Crescimento e deposição dos nutrientes da rã-touro na engorda: ajuste de modelos não lineares

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2013-08-16

Autores

Pereira, Marcelo Maia [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O objetivo foi descrever o crescimento em peso vivo, do fígado, do corpo adiposo, a deposição dos nutrientes corporais e das coxas, do consumo da dieta, e avaliar a eficiência proteica da dieta para rãs-touro na fase de engorda, criadas no sistema anfigranja através do ajuste de dois modelos não lineares o de Gompertz e o Logísitco. As estimativas para os parâmetros do modelo de Gompertz não apresentaram coerência com os resultados observados, diferente para os do modelo Logístico, o qual também apresentou os melhores ajustes para descrever as variáveis estudadas. As deposições máximas dos nutrientes ocorreram dentro do período experimental; sendo a de cinzas primeira e a do extrato etéreo mais tardio. A partir da relação entre deposição de proteína na carcaça e consumo de proteína da ração foi encontrada uma baixa eficiência proteica de 36,76%. O melhor modelo para descrever o consumo da dieta e a deposição dos nutrientes da rã-touro na engorda foi o Logístico. A composição centesimal média das pernas de rãs-touro durante a engorda foi de 79,29% de água, 15,83% de proteína, 1,74% de gordura e 2,99% de cinzas. As deposições máximas dos nutrientes ocorreram dentro do período experimental, sendo a de extrato etéreo a primeira e a de cinzas mais tardia. O melhor modelo para descrever a deposição dos nutrientes da rã-touro na fase de engorda foi o Logístico
The objective of this study was to describe growth rates of live body weight, liver and adipose body/tissue, as well as nutrient deposition on the body and legs and feed intake, in order to assess dietary protein efficiency for bullfrogs during the grow-out phase, raised under the “Amphifarm” system by adjusting two nonlinear models, Gompertz and Logistic. The parameters estimated for the Gompertz model were not consistent with the observed results; unlike the logistic model, which yielded the best fits to describe the variables. The maximum deposition of nutrients occurred within the trial period, with ash first and ether extract later. The low protein efficiency of 36.76% was given by the relationship between protein deposition on the carcass and dietary protein intake. The Logistic model best described the dietary intake of nutrients and nutrient deposition for bullfrogs during the grow-out phase. The average chemical composition of bullfrog legs was 79.29% water, 15.83% protein, 1.74% fat and 2.99% ash. The maximum deposition of nutrients was verified during the trial period; with ether extract first and ash later. The Logistic was the model that best described the deposition of nutrients of bullfrogs during the grow-out phase

Descrição

Palavras-chave

Rã - Criação, Rã touro, Rã - Crescimento, Nutrientes, Modelos não lineares (Estatistica), Frogs

Como citar

PEREIRA, Marcelo Maia. Crescimento e deposição dos nutrientes da rã-touro na engorda: ajuste de modelos não lineares. 2013. x, 76 p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Centro de Aquicultura, 2013.