Análise clínica, tomográfica e histológica comparativa entre ha+β-tcp isolado ou associado a proteínas derivadas do esmalte utilizadas como enxertos após a elevação da membrana do seio maxilar e colocação de implantes: estudo piloto

Nenhuma Miniatura disponível

Data

2012

Orientador

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Tipo

Artigo

Direito de acesso

Acesso restrito

Resumo

Resumo (inglês)

The aim of this study was to evaluate the clinical, tomographic, and histological similarity within the use of HA+β-TCP (Boneceramic) alone or associated with enamel matrix derived (EMD) proteins in sinus lifting procedures with subsequent dental implant placement. We selected two patients with residual bony ridges between 3 mm and 5 mm in height in need of bone grafts. Six months later, eight implants were installed (two implants at each site). Biopsies were made, and the tissue was processed and stained with HE solution. Tomographic evaluation showed bone height gain up to 10.0 mm on average. Histology showed new bone formation for both groups, with similar bone density and trabecular interconnectivity. It can be concluded that the HA+β-TCP graft isolated or associated to EMD provided bone height gain in sinus lifting procedures, with similar clinical, tomographic and histological characteristics.

Resumo (português)

O objetivo deste estudo foi a avaliação clínica, tomográfica e histológica do uso do HA+β-TCP (Boneceramic) isolado ou associado a proteínas derivadas da matriz do esmalte (EMD) nos procedimentos de elevação da membrana do seio maxilar em humanos. Foram selecionados dois pacientes com rebordo ósseo residual entre 3 mm e 5 mm de altura (avaliados através de tomografia de feixe cônico) e que necessitavam de enxertos ósseos para viabilizar a instalação de implantes. Nesses pacientes, seis meses após as cirurgias de enxerto HA+β-TCP isolado ou associado com matriz do esmalte, foram instalados oito implantes (dois implantes em cada sítio enxertado). Neste momento, procedeu-se a coleta de uma biópsia óssea (utilizando-se uma trefina). A avaliação tomográfica mostrou ganho de material mineralizado em altura nas regiões previamente enxertadas, até uma média de 10,0 mm. A análise histológica demonstrou, para ambos os casos, tecido ósseo neoformado predominantemente lamelar, com densidade óssea e interconectividade das trabéculas ósseas neoformadas semelhantes entre os grupos estudados. Dentro do limite deste estudo pôde-se concluir que tanto o HA+β-TCP isolado como a sua associação ao EMD são capazes de promover ganho em altura óssea quando utilizados em procedimentos de enxertia para aumento ósseo no assoalho do seio maxilar em humanos, apresentando características clínicas, tomográficas e histológicas semelhantes.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Implant News, v. 9, n. 3, p. 195-202, 2012.

Itens relacionados

Financiadores