Uso de Ascophyllum nodosum para o enraizamento de microestacas de eucalipto

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2010-09-02

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O presente trabalho teve por objetivo avaliar os efeitos de diferentes doses de extrato de Ascophyllum nodosum na produção de mudas de Eucalytus urograndis e Eucalyptus urophilla durante a fase de enraizamento. Os experimentos foram conduzidos em casa de vegetação, pertencentes às empresas VEC Florestal e Monte Flora, produtoras de microestacas de eucalipto e localizadas na cidade de Bofete, estado de São Paulo. O experimento foi conduzido em quatro fases no período de abril de 2009 a março de 2010, utilizando-se dois clones de E. urograndis (Euca 103 e Euca 105) e um clone de E. urophilla (I144), dois substratos (Brasil Minérios e Carolina Soil) e aplicação de diferentes doses de extrato de A. nodosum (EAN) 0, 0,5, 1, 1,5, 2, 3, 4, 8 e 16 mL L-1. O delineamento experimental adotado foi em blocos ao acaso com 4 repetições e 86 plantas por parcela. As aplicações do extrato de A. nodosum ocorreram aos 0, 7, 14, 21 e 28 dias após o estaqueamento variando conforme a fase. Foram avaliados a massa fresca de raiz (MFR), massa seca de raiz (MSR), comprimento de raiz (CR), massa fresca de parte aérea (MFA), massa seca de parte aérea (MAS), diâmetro do caule (D) e quantidade de raiz (Q) aos 30 e 45 2 dias após dias após o estaqueamento e análise química da planta. As avaliações permitiram observar que houve resposta diferenciada do EAN em relação aos substratos e ao material genético. O tratamento na dose de 3 mL de EAN para o clone I144 proporcionou melhor enraizamento das microestacas. Observou-se também que a forma de aplicação do produto interfere nos resultados
The objective of this work was to evaluate the effects of different rates of extract of Ascophyllum nodosum in the production of microshoots Eucalyptus urograndis and Eucalyptus urophilla during the rooting. The experiments were conducted in a greenhouse belonging to companies VEC Florestal and Monte Flora, two producers of microcuttings eucalyptus and located in the city of Bofete, State of São Paulo. The experiment was conducted in four phases between April 2009 and March 2010, using two clones of E. urograndis (Euca 103 e Euca 105) and one clone of E. urophilla (I144), two substrates (Brasil Minérios and Carolina Soil) and application of different rates of extract A. nodosum (EAN) 0, 0,5, 1, 1,5, 2, 3, 4, 8, 16 mL L-1. The experimental design used was randomized blocks with four replications and 86 plants per plot. The applications of the extract A. nodosum occur at 0, 7, 14, 21 and 28 days after the cutting. It were evaluated root fresh weight (MFR), root dry mass (MSR), root length (CR), fresh weight of shoot (MFA), shoot dry mass (MAS), stem diameter (D) and quality of root (Q) at 30 and 45 days after the cutting. The evaluations allowed to note that there was differential response of EAN in relation to substrates and genetic material, The dose of 3 mL of ean for clone I144 provided better microcuttings rooting. It was also observed that the way of the product application affect the results

Descrição

Palavras-chave

Eucalipto, Alga marinha, Eucalyptus urograndis, Eucalyptus urophylla, Roting micropile, Seaweed extract

Como citar

LOSI, Livia Creste. Uso de Ascophyllum nodosum para o enraizamento de microestacas de eucalipto. 2010. iv, 76 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agronômicas de Botucatu, 2010.