Characterization of Xanthomonas spp. strains by bacteriocins

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2007-03

Orientador

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Grupo Paulista de Fitopatologia

Tipo

Artigo

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (inglês)

Twenty-five strains of Xanthomonas axonopodis pv. citri and 14 strains of Xanthomonas spp. were tested for bacteriocin production. X. axonopodis pv. passiflorae strains were sensitive to the bacteriocins produced by the 25 X. axonopodis pv. citri strains evaluated in this study while strains of X. axonopodis pv. manihotis and X. campestris pv. campestris showed variable sensitivity. Only five of the 25 X. axonopodis pv. citri strains were not inhibited by the bacteriocins produced by the two X. axonopodis pv. passiflorae strains. The bacteriocins produced by the Xanthomonas axonopodis pv. citri (FDC-806) and X. axonopodis pv. passiflorae (Mar-2850 A) strains were thermolabile, resistant to lysozyme and sensitive to DNAse. The bacteriocin produced by X. axonopodis pv. passiflorae was resistant to the action of proteinase K, trypsin and RNAse while the bacteriocin produced by X. axonopodis pv. citri was sensitive to these enzymes. The bacteriocins produced by X. axonopodis pv. passiflorae and X. axonopodis pv. citri were called passifloricin and citricin, respectively.

Resumo (português)

Vinte e cinco isolados de Xanthomonas axonopodis pv. citri e 14 isolados de Xanthomonas spp. foram comparados a fim de verificar a capacidade de produção de bacteriocina e a sua sensibilidade. Isolados de X. axonopodis pv. passiflorae foram sensíveis às bacteriocinas produzidas por 25 isolados de X. axonopodis pv. citri avaliados e os isolados de X. axonopodis pv. manihotis e X. campestris pv. campestris apresentaram sensibilidade variável. Dos 25 isolados de X. axonopodis pv. citri apenas cinco não foram inibidos pelas bacteriocinas produzidas por dois isolados de X. axonopodis pv. passiflorae. As bacteriocinas produzidas pelos isolados de X. axonopodis pv. citri (FDC-806) e de X. axonopodis pv. passiflorae (Mar-2850 A) foram termolábeis e resistentes à lisozima e sensíveis a DNAse. A bacteriocina produzida pelo isolado de X. axonopodis pv. passiflorae foi resistente à ação de proteinase K, tripsina e RNAse enquanto que a produzida pelo isolado de X. axonopodis pv. citri foi sensível a essas enzimas. As bacteriocinas produzidas por X. axonopodis pv. passiflorae e por X. axonopodis pv. citri foram denominadas passifloricina e citricina, respectivamente.

Descrição

Idioma

Inglês

Como citar

Summa Phytopathologica. Botucatu, SP, Brazil: Grupo Paulista de Fitopatologia, v. 33, n. 1, p. 24-29, 2007.

Itens relacionados

Financiadores