A proteção social do SUAS e os sujeitos do sexo masculino: os ausentes presentes.

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

0016-10-23

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Esta tese tem por objetivo analisar o lugar dos sujeitos do sexo masculino na política de Assistência Social a partir da concepção do público-alvo nos serviços socioassistenciais, nas diversas modalidades de proteção social do Sistema Único da Assistência Social (SUAS). O caminho metodológico percorrido foi o da pesquisa bibliográfica, documental e de campo, com caráter censitário, direcionada a todas as unidades públicas, CRAS, CREAS e Centro Pop, dos estados da federação e o Distrito Federal. Contou com representatividade de dez estados, 198 trabalhadores e trabalhadoras, de nível superior do SUAS, 130 atuando em CRAS, 53 no CREAS e 15 no Centro Pop, em 22 municípios de pequeno porte I, 32 de pequeno porte II, 17 de médio porte, 102 de grande porte e 25 em municípios compreendidos como metrópoles. A eleição pelos três equipamentos se justifica pela relevância no SUAS, possuem a responsabilidade de execução de serviços com a primazia estatal, o Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (PAIF), o Serviço de Proteção e Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos (PAEFI) e o Serviço Especializado para Pessoas em Situação de Rua, vinculados ao CRAS, CREAS e Centro Pop, respectivamente. Esses equipamentos têm papel fundamental também na gestão da sua respectiva rede socioassistencial, além da articulação com as demais políticas setoriais, podendo ser compreendidos como propulsores de ações estatais que impactem diretamente em toda a sociedade no que diz respeito à transmutação da sua essência patriarcal. A pesquisa interceccionando a proteção social ofertada por meio dos serviços socioassistenciais, com ênfase na concepção do público alvo e o lugar dos sujeitos do sexo masculino, refere-se a pautas cotidianas e complexas nos espaços sócio- ocupacionais do SUAS, sobretudo para Assistentes Sociais, os quais ainda são maioria nesse campo, atendendo cada vez mais um público homogêneo na representatividade de classe, porém heterogêneo nas formas de sobrevivência, sobretudo quando pautamos classe, raça e gênero, frente a agudização das expressões da questão social, somada ao desmonte das políticas públicas e o manejo da Assistência Social, na lógica conjuntural, à mercê dos ditames de governos em descompasso com o preconizado nos marcos legais. Apesar da heterogeneidade do público mantém-se o ocultamento em face do enquadramento da caricatura que se encaixa nos extremos da focalização das ofertas, as quais impactam o aumento das desigualdades de gênero. Ensaiam novas tendências, as quais têm sido residuais, mas majoritariamente a atuação no SUAS mantém-se consubstanciada nos limites das cartilhas, predominando o ecletismo e a lógica do adestramento das famílias, isentando o sistema capitalista de qualquer responsabilidade na privação do acesso a bens e serviços, ampliando as disparidades entre homens e mulheres de todas os ciclos de vida, que, cada vez mais pobres e adoecidos, disputam as ofertas precarizadas, seguida de uma massiva responsabilização frente à ausência da proteção social de primazia estatal.
This thesis aims to analyze the place of male subjects in Social Assistance policy based on the conception of the target audience in social assistance services, in the different modalities of social protection of the Unified Social Assistance System (SUAS). The methodological path taken was bibliographical, documentary and field research, with a census character, aimed at all public units, CRAS, CREAS and Centro Pop, in the states of the federation and the Federal District. It had representation from ten states, 198 workers, with higher education from SUAS, 130 working in CRAS, 53 in CREAS and 15 in Centro Pop, in 22 municipalities of small size I, 32 of small size II, 17 of medium size , 102 large and 25 in municipalities considered to be metropolises. The election of the three units is justified by their relevance in SUAS, they are responsible for executing services with state primacy, the Family Protection and Comprehensive Assistance Service (PAIF), the Protection and Specialized Assistance Service for Families and Individuals (PAEFI ) and the Specialized Service for Homeless People, linked to CRAS, CREAS and Centro Pop, respectively. This equipment also plays a fundamental role in the management of its respective social assistance network, in addition to articulation with other sectoral policies, and can be understood as drivers of state actions that directly impact the entire society with regard to the transmutation of its patriarchal essence. The research intercepting social protection offered through social assistance services, with an emphasis on the conception of the target audience and the place of male subjects, refers to daily and complex issues in the socio-occupational spaces of SUAS, especially for Social Workers, which are still the majority in this field, increasingly serving a public that is homogeneous in class representation, but heterogeneous in forms of survival, especially when we focus on class, race and gender, in the face of the worsening of expressions of the social issue, added to the dismantling of policies public policies and the management of Social Assistance, in conjunctural logic, at the mercy of government dictates that are out of step with what is recommended in legal frameworks. Despite the heterogeneity of the public, concealment remains due to the framing of the caricature that fits into the extremes of the focus of the offers, which impact the increase in gender inequalities. They rehearse new trends, which have been residual, but for the most part the activity in SUAS remains embodied within the limits of the booklets, with eclecticism and the logic of family training predominating, exempting the capitalist system from any responsibility in the deprivation of access to goods and services, widening the disparities between men and women from all life cycles, who, increasingly poor and sick, compete for precarious offers, followed by massive accountability in the absence of social protection of state primacy.This thesis aims to analyze the place of male subjects in Social Assistance policy.

Descrição

Palavras-chave

Proteção Social, Serviços Socioassistenciais, Sujeitos do Sexo Masculino, Masculinidade, Gênero, Social Protection, Social assistance services, Male Subjects, Masculinities, Gender

Como citar

GARCIA, Renata Rocha Anjos. A proteção social do SUAS e os sujeitos do sexo masculino: os ausentes presentes. Orientadora: Nayara Hakime Dutra. 2023. 249 f. Tese (Doutorado em Serviço Social) – Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Franca, 2023.