Estudo da intensidade de treino como fator de influência no ensino informatizado, utilizando equivalência de estímulos

dc.contributor.authorOliveira, Celso Socorro [UNESP]
dc.contributor.authorBrião, Jader Cruz [UNESP]
dc.contributor.authorAlves, Mirela Louise [UNESP]
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.date.accessioned2017-01-02T15:40:09Z
dc.date.available2017-01-02T15:40:09Z
dc.date.issued2013
dc.description.abstractIntrodução: Esse projeto aplicado a populações de pessoas com deficiência desde 2002 e aplicados a alunos de graduação fazendo curso EAD em 2012, mostraram que a aprendizagem está estreitamente ligada com a freqüência de treino. Assim, essa experiência foi conduzida visando testar se as repetições nas tentativas de treino eram uma variável a ser considerada no ensino, baseando-se nos estudos de Skinner sobre a máquina de ensinar. Entende-se aqui que a intensidade de treino diz respeito ao número de exercícios que o aluno deve fazer antes de ser avaliado. Variando-se a intensidade, poder-se-ia afirmar que se ela for uma variável importante para o estudo, é esperado que a aprendizagem seja maior com aqueles que treinam mais. A base teórica ainda está sendo desenvolvida, mas usa conceitos de Teoria de Grafos no paradigma da Psicologia de Formação de Classes de Estímulos Equivalentes. Objetivo: O objetivo desse trabalho é verificar se a freqüência de treino é uma variável relevante para o aprendizado e se a Teoria sobre Equivalência de Estímulos da Psicologia Experimental com Grafos pode dar suporte a essa hipótese. Método: Participaram do experimento oito universitários, sendo duas mulheres, divididos em quatro grupos de dois, onde cada grupo foi submetido a uma condição (linha de base) diferente: o Grupo 1 foi treinado com 42 tentativas no software MTSLab; o Grupo 2 com 21 tentativas; e os Grupo 3 e 4 foram treinados com nove tentativas cada, mas com o uso de fading out no Grupo 4. O critério para aprovar na fase de treino foi o acerto mínimo de 98%, após o que houve a fase de testes com 65 tentativas, que avaliou a emergência das classes de equivalência pelo teste das relações simétricas, transitivas e reflexivas. Resultados: Todos os participantes atingiram critério mínimo para a fase de testes, entretanto, apenas um participante do Grupo 1 obteve o número de acertos necessário na fase de testes para considerar que houve a emergência. Entretanto, a hipótese inicial de que os participantes membros do Grupo 1 (linha de base mais extensa) teriam melhores resultados na fase de testes ocorreu, o número de acertos foram consideravelmente maiores entre os participantes do Grupo 1, e menores nos do Grupo 4. A pesquisa sugere que a intensidade do treino parece influenciar o aprendizado, mas essa pode não ser a única e nem a mais importante variável a ser observada. Os operantes que ocorrem na relação do aluno com a máquina sugerem que muito ainda pode ser estudado em termos de comportamento em ambiente EAD, cuja tendência crescente justifica os estudos na área de extensão. Considerações finais: O projeto agradece a PROEX-UNESP o incentivo desde 2002, por ampliar a pesquisa e treinar jovens na interface do ensino-pesquisa-extensão sem distinção.pt
dc.description.affiliationUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências (FC), Departamento de Computação, Bauru, SP, Brasil
dc.description.affiliationUnespUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências (FC), Departamento de Computação, Bauru, SP, Brasil
dc.format.extent10100
dc.identifierhttp://www.inscricoes.fmb.unesp.br/publicacao.asp?codTrabalho=MTAxMDA=
dc.identifier.citationCONGRESSO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA, 7., 2013, Águas de Lindólia. Anais... São Paulo: PROEX; UNESP, 2013, p. 09699
dc.identifier.file2013-10100-oliveira.pdf
dc.identifier.lattes0398465187451625
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/146983
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.relation.ispartofCongresso de Extensão Universitária
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
dc.sourcePROEX
dc.subjectEquivalênciapt
dc.subjectEADpt
dc.subjectGrafospt
dc.titleEstudo da intensidade de treino como fator de influência no ensino informatizado, utilizando equivalência de estímulospt
dc.typeTrabalho apresentado em evento
unesp.author.lattes0398465187451625
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Ciências, Baurupt
unesp.departmentComputaçãopt

Arquivos

Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
2013-10100-oliveira.pdf
Tamanho:
127.26 KB
Formato:
Adobe Portable Document Format