Práticas de leitura na escola: bases para (de) formação do sujeito leitor

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2019-03-26

Autores

Lima, Maria das Dores Félix de

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A presente pesquisa tem como tema central a questão da linguagem em seu eixo dialógico, em particular os postulados sociointeracionistas. Nosso estudo adota como ponto inicial o trabalho desenvolvido em sala de aula focalizando justamente as práticas de leitura realizadas num contexto cuja caracterização, definida por orientações monologizantes, tende a promover a fragilização da relação entre sujeito e linguagem, com repercussões decisivas no antagonismo que se cria entre o sujeito discursivo/leitor e o estudante, mantendo-os isolados. Privilegiam-se ações e atitudes do estudante por intermédio de sua relação com a disciplina de língua portuguesa, com perdas importantes para a formação do sujeito discursivo da língua materna, na medida da desconfiguração desta, como mecanismo cultural de interação sociocomunicativa. Os parâmetros monológicos de ensino, burocratizantes e confinados à escola, abrem mão do contexto sócio-histórico-cultural como basilares de toda e qualquer possível e efetiva compreensão, a partir da construção de modelos de representação funcional da língua, limitando ao indivíduo percepções formadoras de sua identidade de sujeito leitor. A pesquisa pretende investigar o instrumento pedagógico utilizado em sala de aula, pressuposto nas práticas de leitura realizadas, como agenciadores destas ações dicotômicas. Na tentativa de fortalecer a relação entre sujeito e linguagem, fundamental neste processo formativo do leitor, cabe ainda pensar em práticas que invistam no sujeito discursivo do aluno, como proposta de intervenção. Para isso, a metodologia utilizada será de natureza qualitativa de investigação, sob a modalidade da análise documental nas apostilas utilizadas no ensino de língua portuguesa, em sala multisseriada de 4º e 5º ano.
The current research has as its central theme the question of language in its dialogical axis, especially the socio-interactionist postulates. Our study adopts as a starting point the work developed in the classroom focusing precisely on the reading practices carried out in a context whose characterization, defined by monologistic orientations, tends to promote the weakening of the relation between subject and language, with decisive repercussions on the antagonism that is created between the discursive subject / reader and the student, keeping them isolated. Students' actions and attitudes are privileged through their relationship with the portuguese language subject, with important losses for the formation of the discursive subject of the mother tongue, in the measure of the deconfiguration of this, as a cultural mechanism of socio-communicative interaction. The monological parameters of teaching, bureaucratic and confined to the school, ignore the socio-historical-cultural context as the bases of any possible and effective understanding, from the construction of functional representation models of the language, limiting to the individual perceptions his identity as a reader. The research intends to investigate the pedagogical instrument used in the classroom, presupposed in the practices of reading carried out, as agents of these dichotomous actions. In an attempt to strengthen the relation between subject and language, crucial to this formative process of the reader, it is still necessary to think of practices that invest in the discursive subject of the student, as a proposal of intervention. For this, the methodology used will be qualitative research, under the modality of documentary analysis in the handbooks used in the teaching of Portuguese language, in a multi-series room of 4th and 5th year.

Descrição

Palavras-chave

leitura, dialogismo, interação, estratégias de intervenção, reading, dialogism, interaction, intervention strategies

Como citar