Conservação pós-colheita de pêssego com o uso da refrigeração e da irradiação

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2009-12-01

Autores

Souza, Angela Vacaro de [UNESP]
Kohatsu, Douglas Seijum [UNESP]
Lima, Giuseppina Pace Pereira [UNESP]
Vieites, Rogério Lopes [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Sociedade Brasileira de Fruticultura

Resumo

Avaliaram-se os efeitos da irradiação ultravioleta (254nm, UV-C) na conservação de pêssegos cultivar Douradão, aos 5; 10; 15 e 20 dias de armazenamento com o uso da refrigeração (0ºc e 75-85% de uR). os tratamentos foram: controle (0 minuto de exposição - 0 kj. m -2); T1 (5 minutos -1,85 kj. m -2); T2 (10 minutos - 3,71 kj. m -2); (15 minutos - 5,55 kj. m -2), e T4 (20 minutos - 7,52 kj. m -2). o delineamento experimental foi um esquema inteiramente casualizado, com 5 tempos de armazenamento: (0; 5; 10; 15 e 20 dias), com 3 repetições e 2 frutos por unidade experimental. os parâmetros avaliados foram: sólidos solúveis (SS); acidez titulável (AT); relação SS/AT Ratio; pH; firmeza da polpa, respiração e vida útil. Os pêssegos não apresentaram alteração do pH e da At durante o tempo de armazenamento.os melhores valores de SS e firmeza da polpa foram obtidos com o tratamento T4. A taxa respiratória foi menor em T4. As alterações de SS, firmeza da polpa e respiração apresentadas pelos frutos do tratamento T4 foram menores que aquelas dos demais tratamentos, demonstrando a eficácia do uso da irradiação ultravioleta.
It was evaluated the treatments with uV light (254nm, UV-C) regarding the maintenance of peach fruits cv. Douradão at 5, 10, 15 and 20 days kept under low temperature conditions (0ºc e 75-85% de Rh). the treatments were: control (0 minute of exposure - 0 kj. m -2); T1 ( 5 minutes -1,85 kj. m -2); T2 ( 10 minutes - 3,71 kj. m -2); ( 15 minutes - 5,55 kj. m -2) e T4 ( 20 minutes - 7,52 kj. m -2. the experiment was a complete randomized design with three replications of two peaches per plot. the evaluated variables were: soluble solids (SS); titrable acidity (TA); relation SS/TA Ratio; pH; pulp firmness, respiration and shelf life. the peaches did not change the values of pH and the tA during all the storage. the best values of SS and pulp firmness were presented for the treatment T4. The respiration.rate was lower in T4. Changes of SS, and pulp firmness showed for the fruits of the treatment T4 were smaller than in the others treatments, thus showing the efficacy of the irradiation use.

Descrição

Palavras-chave

Prunus persica, UV-C, armazenamento refrigerado, Prunus persica, UV-C, low temperature

Como citar

Revista Brasileira de Fruticultura. Sociedade Brasileira de Fruticultura, v. 31, n. 4, p. 1184-1189, 2009.