Cafeteria diet intake for fourteen weeks can cause obesity and insulin resistance in Wistar rats

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2012-06-01

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Resumo

OBJETIVO: A obesidade é um forte preditor de alguns tipos de doenças. A grande oferta de comida e a predominância de ácidos graxos presentes na maioria dos alimentos contribuem diretamente para o aumento da população obesa no mundo. O objetivo do estudo foi verificar se uma dieta de cafeteria durante um período de catorze semanas pode causar aumento dos pesos de tecido adiposo branco, corporal e muscular e provocar um quadro de resistência insulínica em ratos machos Wistar. MÉTODOS: Vinte ratos machos Wistar foram divididos em dois grupos: controle e obeso. Os dois grupos foram alimentados com ração padrão e água ad libitum. Ao grupo obeso foi ofertada dieta ocidental, composta por salsicha, mortadela, bolacha recheada, bacon e refrigerante. RESULTADOS: Os animais do grupo obeso estavam significantemente mais pesados a partir da segunda semana de tratamento e essa diferença permaneceu até o final do estudo (p<0,0001). O peso absoluto e relativo do tecido adiposo branco e do fígado, e o Índice de Lee foram maiores no grupo obeso (p<0,05), que apresentou uma menor sensibilidade à insulina no final do estudo quando comparado ao grupo controle (p<0,05). Podemos observar que a dieta cafeteria promoveu um aumento progressivo e significativo da massa de gordura corporal associada à disfunção da ação da insulina. CONCLUSÃO: Conclui-se que uma dieta de cafeteria por um período de catorze semanas é capaz de promover aumento progressivo da massa adiposa associada à disfunção da insulina, sendo ótimo e fácil modelo de para induzir resistência à insulina.
OBJECTIVE: Obesity is a strong predictor of some kinds of diseases. High intake of high-fat foods contributes significantly to the growth of the obese population globally. The aim of this study was to verify if consumption of a cafeteria diet for fourteen weeks could increase white fat mass, body weight and skeletal muscle mass and promote insulin resistance in male Wistar rats. METHODS: Twenty animals were divided into two groups: control and obese. Both were fed standard chow and water ad libitum. Additionally, a cafeteria diet consisting of bacon, bologna sausage, sandwich cookies and soft drink was given to the obese group. RESULTS: The obese group was significantly heavier (p<0.0001) than controls from the second week until the end of the cafeteria-diet intervention. Absolute and relative fat mass, liver weight and Lee Index increased significantly (p<0.05) in the obese group. Furthermore, the obese group had lower (p<0.05) insulin sensitivity than the control group. CONCLUSION: In conclusion, fourteen weeks of cafeteria diet promoted a progressive increase of fat mass and insulin resistance. Therefore, this is a great and inexpensive diet-induced insulin resistance model.

Descrição

Palavras-chave

Dieta de cafeteria, Alimento hipercalórico, Resistência à insulina, Obesidade, Cafeteria diet, High-fat food, Insulin resistance, Obesity

Como citar

Revista de Nutrição. Pontifícia Universidade Católica de Campinas, v. 25, n. 3, p. 313-319, 2012.