Geomorfologia do baixo curso do rio Ivinhema, MS: uma abordagem morfogenética e morfoestrutural

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2003-07-31

Autores

Fortes, Edison [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O rio Ivinhema constitui um importante afluente da margem direita do rio Paraná e drena uma série de terraços, superfícies geomorfológicas e feições associadas, a despeito de as baixas declividades sugerirem, numa análise preliminar, um relevo monótono e homogêneo. A presente tese teve como propósito maior o estudo das feições do relevo na área do baixo curso do rio Ivinhema, buscando compreender a sua evolução, no contexto de suas estruturas, de suas morfologias e de seus depósitos sedimentares. Os estudos, realizados na escala 1:60.000, permitiram a identificação de terraços, planícies, leques aluviais e superfícies erosivas. O Terraço Alto (TRA) corresponde à superfície mais elevada e antiga da área de trabalho; o Terraço Médio (TRM), identificado pela grande quantidade de depressões e lagos, que emprestam uma característica peculiar a essa superfície, pois representam um nível rebaixado por processos tectoerosivos do Terraço Alto. O Terraço Baixo (TRB) apresenta uma série de paleocanais posicionados em até 10m de altura em relação ao canal atual do rio Ivinhema, denotando atividade tectônica holocênica. A Planície do Rio Ivinhema divide-se em alta (PRIa) e baixa (PRIb), e corresponde a uma superfície plana, cuja largura aumenta para montante; freqüentemente ela pode ser inundada pelas águas do rio Ivinhema, à exceção do trecho próximo ao Terraço Baixo que se encontra soerguido. A planície do rio Paraná representa igualmente uma área plana, freqüentemente inundada pelas águas do rio homônimo, e apresenta, em seu interior, paleoilhas, cuja coalescência teria sido responsável pela formação da referida planície. Os Leques Aluviais Alto (LEA) e Baixo (LEB) constituem cones de dejeção, cuja diferenciação é de caráter topográfico e temporal...

Descrição

Palavras-chave

Geomorfologia, Sedimentação e depósito, Terraces, Sedimentary deposit, Longitudinal profile, Neotectonics, Morpho-structural model

Como citar

FORTES, Edison. Geomorfologia do baixo curso do rio Ivinhema, MS: uma abordagem morfogenética e morfoestrutural. 2003. x, 209 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, 2003.