Espaço migrante: entre enunciações e olhares

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2010-09-03

Orientador

Leite, César Donizette Pereira

Coorientador

Pós-graduação

Educação - IBRC

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

A mobilidade do homem no espaço, ainda que faça parte da humanidade, é um acontecimento que se torna marca do período contemporâneo. Um movimento que produz um constante encontro com “o outro”, como também atualizações de mecanismos para (re)inventar o outro e (re)inventar-se a si mesmo. A escola é, no entanto, uma instituição que celebra a característica do trabalho com saberes e do sedentarismo: fixam formas de ser, de se relacionar com o mundo, de se usar o território. Outras tantas instâncias culturais – imagens, filmes, jornais, propaganda, televisão, multimídias – também são potentes domínios pedagógicos que, de uma forma ou outra educam, apresentam modos de ser e sentir que atravessam suas enunciações verbais e visuais, modulando subjetividades. Isso faz com que a educação geográfica aconteça nos mais distintos espaços do mundo contemporâneo. Este trabalho objetiva discutir tais problemáticas e compreender a migração no período contemporâneo, a partir da busca de um “olhar atento” a enunciações verbais e, especialmente os visuais, que tomam as pessoas que se deslocam no território (em especial aquelas que deixam a região nordeste brasileira) como objeto de regulação e os inserem em determinadas trajetórias, histórias, lugares, acontecimentos. As relações em funcionamento nos enunciados que fazem referência ao imigrante e seus correlatos, em geral, estão imersas num imperativo de unidade e mesmidade que dilui as diferenças e faz uso da produção da imagem de “outros” indivíduos como estranhos. Por se constituírem de práticas, os enunciados produzem modelos de relações sócio-espaciais, como o preconceito pelo lugar de origem como uma destas estratégias para produção da noção de espaço dada não pela diferença, mas pelos opostos, aniquilando as possibilidades de heterotopia...

Resumo (inglês)

Although it is part of humanity, the mobility of man in space is an event that marks the contemporary period. A movement that produces a constant encounter with the other as well as mechanisms updates to (re)invent the other and (re)invent himself. The school is an institution that celebrates the characteristic of knowledge work and sedentary lifestyle: set ways of being, of relating the world and to use the territory. Many other cultural instances - pictures, movies, newspapers, advertising, television, multimedia - are also powerful educational fields that educate in one way or another, presenting ways of being and feeling going through their verbal statements and visual modulating subjectivities. This makes geographical education happens in widely different areas of the contemporary world. This paper aims to discuss these issues and understand the migration in the contemporary period, from the search for a watchful eye to verbal statements and especially the visuals, which take people moving into the territory (especially those who leave the region Northeast Brazil) as the object of regulation and fall into certain trajectories, histories, places, and occurrence. Relations operating in the statements that make reference to immigrants and their correlates, in general, are immersed in an imperative of unity and sameness that dilutes the differences and makes use of image production of “other” individuals as strangers. By consisting themselves of practices listed produce models of socio-spatial relations, as prejudice as the place of origin of these strategies to produce the notion of space is not given by the difference, but the opposite, destroying the possibilities of heterotopia. Thus, we believe that the experience of migration has caused disruptions in our models of space, spatial identity; we call attention to the importance of looking for the changes... (Complete abstract click electronic access below)

Descrição

Idioma

Português

Como citar

GONÇALVES, Amanda Regina. Espaço migrante: entre enunciações e olhares. 2010. 103 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências de Rio Claro, 2010.

Financiadores