AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE LÁTEX EM MANGABEIRAS DO CERRADO GOIANO

Imagem de Miniatura

Data

2016-09-01

Autores

Arruda, Alcione Da Silva
Faria, Rute Quelvia De
Peixoto, Nei
Moreira, Ana Silvia Franco Pinheiro
Floriano, Juliana Ferreira
Graeff, Carlos Frederico Oliveira
Gonçalves, Pablo José
Almeida, Luciane Madureira De

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Federal de Santa Maria

Resumo

ABSTRACT The mangabeira latex, plant native from Cerrado, shows biotechnological potential for the development of new drugs. Little is known about the latex productivity and bleeding methods in mangabeira, which is usually utilized in extractive way for fruit production. Aiming to broaden the knowledge about mangabeira latex production it was evaluated the productivity associated with bleeding methods; environmental conditions; anatomical aspects from the bark and seasonal properties. As results it was observed that the bleeding method commonly used in rubber tree is not appropriated to mangabeira; the most productive bleeding method was using a knife in stalk region. The bark thickness and lactiferous vessels number are associated with latex production. Anatomical analysis showed that the bark in mangabeira is thick and the lactiferous vessels are deeply localized, in this way some superficial bleeding methods are not able to reach the vessels. It was also observed that the increase in environmental temperature has a positive influence on the productivity of latex and that during the fruiting time the latex production is significantly lower. This probably occurs because the plant uses part of the secondary metabolites for fruit formation, which reduced the availability of these metabolites to latex production.
RESUMO O látex de mangabeira, planta nativa do cerrado, apresenta potencial biotecnológico para desenvolvimento de novos fármacos. Pouco se sabe sobre os métodos de coleta e produtividade de látex em mangabeira, a qual vem sendo explorada comercialmente para produção de frutos de modo principalmente extrativista. Buscando informações sobre a utilização do látex de mangabeira foi avaliada, nesse trabalho, a produtividade do látex associada aos métodos de sangria; às condições ambientais; às características sazonais e anatômicas dessa espécie. Como resultado observou-se que o método de coleta utilizado comumente em seringueira não é apropriado para mangabeira, sendo a sangria feita com facão na região do caule o método mais produtivo. Em relação à anatomia da casca, a espessura, a posição e o número de vasos lactíferos influenciam na produção. Resultados também mostraram que a casca de mangabeira é espessa e que o número de vasos lactíferos é superior na região interna, evidenciando que sangrias utilizando cortes superficiais não são eficientes, pois não atingem os vasos lactíferos. Também, foi observado que o aumento da temperatura ambiental tem influência positiva na produtividade do látex e que na época da frutificação a produção de látex é significativamente inferior. Isso provavelmente ocorre porque a planta utiliza uma parcela dos seus metabólitos secundários para formação do fruto, gerando uma menor disponibilidade desses metabólitos para a produção de látex.

Descrição

Palavras-chave

Hancornia speciosa, latex extraction, anatomical and seasonal characteristics, Hancornia speciosa, extração de látex, características sazonais e anatômicas

Como citar

Ciência Florestal. Universidade Federal de Santa Maria, v. 26, n. 3, p. 939-948, 2016.