Geotermobarometria da clorita e mica branca hidrotermais do depósito filonar de Au ± Cu do Edu, Província Aurífera de Alta Floresta (MT)

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2018

Orientador

Assis, Rafael Rodrigues de

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Geologia - IGCE

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Trabalho de conclusão de curso

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (inglês)

The Alta Floresta gold province consist of Paleoproterozoic (2.0-1.75 Ga) plutonic-volcanic sequences generated in magmatic arc settings. The province extends for a distance of over 500 km along a northwest-southeast trend in the southern portion of the Amazon craton (Brazil). Over the last decades a great number of small-size (<5 t) and high-grade granite-hosted gold and gold-base metal deposits have been discovered and exploited in the Alta Floresta gold province, mainly in the eastern segment of the province. Based on the mode of occurrence, ore mineral paragenesis, and geochemical signature, deposits in the eastern segment of the Alta Florest gold province may be subdivided as follows: (1) disseminated Au ± Cu deposits; (2) structurally controlled vein-type Au ± Cu deposits; (3) disseminated Au ± Mo ± Cu deposits; e (4) structurally controlled vein-type Au + Zn + Pb ± Cu deposits. The phyllic alteration (muscovite + quartz + pyrite), propylitic (chlorite + epidote ± calcite) and chloritic alteration (chlorite ± quartz) correspond to importants hydrothermal alteration zones in the great majority of these deposits. In this context, although the main geological attributes of the deposits in the eastern segment of the Alta Florest gold province are well-defined, mineral chemistry studies that characterize the composition of hydrothermal minerals in the course of their evolutionary path, and geothermobarometric studies are scarce, especially in relation to structurally controlled deposits. Thereby, the estimation of physico-chemical parameters of the hydrothermal fluid (temperature and pressure mainly) are fundamental to compare hydrothermal fluids of different styles of mineralization, and definition of genetic models. Therefore, the Edu gold deposit was selected for the development of this study, since it corresponds to one of the main deposits of Au ± Cu of the province, with the differential of presenting two distinct styles of...

Resumo (português)

A Província Aurífera de Alta Floresta (PAAF) configura uma área com mais de 500 km de extensão de direção WNW-SSE na porção sul do Cráton Amazônico (norte do estado de Mato Grosso). A província é constituída por sequências plutono-vulcânicas formadas em ambientes de arcos continentais durante o Paleoproterozoico (2,0-1,75 Ga). Nas últimas décadas mais de uma centena de depósitos auríferos primários de médio a alto teor e pequeno porte (<5 t) têm sido explotados na PAAF, principalmente no segmento leste da província. Nesse contexto, as mineralizações primárias podem ser agrupadas em quatro tipos principais: (1) depósitos de Au ± Cu; (2) depósitos filonares e estruturalmente controlados de Au; (3) depósitos de Au ± Mo ± Cu; e (4) depósitos filonares de Au + Zn + Pb ± Cu. As alterações fílica (muscovita + quartzo + pirita), propílitica (clorita + epídoto ± calcita) e clorítica (clorita ± quartzo) correspondem a importantes zonas de alteração hidrotermal na grande maioria dos depósitos. A alteração fílica (ou sericítica) comumente está relacionada, espacial e temporalmente, às zonas mineralizadas, enquanto a alteração propilítica e clorítica usualmente representam estágios mais tardios e de mais baixa temperatura dos sistemas magmático-hidrotermais. Nesse contexto, embora os principais atributos geológicos dos depósitos auríferos do setor leste da Província Aurífera de Alta Floresta estejam bem definidos, estudos que enfatizem a caracterização composicional de minerais hidrotermais no decorrer de seu caminho evolutivo, com desdobramento geotermobarométrico e posteriores comparações, são escassos e restritos, sobretudo em relação aos depósitos estruturalmente controlados. Desse modo, o depósito aurífero do Edu foi selecionado para o desenvolvimento deste estudo, pois corresponde a um dos principais depósitos filonares de Au ± Cu da província, com o diferencial de apresentar...

Descrição

Idioma

unesp.idiomas.undefined

Como citar

SIQUEIRA, Lucas de Carvalho. Geotermobarometria da clorita e mica branca hidrotermais do depósito filonar de Au ± Cu do Edu, Província Aurífera de Alta Floresta (MT). 2018. 133 f. Trabalho de conclusão de curso (Geologia) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, 2018.

Financiadores