Papel das metaloproteínases e das células satélites no músculo plantar durante o envelhecimento

dc.contributor.advisorPai, Maeli Dal [UNESP]
dc.contributor.authorMosele, Francielle Caroline [UNESP]
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.date.accessioned2021-03-10T12:58:37Z
dc.date.available2021-03-10T12:58:37Z
dc.date.issued2016
dc.description.abstractNot availableen
dc.description.abstractO envelhecimento é caracterizado por um declínio progressivo da força muscular, processo fisiológico que gera fraqueza aumentando o risco de queda em idosos. O aumento da fraqueza muscular ocorre pela perda gradual da massa muscular (sarcopenia) e por deficiência na regeneração muscular, devido a uma redução no número e/ou atividade das células satélites (CS).. As CS, em resposta a miotraumas, podem fornecer novos mionúcleos para as fibras, desempenhando papel importante na manutenção da massa muscular. Durante o processo de regeneração muscular, as metaloproteinases (MMPs) participam da ativação e proliferação das CS, através da degradação dos componentes da matriz extracelular (MEC), possibilitando a migração das CS do nicho para a MEC para regenerar as miofibras. Apesar de bem relatada a importância das CS no controle da massa muscular, ainda há dúvidas sobre o seu real papel no envelhecimento e além disso, a relação MMPs com as CS em músculos envelhecidos ainda é pouco investigada. Sendo assim, nosso objetivo foi avaliar o papel das MMPs e das CS no mecanismo de regeneração durante a sarcopenia. Foram utilizados 24 ratos Wistar machos avaliados aos 3, 12 e 22 meses. Ao final de cada período, os animais foram pesados, anestesiados e eutanasiados, sendo o músculo plantar (PL) coletado para as análises moleculares de expressão gênica. Após 12 e 22 meses, houve redução do peso do músculo PL (g) e aumento na expressão gênica do marcador de atrofia MAFBx, indicando a degradação das proteínas musculares. Enquanto a expressão proteica não indicou diferença significaiva, o avanço da idade demonstrou aumento no mRNA do Pax7, o que sugere um possível mecanismo de ativação das poucas e quiescentes CS. A redução na expressão gênica de MyoD nos animais idosos pode explicar a diminuição da proliferação celular para a manutenção da massa muscular...pt
dc.description.sponsorshipFundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
dc.format.extent[29] f.
dc.identifier.aleph990008983790206341
dc.identifier.citationMOSELE, Francielle Caroline. Papel das metaloproteínases e das células satélites no músculo plantar durante o envelhecimento. 2016. 1 CD-ROM. Trabalho de conclusão de curso (bacharelado - Ciencias Biológicas) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Instituto de Biociências de Botucatu, 2016.
dc.identifier.filehttp://www.athena.biblioteca.unesp.br/exlibris/bd/capelo/2019-01-28/000898379.pdf
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/203875
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
dc.sourceAlma
dc.subjectMetaloproteasespt
dc.subjectSarcopeniapt
dc.subjectMatriz extracelularpt
dc.subjectCélulas satélites de músculo esqueléticopt
dc.subjectMusculos - Regeneraçãopt
dc.subjectMúsculo esqueléticopt
dc.subjectEnvelhecimentopt
dc.subjectMuscles - Regenerationpt
dc.titlePapel das metaloproteínases e das células satélites no músculo plantar durante o envelhecimentopt
dc.typeTrabalho de conclusão de curso
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (Unesp), Instituto de Biociências, Botucatupt
unesp.undergraduateCiências Biológicas - IBBpt

Arquivos

Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
000898379.pdf
Tamanho:
1.03 MB
Formato:
Adobe Portable Document Format