Foliculogênese e caracterização celular das classes reprodutivas em Pimelodus maculatus (Siluriformes: Pimelodidae)

dc.contributor.advisorQuagio-Grassiotto, Irani [UNESP]
dc.contributor.authorAmorim, João Paulo de Arruda [UNESP]
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.date.accessioned2014-06-11T19:30:13Z
dc.date.available2014-06-11T19:30:13Z
dc.date.issued2007-02-27
dc.description.abstractNas fêmeas dos Teleostei a produção ilimitada de oócitos deve-se à constante proliferação das oogônias situadas no epitélio germinativo das lamelas ovígeras. Ao entrarem em meiose dão origem aos oócitos que são envoltos por uma camada de células foliculares, formando os folículos. No interior dos folículos, os oócitos passam por diferentes estágios de desenvolvimento (crescimento primário e secundário/vitelogênese, e maturação) ao final dos quais estão prontos para a desova. Os folículos pós-ovulatórios regridem e os óocitos que não tiveram sucesso na ovulação entram em atresia. A compreensão de como ocorre a foliculogênese nos Teleostei é recente e as descrições existentes referem-se aos grupos mais derivados. Por outro lado, os diferentes estágios de desenvolvimento dos oócitos, numa nova visão, vêm sendo utilizados na descrição de diferentes classes reprodutivas, ao longo do processo de maturação gonadal que ocorre a cada ano. Para testar a aplicabilidade desses novos conceitos aos Teleostei mais basais, analisou-se a foliculogênese e procedeu-se a caracterização celular das classes reprodutivas em Pimelodus maculatus, através de parâmetros histológicos, ultraestruturais e imunocitoquímico. Em P. maculatus a proliferação mitótica das oogônias, ocorre sempre acima da membrana basal, dá origem a conjuntos de células que são gradual e individualmente envoltos pelas células epiteliais, formando um tipo de cisto. As oogônias no interior dos cistos, ou oogônias secundárias entram em meiose ou dividem novamente 1, 2, 3 ou mais vezes por mitose e entram em meiose dando origem aos ovócitos. O conjunto de células, oócitos envoltos pelas células originárias do epitélio, forma uma espécie de sáculo, que se projeta para o estroma, mas permanece conectado ao próprio epitélio, compartilhando a mesma...pt
dc.description.abstractThe unlimited production of oocytes in Teleostei females is due to the constant proliferation of the oogonia located in the germinal epithelium of ovigerous lamellae. Upon entering meiosis, oogonia give origin to the oocytes, which are surrounded by a layer of follicular cells and thus form the follicles. Within the follicles, oocytes undergo different developmental stages (primary and secondary growth/vitellogenesis, and maturation) followed by spawning. Post-ovulatory follicles regress and the oocytes that failed to ovulate enter atresia. The understanding of how folliculogenesis occurs in Teleostei has been recently achieved, and the descriptions available to date refer to the most derived groups. On the other hand, oocyte developmental stages have been used, under this new view, to describe the different reproductive classes seen along the gonadal maturation process that takes place every year. In order to test the applicability of these new concepts to the most basal Teleostei, this study aimed at analyzing folliculogenesis, and characterizing the cells found in these reproductive classes in Pimelodus maculatus, by using histological, ultrastructural and immunocitochemical parameters. In P. Maculatus, oogonia mitotic proliferation always occurs above the basement membrane, giving rise to cell sets which are gradually and individually surrounded by epithelial cells forming a sort of cyst. The oogonia located within the cysts, or secondary oogonia, either enter meiosis or divide again 1, 2, 3 or more times through mitosis, giving origin to oocyte. The cell set, oocytes surrounded by the cells originated from the epithelium, forms a sac-like structure that projects into the stroma, but remains connected to the epithelium sharing the same basement membrane. The early meiotic cells, which are small, have a basophilic nucleus, and a clear and scarce cytoplasm... (Complete abstract click electronic access below)en
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
dc.format.extent101 f.
dc.identifier.aleph000492545
dc.identifier.capes33004064012P8
dc.identifier.citationAMORIM, João Paulo de Arruda. Foliculogênese e caracterização celular das classes reprodutivas em Pimelodus maculatus (Siluriformes: Pimelodidae). 2007. 101 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências de Botucatu, 2007.
dc.identifier.fileamorim_jpa_me_botib.pdf
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/99469
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
dc.sourceAleph
dc.subjectPeixe - Reproduçãopt
dc.subjectPeixe - Morfologiapt
dc.subjectZoologiapt
dc.subjectFoliculogênesept
dc.subjectFolliculogenesisen
dc.titleFoliculogênese e caracterização celular das classes reprodutivas em Pimelodus maculatus (Siluriformes: Pimelodidae)pt
dc.typeDissertação de mestrado
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (Unesp), Instituto de Biociências, Botucatupt
unesp.graduateProgramCiências Biológicas (Zoologia) - IBBpt
unesp.knowledgeAreaZoologiapt

Arquivos

Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
amorim_jpa_me_botib.pdf
Tamanho:
5.17 MB
Formato:
Adobe Portable Document Format