Análise do ciclo de vida da produção de batata, tomate e cenoura: impacto nas emissões de gases de efeito estufa e demanda de energia acumulada

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2023-11-16

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O crescimento contínuo da produção de hortaliças enfrenta desafios significativos em decorrência das mudanças climáticas. A análise do ciclo de vida (ACV) é uma ferramenta valiosa para quantificar os impactos das emissões de gases do efeito estufa (GEE) e demanda de energia acumulada (DEA), permitindo integrar abordagens adaptativas neste setor. O objetivo deste estudo foi: (i) estimar a DEA, as emissões de GEE e a pegada de carbono em sistemas de produção de batata e tomate para indústria na região sudeste do Brasil; (ii) estimar as emissões de GEE e pagada de carbono da produção de cenoura em sistemas convencional, em duas épocas de cultivo, e orgânico. Foi utilizada a metodologia de ACV e definidas duas unidades funcionais: um hectare de cultivo e um quilograma de hortaliça produzida. As DEAs para produção de tomate e batata foram 59553,56 MJ ha–1 (ou 0,54 MJ kg–1) e 57992,02 MJ ha–1 (ou 1,45 MJ kg–1), respectivamente, e a emissão de GEE foi de 5425,13 kg CO2 eq ha–1 para batata e 5270,9 kg CO2 eq ha–1 para o tomate, resultado em pegadas de carbono de 0,135 e 0,042 kg CO2 eq kg–1, respectivamente. O uso de fertilizantes, diesel e pesticidas foram os principais contribuintes para DEA e emissões de GEE. Na produção de cenoura em sistema convencional as emissões foram 4988,8 kg CO2eq ha-1 e 3427,2 kg CO2eq ha-1 no verão e inverno, respectivamente. As menores emissões ocorrem no sistema de produção orgânica, 1894,7 kg CO2eq ha-1. O uso de fertilizantes e diesel foram os maiores contribuintes em ambos os sistemas. Assim, para atingir maior sustentabilidade na produção destas hortaliças, é necessário a substituição de fertilizantes sintéticos por fontes orgânicas, pesticidas químicos por defensivos biológicos, diesel por biodiesel ou uso de veículos e tratores elétricos.
The continued growth of vegetable production faces significant challenges as a result of climate change. Life Cycle Analysis (LCA) is a valuable tool for quantifying the impacts of greenhouse gas (GHG) emissions and cumulative energy demand (CED), allowing adaptive approaches to be integrated into this sector. The aim of this study was to: (i) estimate the CED, GHG emissions and carbon footprint in potato and tomato production systems for industry in the southeast of Brazil; (ii) estimate the GHG emissions and carbon footprint of carrot production in conventional systems, in two growing seasons, and organic systems. The LCA methodology was used and two functional units were defined: one hectare of cultivation and one kilogram of vegetable produced. The CEDs for tomato and potato production were 59553.56 MJ ha-1 (or 0.54 MJ kg-1) and 57992.02 MJ ha-1 (or 1.45 MJ kg-1), respectively. The GHG emission for potato production was 5425.13 kg CO2 eq ha-1 while for tomatoes it was 5270.90 kg CO2 eq ha-1, resulting in carbon footprints of 0.135 and 0.042 kg CO2 eq kg-1 for potatoes and tomatoes, respectively. The use of fertilizers, diesel and pesticides were the main contributors to CED and GHG emissions. In conventional carrot production, emissions were 4988.8 kg CO2eq ha-1 and 3427.2 kg CO2eq ha-1 in summer and winter, respectively. The lowest emissions occur in the organic production system, 1894.7 kg CO2eq ha-1. The use of fertilizers and diesel were the biggest contributors in both systems. Therefore, in order to achieve greater sustainability in the production of these vegetables, it is necessary to replace synthetic fertilizers with organic sources, chemical pesticides with biological pesticides, diesel with biodiesel or the use of electric vehicles and tractors.

Descrição

Palavras-chave

Horticultura, Gases de efeito estufa, Hortaliças

Como citar

PEREIRA, B. J. Análise do ciclo de vida da produção de batata, tomate e cenoura: impacto nas emissões de gases de efeito estufa e demanda de energia acumulada.. 2023. 60 f. Tese (Doutorado em Agronomia (Produção Vegetal)) - Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho", Jaboticabal, 2023.