imagens intra-articulares. Nesse experimento foram utilizados 15 cães, machos ou fêmeas, com idade de 8 meses a 192 meses (16 anos), sem histórico clínico. No exame ultra-sonográfico da articulação foi possível observar no plano transversal craniocaudal e caudocranial uma estrutura linear espessa e hiperecogênica dorsal ao côndilo medial, sendo que nesse caso o menisco apresentou 0,48 x 1,25cm e uma dorsal ao côndilo lateral (0,51 x 1,90cm) da tíbia, imagem essa que representou a região central do menisco medial e lateral. Constatou-se que a imagem ultra-sonográfica do plano longitudinal do menisco medial é mais facilmente acessada, do que a do lateral, pois se visibilizou ruptura no menisco medial. Os planos intra-articulares longitudinal caudal e transversal caudal apresentaram melhor visibilização dos meniscos e maior índice de correlação e concordância com as imagens dos meniscos inclusos. Os meniscos dos cães com peso maior do que 20 kg foram mais facilmente visibilizados, embora tenha sido possível também visibilizar os meniscos dos cães com menos de 20 kg.
The ultrasound examination provides information about normal sonographic aspects and main affections that attack the articular system of animals. Information about the use of the ultrasound examination to view and diagnose alterations in canine menisci is still scarce. The objective of this work was to establish normal ultrasound images of ex-vivo menisci and menisci inserted in gelatin and detect possible alterations, taking macroscopy as “gold standard”. Radiographic examinations of the articulation of the knee were performed to provide data about articular alterations. A technique was developed to insert menisci in gelatin in order to analyze them by means of ultrasound examination. After insertion, ultrasound images of the menisci were obtained to make a comparison with intra-articular images. In this experiment, 15 male or female dogs were used, with ages from 8 to 192 months old (16 years old), without clinical history. In the ultrasound examination of the articulation, it was possible to observe a thick and hyperechogenic linear structure in the cranial-caudal and caudal-cranial transversal plan, dorsal to the medial condyle, being that, in this case, the meniscus presented 0,48 x 1,25cm, and another one, dorsal to the lateral condyle (0,51 x 1,90cm) of the tibia, representing the central region of the medial and lateral meniscus. It was verified that the ultrasound image of the longitudinal plan of the medial meniscus is more easily accessed than the lateral one, because a rupture in the medial meniscus was possible to be viewed. Longitudinal caudal and transversal caudal intra-articular plans presented better viewing of the menisci and higher correlation index and consonance with the images of the inserted menisci. The menisci of dogs heavier than 20 kg were more easily viewed, although menisci of dogs lighter than 20 kg were also possible to be viewed.

Descrição

Palavras-chave

Radiologia veterinária, Cão, Meniscos (Anatomia)

Como citar

SOUZA, Priscilla Macedo de. Avaliação ultra-sonográfica de eniscos caninos: ex vivo e incluso em gelatina. 2008. 70 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, 2008.