Efeito dos sistemas de manejo do solo e da cobertura de entressafra na cultura da soja (Glycine max L.)

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2002-09

Orientador

Gamero, Carlos Antonio

Coorientador

Pós-graduação

Agronomia (Energia na Agricultura) - FCA

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Tese de doutorado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

Os sistemas de manejo caracterizados pela intensa mobilização e desagregação do solo e pelo elevado uso de energia contida nas máquinas, nos combustíveis e nos insumos agrícolas, estão em desacordo ao conceito de desenvolvimento agrícola sustentável. E nesse contexto, os recursos naturais vêm sofrendo uma acentuada e crescente degradação. Com o objetivo de comparar três sistemas de manejo do solo [plantio direto (PD), preparo reduzido (PR - escarificador conjugado com rolo destorroador/nivelador) e preparo convencional (CO - aração seguida por duas gradeações)] combinados com condições de cobertura de entressafra [cultura de entressafra manejada com: rolo faca (RL), triturador de palhas (TP), herbicida (HE) e pousio na entressafra manejado com herbicida (PO)], realizou-se um experimento na Faculdade de Ciências Agronômicas/UNESP, em um Nitossolo Vermelho distrófico, no município de Botucatu, Estado de São Paulo. O experimento foi constituído de doze tratamentos em arranjo fatorial 3x4, delineados em blocos casualizados, com quatro repetições. Na entressafra 1999, as culturas utilizadas foram triticale (Triticum turgidocereale (Kiss)) seguido em semeadura direta por milheto (Pennisetum americanum) e na entressafra 2000, a cultura da aveia preta (Avena strigosa Schreb.). A cultura principal implantada, nas safras 1999/00 e 2000/01, foi a soja (Glicine max L.). Os sistemas de sucessão de cultura com soja mantiveram quantidades de resíduos sobre a superfície do solo, nos tratamentos em PR e PD, suficientes para classificá-los como manejos conservacionistas. No pousio, apenas o PD alcançou esta... .

Resumo (inglês)

The management systems characterized by the intense mobilization and desegregation of the soil and by the energy elevated use contained in the machines, in the fuels and in the agricultural materials, are in disagreement to the concept of sustainable agricultural development. And in this context, the natural resources, especially the soil and water, they come suffering an accentuated and increasing degradation. With the goal of comparing three soil management systems [no-till (PD), chiseling (PR – chisel plow conjugated with roll) and conventional tillage (CO – disk plowing followed by two harrowing)] agreements with four soil cover management conditions [winter crop managed with kniffe-roller (RL), managed with straw-chopper (TP), managed with herbicide (HE) and spontaneous vegetation chemical control (PO)], it was carried out an experiment in a “Nitossolo Vermelho distrófico”, in Agronomic Sciences Faculty/UNESP”, Botucatu's Municipal district, São Paulo State - Brazil. The experiment was constituted of twelve treatments in factorial arrangement 3x4, delineated in randomized blocks, with four replications. The used cultures were triticale (Triticum turgidocereale (Kiss)) followed in direct sowing for millet (Pennisetum americanum) in the between summer crop 1999; the oats crop (Avena strigosa Schreb.) in the between summer crop 2000. The main culture, in the crops 1999/00 and 2000/01, was the soybean (Glicine max L.). The crops succession systems with soybean was able to maintain a residues mass on the surface of the soil sufficient to classify both as conservation systems. With no cover crop-soybean system, only no-till was able to maintain enough residue cover on soil. The soybean residues decay was slower in no cover crop treatments... (Complete abstract, click electronic address below).

Descrição

Idioma

Português

Como citar

MARQUES, João Paulo. Efeito dos sistemas de manejo do solo e da cobertura de entressafra na cultura da soja (Glycine max L.). 2002. xviii, 244 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agronômicas, 2002.

Itens relacionados

Financiadores