Avaliação de quitosana, aplicada em pós-colheita, na proteção de uva 'Itália' contra Botrytis cinerea

dc.contributor.authorCamili, Elisangela Clarete [UNESP]
dc.contributor.authorBenato, Eliane Aparecida
dc.contributor.authorPascholati, Sérgio Florentino
dc.contributor.authorCia, Patrícia
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.contributor.institutionFruthotecGEPC Instituto de Tecnologia de Alimentos
dc.contributor.institutionUniversidade de São Paulo (USP)
dc.contributor.institutionInstituto Agronômico (IAC)
dc.date.accessioned2014-05-20T13:19:43Z
dc.date.available2014-05-20T13:19:43Z
dc.date.issued2007-09-01
dc.description.abstractPerdas significativas ocorrem durante o armazenamento e a comercialização de uvas de mesa devido, principalmente, à ocorrência do mofo cinzento (Botrytis cinerea Pers.:Fr.) e, para o controle de patógenos emprega-se, geralmente, o dióxido de enxofre (SO2). Diante da restrição crescente ao uso de produtos químicos em pós-colheita, tem ocorrido considerável interesse em métodos alternativos de controle. Este trabalho teve como principal objetivo avaliar os efeitos da quitosana, na proteção pós-colheita de uva 'Itália' contra B. cinerea. In vivo, avaliou-se o efeito direto e indireto da quitosana pelo tratamento dos cachos de uva, antes e após a inoculação com o patógeno. Utilizou-se quitosana nas concentrações de 0,00; 0,25; 0,50; 1,00; 1,50 e 2,00 % (v/v). Para inoculação, em 10 bagas de cada cacho de uva foram feitos ferimentos de ±2 mm de profundidade, procedendo-se em seguida, a aspersão da suspensão de conídios (±10(5) conídios.mL-1) de B. cinerea. Após os tratamentos, os cachos foram mantidos a 25±1 °C / 80-90 % UR e avaliados diariamente quanto à incidência e severidade da podridão. Avaliações in vitro do efeito do produto sobre o patógeno também foram realizadas analisando-se o crescimento micelial e a germinação dos conídios de B. cinerea. A solução de quitosana, nas concentrações de 1,5 e 2,0 % (v/v), quando empregada após a inoculação com B cinerea, reduziu significativamente o índice de doença no entanto, quando os cachos foram tratados antes da inoculação, não houve efeito significativo do tratamento sobre o desenvolvimento da doença. Nos ensaios in vitro, a solução de quitosana, nas maiores concentrações, suprimiu o crescimento micelial do patógeno e retardou a germinação dos conídios.pt
dc.description.abstractSignificant losses of table grapes are seem during storage and marketing due mainly to the occurrence of gray mold (Botrytis cinerea Pers.:Fr.), whick has been frequently controlled by using sulfur dioxide (SO2). Due to increase in restrictions on the postharvest use of chemical products, considerable interest in alternative control measures has arise. The main objective of this study was to evaluate the effects of chitosan in 'Itália' grapes, aimed at post-harvest protection against B. cinerea. The direct and indirect effects of chitosan were evaluated in vivo by treating bunches of grapes before and after inoculation with the pathogen. Chitosan was used in the concentrations of 0.00; 0.25; 0.50; 1.00; 1.50 and 2.00 % (v/v). For inoculation, 10 grapes in each bunch were injured by piercing the grape to a depth of ±2 mm, followed spraying with B. cinerea conidia (± 10(5) conidia.mL-1). After the treatments, the bunches were kept at 25±1°C/80-90% RH. Disease incidence and severity evaluations were carried out daily. In vitro evaluations regarding the effect of the product were also carried out based upon mycelial growth and germination of B. cinerea conidia. When applied after inoculation with B. cinerea, 1.5 and 2.0 % (v/v) solutions of chitosan significantly reduced the occurrence of the disease, although when applied before inoculation there was no significant effect on the development of the disease. The higher concentrations of chitosan suppressed mycelial growth of the pathogen and delayed conidium germination.en
dc.description.affiliationUNESP Faculdade de Ciências Agronômicas Departamento de Produção Vegetal, Horticultura
dc.description.affiliationFruthotecGEPC Instituto de Tecnologia de Alimentos
dc.description.affiliationUSP ESALQ Departamento de Entomologia, Fitopatologia e Zoologia Agrícola
dc.description.affiliationInstituto Agronômico Centro de Engenharia e Automação
dc.description.affiliationUnespUNESP Faculdade de Ciências Agronômicas Departamento de Produção Vegetal, Horticultura
dc.format.extent215-221
dc.identifierhttp://dx.doi.org/10.1590/S0100-54052007000300001
dc.identifier.citationSumma Phytopathologica. Grupo Paulista de Fitopatologia, v. 33, n. 3, p. 215-221, 2007.
dc.identifier.doi10.1590/S0100-54052007000300001
dc.identifier.fileS0100-54052007000300001.pdf
dc.identifier.issn0100-5405
dc.identifier.scieloS0100-54052007000300001
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/5255
dc.language.isopor
dc.publisherGrupo Paulista de Fitopatologia
dc.relation.ispartofSumma Phytopathologica
dc.relation.ispartofsjr0,258
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
dc.sourceSciELO
dc.subjectVitis vinifera L.pt
dc.subjectmofo cinzentopt
dc.subjectindução de resistênciapt
dc.subjectcontrolept
dc.subjectVitis vinifera L.en
dc.subjectgray molden
dc.subjectinduced resistanceen
dc.subjectcontrolen
dc.titleAvaliação de quitosana, aplicada em pós-colheita, na proteção de uva 'Itália' contra Botrytis cinereapt
dc.title.alternativeEvaluation of chitosan on postharvest protection of Itália grapes against Botrytis cinereaen
dc.typeArtigo
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Ciências Agronômicas, Botucatupt

Arquivos

Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
S0100-54052007000300001.pdf
Tamanho:
241.99 KB
Formato:
Adobe Portable Document Format
Licença do Pacote
Agora exibindo 1 - 2 de 2
Nenhuma Miniatura disponível
Nome:
license.txt
Tamanho:
1.71 KB
Formato:
Item-specific license agreed upon to submission
Descrição:
Nenhuma Miniatura disponível
Nome:
license.txt
Tamanho:
1.71 KB
Formato:
Item-specific license agreed upon to submission
Descrição: