Aptidão física de adultos iniciantes, em 2002, do programa de exercícios físicos supervisionados e orientação nutricional: mexa-se pró-saúde

Nenhuma Miniatura disponível

Data

2003

Orientador

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Resumo

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Introdução: Os diferentes parâmetros físicos como força muscular, resistência e flexibilidade estão diretamente relacionados à saúde e qualidade de vida, visto que baixos índices de aptidão física levam a incapacidade funcional e dificuldade de realizar desde exercícios físicos a tarefas cotidianas mais simples. A avaliação do desempenho motor é importante para a detecção de limitações e elaboração de programas de exercícios físicos adequados às necessidades dos indivíduos. Objetivo: Avaliar os índices de aptidão física de homens e mulheres acima de 40 anos, iniciantes do projeto de extensão universitária envolvendo atividade física e aconselhamento nutricional em Botucatu-SP, no ano de 2002. Métodos: Fizeram parte da amostra 282 indivíduos (93 homens e 189 mulheres). Após triagem médica, os indivíduos foram submetidos a testes motores para avaliação da aptidão física. Foram realizados testes de preensão manual (dinamômetro), sentar-e-alcançar (flexibilidade) e teste de milha (VO2máx). Os sujeitos foram classificados de acordo com tabelas específicas para o teste motor, sexo e faixa etária. Resultados: Total (n=282) Homens (n=93) Mulheres (n=189) Flexibilidade (cm) % indivíduos abaixo da faixa recomendável para saúde 207 (73%) 67 (72%) 140 (74%) VO2máx (ml/kg-1/min-1) % indivíduos abaixo da faixa recomendável para saúde 156 (55%) 29 (31%) 127 (67%) Força Preensão Manual (kg) % indivíduos abaixo da média populacional 33 (12%) 24 (26%) 9 (5%) Nota-se, na amostra, maiores deficiências na flexibilidade do quadril (73%) e menores na força de preensão manual (12%), este último mais prevalente dentre os homens. O baixo condicionamento aeróbio afetou mais da metade da amostra, mais as mulheres (o dobro) do que os homens. Essa caracterização inicial dos baixos níveis de aptidão física predispõe esses indivíduos à prática de exercícios físicos supervisionados para melhoria da qualidade de vida.

Descrição

Palavras-chave

Idioma

Português

Como citar

Itens relacionados

Financiadores