Protocolos de plasma rico em plaquetas em enxertos cutâneos em coelhos (Oryctolagus cuniculus)

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2017-03-23

Autores

Oliva, Carlos Alfredo Calpa [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A cirurgia reconstrutiva em pequenos animais é especialidade que vem ganhando importância nas últimas duas décadas devido ao manejo das feridas traumáticas. Uma variedade de procedimentos da cirurgia reconstrutiva estão disponíveis para prevenir complicações e evitar custos desnecessários. Grandes defeitos podem exigir que o tecido seja mobilizado a partir de outros locais, retalhos pediculados ou enxertos. O plasma rico em plaquetas (PRP) é tido como produto adjuvante no processo cicatricial de cirurgias reconstrutivas, devido ao seu potencial auxílio nos processos de hemostasia e estimulação da formação de novos vasos sanguíneos. Neste estudo, objetivou-se avaliar os resultados da aplicação de diferentes protocolos de PRP nos enxertos cutâneos de coelhos. Foram utilizados 32 coelhos da raça Nova Zelândia branco, distribuídos em quatro grupos de 8 animais, sendo: grupo controle (GC) no enxerto foi adicionado soro fisiológico, grupo PRP adicionado Gluconato de cálcio (PRP-G), grupo PRP adicionado 100µL de zona nevoa e hemácias (PRP-ZN) e grupo PRP sem adição de nenhuma substância (PRP-L). Coletou-se sangue de cada animal e centrifugou-se conforme cada protocolo proposto. A avaliação macroscópica foi feita no 3o, 7o, e 14o dia do procedimento cirúrgico. Na sequência, com 14 dias do procedimento cirúrgico os animais foram submetidos à eutanásia para coleta do material e confecção das lâminas histológicas para posterior análise microscópica. Na análise macroscópica demostrou que o grupo PRP-G apresentou menor reação inflamatória que o GC e os grupos PRP-ZN e PRP-L. Na avaliação histológica, observou-se que não houve significância entre o GC e os grupos experimentais para a proliferação vascular. Porém, o PRP-G apresentou maior intensidade entre os grupos tratados. Quanto a inflamação observou-se que o grupo PRP-G teve menor inflamação apresentando diminuição de macrófagos e neutrófilos. Desta forma sugere-se que o protocolo PRP adicionado de gluconato de cálcio propiciou melhores resultados na cicatrização dos enxertos em coelhos com relação aos tratamentos PRP-ZN e PRP-L.
Reconstructive surgery in small animals is a specialty that has gained importance in the last two decades due to the management of traumatic wounds. Varieties of reconstructive surgery procedures are available to prevent complications and avoid unnecessary costs. Large defects may require tissue to be mobilized from other sites, pedicle flaps, or grafts. Platelet rich plasma (PRP) is seen as an adjunct in the healing process of reconstructive surgeries, due to its potential aid in the processes of hemostasis and stimulation of the formation of new blood vessels. The objective of this study was to evaluate the results of the application of different PRP protocols in rabbit skin grafts. A total of 32 white New Zealand rabbits were distributed in four groups of 8 animals, the control group (GC) in the graft was added physiological saline, PRP group added calcium gluconate (PRP-G), PRP group added 100μL zone (PRP-ZN) and PRP group without addition of any substance (PRP-L). Blood was collected from each animal and centrifuged according to each proposed protocol. Macroscopic evaluation was performed on the 3rd, 7th, and 14th day of the surgical procedure. After 14 days of the surgical procedure, the animals were submitted to euthanasia for collection of the material and preparation of the histological slides for later microscopic analysis. In the macroscopic analysis it was shown that the PRP-G group had a lower inflammatory reaction than the CG and the PRP-ZN and PRP-L groups. In the histological evaluation, it was observed that there was no significance between GC and experimental groups for vascular proliferation. However, PRP-G presented greater intensity among the treated groups. As for the inflammation, it was observed that the PRP-G group had lower inflammation with a decrease in macrophages and neutrophils. In this way it is suggested that the PRP protocol added calcium gluconate provided better results in the healing of the grafts in rabbits in relation to PRP-ZN and PRP-L treatments.

Descrição

Palavras-chave

Cirurgia reconstrutiva, Concentração plaquetária, Inflamação, Ferida, Neovascularização, Protocolos PRP

Como citar