Ventilação controlada a volume ou a pressão em cães anestesiados com infusão contínua de propofol e sufentanil, mantidos em cefalodeclive e submetidos a diferentes pressões positivas expiratórias finais

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2007-04-27

Autores

Carareto, Roberta [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Avaliaram-se os efeitos hemodinâmicos, ventilatórios e hemogasométricos decorrentes da utilização da ventilação controlada a volume ou a pressão, com diferentes valores de pressões positivas expiratórias finais (PEEPs) em cães submetidos ao cefalodeclive. Utilizaram-se 6 animais adultos, machos ou fêmeas, os quais foram induzidos à anestesia com propofol (8 mglkg por via IV), e mantidos sob anestesia total intravenosa com propofol (0,2 rnglkg/rnin) e sufentanil (0,1 f..L9/kg/min). Formaram-se dois grupos que se diferenciaram pela modalidade ventilatória utilizada, ou seja: GO-V ventilação controlada a volume e GO-P ventilação controlada a pressão. Os animais foram mantidos na posição de Trendenlemburg a 30° e submetidos a diferentes valores de PEEP (O, 5 e 10 cmH20). Os dados de cada grupo foram submetidos a uma análise de variância, seguido pelo pós teste de Tukey-Kramer. Para a comparação entre os dois grupos, utilizou-se do teste T pareado. Para todas as análises, considerou-se P<O,OS como estatisticamente significativo. Nos cães ventilados com pressão controlada foi observado variação no Vt, Ppico, Pplat, Vd alv , IS, PAPm, PCPm, 1002 e IV02 ao longo das PEEPs. No grupo dos ventilados com volume controlado houve alteração na Ppico, Pplat, Vd alv e FC. A comparação das diferentes ventilações foi caracterizada por 'variação no Vd alv, FC, PVC, PCPm, CV02, IV02 e Te02. Concluiu-se que os níveis progressivos de PEEP promoveram mínimas alterações hemodinâmicas, ventilatórias e hemogasométricas e ambas as modalidades são igualmente eficientes na manutenção da estabilidade respiratória e cardiovascular nas condições experimentais propostas.
The hemodynamic, ventilatory, and btood gases parameters were evaluated in dogs undergoing either volume-controlled or pressure-controlled ventilatioo and varying PEEPs under head-down tilt. Six mature dogs of eifher sex were used. Anesthesia was induced with propofol (8 mglkg IV), and maintained with propofol (O.2mglkg/min) and sufentanil (0.1 f.1glkglmin). Two groups were constituted with differem ventilatory methods, namely: GD-V volume-controlled ventilation, and GD-P pressurecontrolled ventilation. The animais were maintained in Trendelenburg position at 3iJD aftd underwent increasing PEEP (O, 5 and 10 cmH20). Data from each group was analised statistically through an analysis of variance, which was followed by a post-hoc Tukey-Kramer test To compare groups a paired T test was used. For aD analises, p<O.05 was considered to be significant. In the dogs that underwent pressure-controlled ventilation, significant changes were documented for Vt, Ppico, Pplat, Vd alv, IS, PAPm, PCPm. 1002. and IVÜ2. as PEEPs changed. In the dogs that underwent volumecontrolled ventilation, changes were seen in Ppico, Pplat, Vd alv and FC. When groups were compared, significant differences were detected in Vd alv, FC, PVC, PCPm, CV02, IV02 . and T e02. Increasing PEEPs were concluded to cause minimal changes in the blood gases, and in the hemodynamic and ventilatory parameters. Also, both ventilatory methods were shown to be reliable in maintaining respiratory and cardiovascular stability under the proposed experimental conditions.

Descrição

Palavras-chave

Cão, Anestesiologia, Ventilação, Mechanical ventilation, Trendelenburg, Total intravenous anesthesm, Artificial respiration

Como citar

CARARETO, Roberta. Ventilação controlada a volume ou a pressão em cães anestesiados com infusão contínua de propofol e sufentanil, mantidos em cefalodeclive e submetidos a diferentes pressões positivas expiratórias finais. 2007. xxx, 175 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, 2007.