Vibração de plantas de pimenta (capsicum sp) para produção de frutos e sementes em ambiente protegido

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2014-04-11

Orientador

Cardoso, Antonio Ismael Inácio

Coorientador

Pós-graduação

Agronomia (Horticultura) - FCA

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Tese de doutorado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (inglês)

The pollinators produce the vibration of flowers to release pollen to fertilize the eggs cells for seed formation and fruit development. In this sense, it is aimed to verify the effect of the vibration of plants in the production of american pepper protected with open and closed sides cultivation. The experiment was conducted at the Experimental Farm of UNESP/FCA located in the city of São Manuel-SP. There were six treatments in a split plot design, with two instalments, one with vibration and other without vibration of the plants in subplots the three cultivars (Dirce, Dínamo and Doce Comprida). The plants were vibrated shooking on the wire where it attaches the tutor (bamboo cane) by hand for about 5 seconds, twice a day. The design was a randomized block design with three replications. The same experiment was conducted in two environments: with and without closing the sides. The characteristics were evaluated: weight and number of total and marketable fruit (no visible defects) per plant, percentage of marketable fruits; mass, diameter and fruit length , weight and number of seeds per fruit , and plant height. Fruit production was much higher in the environment with closed sides with 24 marketable fruits per plant while in open areas there were seven. The vibration of plants of american peppers did not affect yield, length, diameter and average fruit weight. Just cultivating Doce Comprida gave higher seed production per fruit in the open environment in relation to confinement, in the absence of plant vibration, averaging 259 and 126 seeds per fruit, respectively. The vibration indoors benefited cultivar Doce Comprida.

Resumo (português)

Os insetos polinizadores realizam a vibração das flores para liberação do pólen atuando na fecundação dos óvulos para formação de sementes e desenvolvimento dos frutos. Neste sentido, objetivou-se verificar o efeito da vibração de plantas na produção de frutos e sementes de pimenta americana em cultivo protegido com laterais aberta e fechada. O experimento foi realizado na Fazenda Experimental da Unesp/FCA localizada no município de São Manuel-SP. Foram seis tratamentos, em esquema de parcelas subdivididas, sendo as duas parcelas a vibração ou não das plantas e as subparcelas três cultivares de pimenta (Dirce, Dínamo e Doce Comprida). As plantas eram vibradas balançando-se o arame onde se prendia o tutor de bambu com a mão por cerca de 5 segundos, duas vezes por dia. O delineamento foi em blocos ao acaso, com três repetições. O mesmo experimento foi realizado em dois ambientes: com e sem fechamento das laterais com tela. As características avaliadas foram: massa e número de frutos totais e comerciais (sem defeitos aparentes) por planta; porcentagem de frutos comerciais; massa, diâmetro e comprimento de fruto; massa e número de sementes por fruto; e altura de planta. A produção de frutos foi maior no ambiente com as laterais fechadas, com 24 frutos comerciais por planta enquanto no ambiente aberto foram sete. A vibração de plantas de pimentas americanas não afetou a produção, comprimento, diâmetro e massa média de frutos. Apenas para a cultivar Doce Comprida obteve-se maior produção de sementes por fruto no ambiente aberto em relação ao ambiente fechado, na ausência de vibração das plantas, com média de 259 e 126 sementes por fruto, respectivamente. A vibração em ambiente fechado beneficiou a cultivar Doce Comprida.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

FREITAS, Pâmela Gomes Nakada. Vibração de plantas de pimenta (capsicum sp) para produção de frutos e sementes em ambiente protegido. 2014. viii, 74 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Ciências Agronômicas de Botucatu, 2014.

Itens relacionados

Financiadores