Determinação da condição de persistentemente infectado em leitões nascidos de porcas infectadas com o vírus da diarreia viral bovina

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2018-05-04

Autores

Gomes, Felipe dos Santos

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A infecção persistente ao vírus da diarreia viral bovina (BVDV) pode viabilizar a disseminação do vírus no rebanho, assim como interferir no controle da infecção. Ao mesmo tempo, em suínos, a presença de soropositivos para BVDV pode causar transtornos aos inquéritos sorológicos para a peste suína clássica (PSC). Este trabalho teve como objetivo determinar a condição de persistentemente infectado em leitões nascidos de porcas infectadas experimentalmente pelo vírus da diarreia viral bovina. Foram selecionadas seis porcas prenhes para este estudo que foram divididas em dois grupos, sendo um grupo inoculado com BVDV-2 (G1; n=4) aos 45 dias de gestação, e um grupo controle (G2; n=2). Foram realizadas avaliações clínicas nas porcas diariamente. Os neonatos foram monitorados durante 35 dias, em que foram realizadas avaliações clínicas rotineiras e colheita de suabes nasal dos leitões e de amostras de sangue venoso das porcas e dos leitões para obtenção de sangue total e soro a cada 72 horas. Foram realizados testes de RT-PCR para diagnóstico direto, e virusneutralização para avaliação sorológica. As porcas apresentaram soroconversão entre o 17ºdia pós-infecção (dpi) e o 22ºdpi, mas não foi detectada viremia. Nenhum leitão apresentou títulos de anticorpos ou viremia ao nascimento. Não ocorreu a transmissão transplacentária do vírus, portanto, não foi possível observar animais PI.
The persistently infection to bovine viral diarrhea virus (BVDV) can enable the spread of virus in the herd, as well as interfere in the control of infection. Concurrently, the presence of seropositive pigs may interfere with serological surveys for classical swine fever (CSF). This project aimed to determine the condition of persistently infected in piglets born from gilts infected with bovine viral diarrhea. BVDV-2 was inoculated in four pregnant gilts (G1; n=4), and a placebo was administered in two gilts, which were the control group (G2; n=2). Clinical evaluations were daily performed in the gilts. The newborns were monitored during 35 days, with clinical evaluation and whole blood, serum and nasal swabs sampling every 72 hours. RT-PCR and virus neutralization tests (VN) were performed. The gilts presented seroconversion between 17º dpi and 22ºdpi, but no viremia was detected. No piglets presented antibody titers or viremia at birth. Transplacental transmission of the virus did not occur, therefore, PI animals could not be observed.

Descrição

Palavras-chave

BVDV, neonatos, suínos, RT-PCR, pestivirus, transmissão transplacentária, newborns, pigs, transplacental infection

Como citar