Eficiência e seletividade dos herbicidas trifloxysulfuron-sodium + ametryne e hexazinone + diuron em função da tecnologia de aplicação e do manejo mecânico da palha de cana-de-açúcar na linha de plantio

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2008-01-01

Orientador

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas

Tipo

Artigo

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

Com objetivo de otimizar a utilização de trifloxysulfuron-sodium + ametryne e hexazinone + diuron em função da adoção de diferentes pontas de pulverização e manejo mecânico da palha de cana-de-açúcar na linha de plantio, dois experimentos foram conduzidos na Destilaria Parálcool S/A, localizada em Paraguaçu Paulista/SP. No experimento 1, 12 tratamentos foram estudados em esquema fatorial 2 x 2 x 3, com quatro repetições, contrastando a presença e ausência de palha da cana na linha de plantio; dos herbicidas trifloxysulfuron sodium + ametryne (37 + 1.463 g i.a. ha-1 e 0,2% v/v de Aterbane®) e hexazinone + diuron (330 + 1.170 g i.a. ha-1 e 0,2% v/v de Aterbane®) e das pontas de pulverização XR11002-VS (128 L ha-1), AI11002-VS (200 L ha-1) e TF-VP5 (310 L ha-1). No experimento 2, a deposição da calda de pulverização nas plantas de cana-de-açúcar e Digitaria horizontalis, gerada pelas interações entre herbicidas e pontas, foi monitorada utilizando-se solução traçadora constituída por corante FDC-1 + herbicida. Os resultados sugerem que a presença da palhada da cultura proporcionou controle excelente das espécies infestantes mesmo na ausência do tratamento herbicida. O controle químico de D. horizontalis (6 folhas até 1-2 perfilhos) e Brachiaria decumbens (2 a 6 folhas) apresentou-se eficiente (> 91%) nas linhas sem palha a partir dos 14 DAA (dias após aplicação) para os herbicidas e pontas de pulverização estudados. D. horizontalis foi mais rapidamente controlada aos 7 DAA pelo trifloxysulfuron-sodium + ametryne com a ponta AI11002-VS. Houve toxicidade até os 21 DAA, sendo esta mais intensa para os tratamentos com hexazinone + diuron associado com as pontas AI11002-VS e TF-VP5, em decorrência da maior deposição do herbicida nas folhas da cultura.

Resumo (inglês)

Aiming to optimize the use of trifloxysulfuron sodium + ametryne and hexazinone + diuron following adoption of different spray nozzles and sugarcane straw management in the crop row, two experiments were conducted at Parálcool Sugar Mill S/A in Paraguaçu Paulista/SP. In Experiment 1, twelve treatments arranged in a 2 x 2 x 3 factorial scheme were performed, with four replications to evaluate the presence and absence of sugarcane straw in the crop row, and use of the herbicides trifloxysulfuron sodium + ametryne (37 + 1463 g ha-1 and 0.2% v/v of Aterbaneâ) and diuron + hexazinone (330 + 1170 g ha-1 and 0.2% v/v of Aterbaneâ) and spray nozzles XR11002-VS (128 L ha-1), AI11002-VS (200 L ha-1) and TF-VP5 (310 L ha 1). In Experiment 2, The application of spraying solution on sugarcane and Digitaria horizontalis plants, generated by the combination of the herbicides and the spray nozzles, was monitored by using a tracer solution constituted by coloring FDC-1 + herbicide. The results suggest that the crop straw provided excellent control of the infesting species, even in the absence of herbicide treatment. For D. horizontalis (6 leaves to 1-2 tillers) and Brachiaria decumbens (2 to 6 leaves) chemical control was efficient (>91%) in the rows without straw, after 14 DAA (days after application) for the herbicides and spray nozzles studied. D. horizontalis was more quickly controlled at 7 DAA by using trifloxysulfuron sodium + ametryne with AI11002-VS spray nozzle. Crop injury was observed up to 21 DAA, becoming more intense when diuron + hexazinone combinedwith AI11002-VS and TF-VP5 nozzle were used, due to higher herbicide deposition on the crop leaves.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Planta Daninha. Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas , v. 26, n. 3, p. 665-676, 2008.

Itens relacionados

Financiadores