Caracterização da expressão gênica do sistema renina-angiotensina em pacientes com SARS-CoV-2 tratados ou não com drogas anti-hipertensivas na presença e ausência de comorbidades associadas

Imagem de Miniatura

Data

2022-09-08

Autores

Pereira, Larissa Rodrigues Santi

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

No início de 2020 a população mundial enfrentou um momento crítico, devido à Coronavírus Disease 2019 (COVID-19), doença que tem como agente causal o Severe Acute Respiratory Syndrome Coronavirus 2 (SARS-CoV-2) que proporcionou vários desafios, afetando a saúde pública e também sistemas econômicos e padrões socioculturais. A Enzima Conversora de Angiotensina (ECA 2), um importante componente do Sistema Renina-Angiotensina (SRA), está relacionada ao processo de infecção do vírus às células do hospedeiro e diferenças em seus níveis de expressão nos diferentes tecidos podem contribuir com a capacidade de infecção do SARS-CoV-2. O objetivo do presente projeto foi caracterizar a expressão gênica, por RT-PCR em tempo real, dos componentes do SRA em pacientes: G1A: Positivos que fazem uso de fármacos anti-hipertensivos atuantes no SRA (tais como antagonistas dos receptores AT1, inibidores da ECA e da Renina) (n=47); G1B: Positivos que não fazem uso (n=49); G2A: Negativos que fazem uso (n=50); G2B: Negativos que não fazem uso (n=50), no momento do diagnóstico laboratorial e relacionar às informações dos registros clínicos como idade, sexo, desenvolvimento do quadro clínico para cura ou óbito, comorbidades associadas, em amostras que foram coletadas no Hospital Estadual de Bauru (HE). Os resultados mostraram um aumento da expressão do receptor MAS e da protease TMPRSS2 em pacientes positivos para COVID-19 que não utilizavam fármacos anti-hipertensivos e para FURIN a expressão foi aumentada nos pacientes sob tratamento anti-hipertensivo, não havendo diferença entre os pacientes positivos ou negativos. Em relação aos parâmetros analisados, foi possível identificar que as comorbidades, com destaque para a hipertensão arterial sistêmica, contribuem para um maior risco no agravamento do quadro clínico da infecção por COVID-19. Porém, o uso de terapia anti-hipertensiva com inibidores da ECA (iECAs) e antagonistas dos receptores (ARBs) não influenciou na expressão gênica dos componentes do SRA e desta forma foi possível uma melhor compreensão dos eventos moleculares relacionados à infecção e desenvolvimento da COVID-19.
At the beginning of 2020, the world population faced a critical moment, due to the Coronavirus Disease 2019 (COVID-19), a disease that has the Severe Acute Respiratory Syndrome Coronavirus 2 (SARS-CoV-2) as its causal agent, which has provided several challenges, affecting the public health and also economic systems and sociocultural patterns. The Angiotensin Converting Enzyme (ACE 2), an important component of the Renin-Angiotensin System (RAS), is related to the process of virus infection to host cells and differences in their expression levels in different tissues may contribute to the ability to SARS- CoV-2 infection. The objective of the present project was to characterize the gene expression, by real-time RT-PCR, of the RAS components in patients: G1A: Positives who use antihypertensive drugs acting on the RAS (such as AT1 receptor antagonists, ACE and Renin) (n=47); G1B: Positives that do not use (n=49); G2A: Negatives that make use (n=50); G2B: Negatives that do not use (n=50), at the time of laboratory diagnosis and report to information from clinical records such as age, sex, development of the clinical condition for cure or death, associated comorbidities, in samples that were collected at the State Hospital from Bauru (HE). The results showed an increase in the expression of the MAS receptor and the TMPRSS2 protease in positive patients for COVID-19 who did not use antihypertensive drugs, and for FURIN the expression was increased in patients under antihypertensive treatment, with no difference between positive patients. or negative. Considering the parameters analyzed, it was possible to identify that comorbidities, especially systemic arterial hypertension, contribute to a greater risk of worsening the clinical picture of COVID-19 infection. However, the use of antihypertensive therapy with ACE inhibitors (ACE inhibitors) and receptor antagonists (ARBs) did not influence the gene expression of the RAS components and, in this way, a better understanding of the molecular events related to the infection and development of COVID-19 was possible.

Descrição

Palavras-chave

Covid-19, SARS-CoV-2, Sistema renina-angiotensina, Reação em cadeia da polimerase, Transcrição reversa

Como citar