Efeito da alizaprida intravenosa sobre o prurido provocado pela morfina administrada por via subaracnóidea

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2002

Orientador

Vianna, Pedro Thadeu Galvão

Coorientador

Pós-graduação

Anestesiologia - FMB

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Tese de doutorado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

Vários antieméticos têm sido utilizados contra o prurido provocado pela morfina, utilizada por via peridural ou por via subaracnóidea. As diferenças de perfil farmacodinâmico entre as diversas drogas do grupo das benzamidas substituídas motivaram o estudo da alizaprida, embora a metoclopramida já se houvesse mostrado inativa com relação a esse aspecto. Em estudo duplo-cego, foram estudadas 84 mulheres submetidas a cesariana sob anestesia subaracnóidea (100 mg de lidocaína pesada a 5% e 0,2 mg de morfina), distribuídas aleatoriamente em dois grupos de 42 pacientes. Logo após o nascimento da criança, eram injetados, por via intravenosa, 50 mg de alizaprida (Grupo Alizaprida), ou 10 mg de metoclopramida (Grupo Controle). No período pós-operatório, as pacientes foram avaliadas com relação ao prurido (ausente, leve, moderado ou intenso) ou a outros efeitos adversos. Para as comparações entre porcentagens, foi utilizado o teste do Qui-quadrado, com a correção de Yates no caso de tabelas 2 x 2. Para as comparações entre porcentagens, foi utilizado o teste do Qui-quadrado, com a correção de Yates no caso de tabelas 2 x 2. Para as comparações entre médias, foi utilizada a análise de variância. Os valores foram considerados significativos quando P < 0,05. A alizaprida, usada na dose de 50 mg por via intravenosa, produziu uma redução na intensidade do prurido (P < 0,05), sem alteração da incidência de outros possíveis efeitos colaterais avaliados (hipotensão, sonolência, etc.)

Resumo (inglês)

Several antiemetic drugs have been shown to be effective against epidural or spinal morphine-induced pruritus. The pharmacodynamic differences among the drugs in the substituted benzamide group motivated the study of alizapride, though metoclopramide has already been shown not to alter this side effect. In a double-blind study, 84 womem submitted to cesarean under spinal anesthesia (100 mg of 5% hyperbaric lydocaine plus 0,2 mg of morphine) were randomly divided into two groups of 42 patients. Just after birth, they were injected intravenously either 50 mg of alizapride (Alizapride group) or 10 mg of metoclopramide (Control group). In the postoperativge period, they were assessed as for pruritus (absent, mild, moderate or severe) or any other side-effects. Percentages were compared using the chi-square test, with Yates correction in the case of 2 x 2 tables. Means were compared using the analysis of variance. Values were considered as significant when p < .05. Alizapride, in the conditions it was used, reduced severity of pruritus (p < .05) without altering the incidence of any other assessed side effects (hypotension, somnolence, etc.)

Descrição

Idioma

Português

Como citar

HORTA, Márcio Leal. Efeito da alizaprida intravenosa sobre o prurido provocado pela morfina administrada por via subaracnóidea. 2002. 71 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina de Botucatu, 2002.

Financiadores