A caixa de Pandora: as deusas e o feminino no cinema

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2006

Orientador

Oliveira, Pelópidas Cypriano de
Ribeiro, Claudete

Coorientador

Pós-graduação

Artes - IA

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

Nesta dissertação de mestrado, que trata da interpretação mítica e psicológica do enredo dos quatro filmes: Caixa de Pandora (1928); Helena de Tória (1955) e Kill-Bill - Vol.1 e 2 (2003), analiso o comportamento das personagens principais e estabeleço uma conexão com as seguintes deusas gregas: Pandora, Afrodite e Deméter, numa leitura junguiana. Por mais racionais que possamos ser, nossos cérebros não resistem ao ímpeto de adotar relatos metafísicos para o entendimento dos mistérios naturais que determinam nossa existência. Os mitos possuem características humanas e, por meio de suas lendas, podemos compreender melhor nossas questões existênciais, na busca de sentido para vida humana. Os temas mitológicos contemplam tanto a sociedade, o coletivo, como a subjetividade humana, o individual, tornando-se universal, com seu poder de nos emocionar e de nos ensinar as verdades profundas da psique humana. Ao associar cinema, psicologia e mitologia, encontro uma nova leitura entre imagem e verbo e que poderá dar novo significado à leitura e a compreensão de um filme.

Resumo (inglês)

This master's degree thesis studies the mythical and psycological interpretations of the plot of the following four films: Pandora's Box (1928); Helen of Troy (1955); and Kill Bill - Vol. 1 and 2 (2003). The behavior of the main characters is studied and a connection with the following Greek goddesses is made: Pandora, Aphrodite and Demeter, according to Jungian analysis. No matter how rational we might attempt to be, our brains do not resist the urge to adopt metaphysical accounts in order to understand the mysteries and natural phenomena that determine our existence. Myths have human characteristics and, by means of their legends, one can better understand our existential issues, in search of the meaning of human life. Mythological themes embrace both society - the collective - and human subjectivity - the individual-, becoming universal, with their power to stir up our emotions and teach us the deepest truths of human psyche. By associating cinema, psychology and mythology I find a new reading of image and words which might give a new meaning to the reading and understanding of a film.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

CANASSA, Rosâgela Donizete. A caixa de Pandora: as deusas e o feminino no cinema. 2006. 131 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Artes, 2006.

Itens relacionados

Financiadores