Teste de sensibilidade antimicrobiana em isolados nasofaríngeos de ovinos com suspeita de pasteurelose

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2013

Orientador

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Trabalho apresentado em evento

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

A Pasteurella é um tipo de bactéria gram-negativa e anaeróbia, da família Pasteulellaceae, que acomete principalmente pequenos ruminantes, alojando-se no trato respiratório. As espécies envolvidas nas enfermidades do trato respiratório dos ovinos geralmente são a P. multocida e a Mannhemia haemolytica. O manejo do rebanho e o tratamento com antimicrobianos são os principais meios de controlar e evitar a infecção causada pelos agentes. Entretanto, o uso inadequado dos princípios ativos pode promover a seleção dessas bactérias, reduzindo assim a eficácia desses antimicrobianos. Em virtude da grande incidência de problemas respiratórios em ovinos, principalmente, no inverno, objetivou-se, neste trabalho realizar o teste de sensibilidade a antimicrobianos (TSA) e indicar aos produtores quais as providências a serem tomadas no tratamento dos animais doentes. Foram coletadas amostras de quatro propriedades da região de Dracena, SP, identificadas como P1, P2, P3 e P4, sendo que o número de animais coletados totalizou 10% de cada rebanho. A coleta foi efetuada por meio de swabes estéreis, a partir de secreções nasofaríngeas de ovinos suspeitos de pasteurelose, cujas amostras foram distribuídas em tubos de BHI estéreis e levadas em estufa bacteriológica para incubação, por 24h, em 37ºC. Após o período de incubação, foi feito o isolamento das bactérias em placas com meio de cultivo Müeller-Hinton (MH) e utilizado o método de difusão de discos de acordo com protocolo metodológico. As amostras foram testadas frente a seis antimicrobianos: ampicilina (AMP); gentamicina (GEN); tetraciclina (TET); ciprofloxacina (CIP); eritromicina (ERI) e cefalotina (CEF). A leitura do TSA foi realizada após 24-48 horas, pela determinação do diâmetro do halo de inibição e interpretação, seguindo os limites fornecidos pelo laboratório detentor do antimicrobiano (CECON). Os resultados obtidos evidenciam maior taxa de sensibilidade a todos os antimicrobianos na primeira propriedade (P1); nas propriedades P2, P3 e P4 a GEN (gentamicina) e CIP (ciprofloxacina), foram os que apresentaram maior sensibilidade das cepas isoladas. Os demais antimicrobianos (AMP, TET, ERI, CEF) não foram eficazes para conter o desenvolvimento dos agentes. Diante dos resultados apresentados, pode-se concluir que apenas gentamicina e ciprofloxacina devem ser recomendadas aos produtores na antibioticoterapia.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

CONGRESSO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA, 7., 2013, Águas de Lindólia. Anais... São Paulo: PROEX; UNESP, 2013, p. 06861

Itens relacionados

Financiadores